Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Barriga Mendinha

Barriga Mendinha

Os "tratamentos secretos" que melhoram a pele do meu rosto

 

Bem.. hoje falo-vos do Programa de 6 semanas Tratamento de Rejuvenescimento  que tenho feito na Casmara. Acredito que, quem tem acompanhado as minhas fotos nas redes tenha curiosidade para perceber o que ando a fazer para estar tão replandescente e fresquinha ( sim... para além de beber muita águinha e tentar dormir umas 8 horinhas)  : Ora bem: todo este processo melhora num todo estado de pele , retardando o seu envelhecimento . É o que se quer, não é? ;)

14302759_1067048170031546_1317262742_n.jpg

E o que se faz neste tratamento? Tomem atenção:  A aplicação de ativos , vitaminas, ácido Hialoronico , minerais, potencializando estes , com a Radiofrequência .  A intenção é a de provocar um efeito de lifting , estimulando desta forma a produção de elastina e cologénio da pele. E tudo o que ajuda é bem vindo e "bebido" por uma pele sedenta, Maravilha!!!

14429114_1067048220031541_1686704683_n.jpg

Finalizo sempre com uma Mascara Casmara ( são um dos produtos mais famosos da marca por terem uma textura única e super "gulosa": já experimentei de kiwi, de soja, com pepitas de "ouro"... são top!) , para o selamento de todos os ativos já aplicados.

14877669_1149348018487099_1057104650_n.jpg

14885884_1149348025153765_907431959_n.jpg

Esta semana farei o meu 3º tratamento e sim.. já vejo melhorias na pele (ainda noutro dia uma amiga me perguntou se ando a fazer muito amor.... ahahah!! Por estar com a pele tão luminosa ...). Vou vos mantendo informadas ok?

 

Ah e se quiserem saber mais informações ou marcar avaliação com a minha querida Paulinha Lopes ( que vos falará do mais adquado para vocês...) Contactem o Instituto Casmara por AQUI ( o espaço fica em São João do Estoril). 

 

 

O Rodrigo partiu e com ele tantos corações se partiram por ele ;(






Até há dois dias, falar do Rodrigo era falar de luta, de inocencia, de emoção. De esperança. Cada vez que pensava nele pensava também numa mãe incansável e corajosa como ele. Cada vez que acompanhava a sua história, sabia que ninguém é imortal, mas que os meninos-criança como ele , têm uma capacidade que os grandes não têm... que é a de se centrar no dia a dia, que é a de viver "o agora", que é a de pedir a Deus, sem no fundo, saber muito bem que o está a fazer. Porque são genuínos, doces e permeáveis às coisas boas, mais do que às más. E talvez por isso, acreditava que o impossível se tornaria possível...

Mas os dias passaram. E a espera também. Mas o otimismo e a energia dos que por eles "torciam" e rezavam, não chegaram. Mas o seu corpinho de criança-ser humano real, feito de carne, orgãos, água e ossos não resistiu à brutalidade de umas células maldosas que, não se entende porquê... começavam a assambarcar esse seu templo. E o Rodrigo acabou de se ir embora.






Foi-se embora, deixando todos boqueabertos, deixando todos admirados, porque acho que todos acreditavam efetivamente num desfecho feliz para este menino e para a sua família. E porque, na sua página, onde íamos acompanhando todos os desenvolvimentos da doença, dos tratamentos e da condição deste agora anjinho... sentiamos, que apesar da dor (física e emocional) efetivamente vivida, existia uma positividade, que também a nós nos dava força.

A história do Rodrigo, acabava quase por ser uma "bandeira", um símbolo para outros meninos que partilham a mesma luta e que não conseguiram ter tanta visibilidade mediática, porque com ela, nós, pais de filhos saudáveis, sentiamos uma obrigação não imposta, mas muito sincera e sentida de agradecer ao Universo, não termos que passar pelo mesmo.

Sim, estas doenças, são uma roletta russa, e manter uma família saudável é sem dúvida o Mais importante... Pode não haver dinheiro, podemos sofrer traumas psicológicos, ter problemas relacionais.. e outros que tais, mas a verdade, e desculpem-me quem nesse género de situação se sente a "morrer", definhar, deprimir...  a verdade, é que de uma forma ou outra, tudo se pode eventualmente resolver. Mas a saúde,  a saúde não. Perto dela, tudo o resto são pormenores. E perto da eventualidade do sofrimento ou morte de um filho... Meu Deus, nem consigo imaginar, como tudo o resto vira supérfulo perto de uma sombra com esse peso esmagador...

Hoje... a luta, a inocencia, a emoção, a esperança transformaram-se em tristeza, sensação de impotência, perante um Universo que injusta e aleatóriamente escolheu esta pureza de menino para roubar aos pais, à vida, ao seu próprio futuro, que não chegou a existir....

Hoje, o otimismo dá lugar à incompreensão e à revolta, dando vontade de perguntar aos Céus, algumas questões tornadas clichet, mas que no fundo o são, simplesmente por fazerem tanto sentido para  todos os seres humanos com bom coração e que para isto não encontram respostas : " Porquê? Porquê tanta gente maldosa, "suja", desonesta, incorrecta a viver anos e anos a fio e crianças puras como o "nosso" Rodrigo, se vão assim num misto tão grande de sofrimento e sensação de tempo de vida interrompida, quase sem ter começado?"..






Sem resposta, com o coração nas mãos, com o pensamento no sofrimento desta mãe-heroína ( e outros pais-heróis, porque sim, não consigo esquecer que os há por aí sem uma história com tanta visibilidade) que "hipotecou" a vida para oferecer ao seu filho, todo o tempo e esperança possível... faço aqui, no meu Barriga Mendinha, a singela e possível homenagem ao Rodrigo e aos outros meninos que passam por doenças crónicas, terminais, dolorosas. 

Faço também uma vénia a quem, ao longo deste processo e devido a este caso, se tornou dador de medula, algo que eu própria ando sempre a dizer que farei "para amanhã"... É que o Amanhã, para nós, na rotina e azáfama da vida, parece fazer todo o sentido, mas no progresso dos minutos contados destes doentes que aguardam uma compatililidade... pode fazer a diferença... E o peso, agora ainda é maior :(

A ti, pequeno Rodrigo, desejo, depois de tanto tempo em sofrimento, um momento Eterno de Paz e brincadeiras das que gostas. A vocês, familiares próximos e principalmente à sua Mãe Cátia, tento entregar a possível (quase impossível) palavra de conforto, que acredito não existir, mas ser de coração enviada.

 A dor de um pai ou mãe que perde um filho deve ser a mais dilacerante da vida. Força para que o dia a dia continue a fazer algum sentido... só isso.Pouco mais há a dizer. Sim, porque o vosso anjinho, estará a olhar por vós no Céu, como vocês, tão incansáveis e valentes, olharam por ele na terra...


A minha Idade Metabólica? uns surpreendentes 24 anos......







A idade cronológica de um indivíduo pode não representar a sua verdadeira idade biológica. 
Descobri isso hoje e de uma forma muito sorridente e airosa. Sim, porque aos 36 dizerem-nos que tenho a idade metabólica de 24.... é mesmo de ficar vaidosa não é?
Para descobrir a idade metabólica de um indivíduo é preciso fazer uma avaliação nutricional e física e enquanto na primeira são identificados os hábitos alimentares, na avaliação física são analisados peso, altura, medidas de circunferência (cintura, quadril, tórax, braço, antebraço, abdômen, coxa e panturrilha) e das dobras cutâneas.




E foi isso que hoje fiz, ao começar uma série de tratamentos estéticos na Clínica Body Concept do Chiado. Medidinha, inquirida e pesada...numa balança toda hiper moderna e quase espacial...uma maquineta que, pelo que entendi utiliza o sistema de medição por bioimpedância (BIA) que mediante um sinal de baixa frequência calcula a gordura e a composição corporal.
E eis que a notícia que me fez ganhar o dia: 24 anos! Ui que maravilha! Menos 12...
Bem, a verdade é que, para além de feliz, também fiquei com a pulga atrás da orelha... e com a certeza de que a genética e e a sorte me têm ajudado mesmo. É que  os maus hábitos tornam o organismo mais velho do que sua idade cronológica e o bons hábitos promovem o efeito inverso.  Essa alteração é uma via de mão dupla, porque indivíduos com idades cronológicas avançadas, que cultivaram hábitos saudáveis na juventude e idade adulta, podem nesses casos ter a idade metabólica reduzida.

No meu caso, a minha vida tem sido de “ altos e baixos”. Durante 6 anos, por exemplo fui vegetariana, e pratiquei bastante exercício, nomeadamente Yoga e cheguei a ser Macrobiótica imaginem ( entre os 24 e os 30 mais ou menos ), mas depois, assumo que me descuidei de novo e a vida de dj, por exemplo ( deitava-me mais tarde, bebia alcool ao fim de semana, dormia de manhã e larguei o ginásio talvez por lei natural da preguiça do estilo de vida que se instalou..) não ajudava. Foi assim, acho que até engravidar do Afonso, aos 33...  ( no fundo os meus 3 anos de “desgraceira” ).
Hoje em dia, não me consigo centrar tanto em mim como em tempos. Os filhos, o constante stress, as horas que não esticam, a vida familiar, o ter que cozinhar não só ao meu gosto. Mas também não estou no extremo oposto, a do desleixo -  em que, assumo, tantas vezes, devido ao cansaço ( as mamãs-profissionais sabem com certeza do que falo), me apetece cair..


Enfim, isto tudo para dizer que hoje é um dia importante para mim. Passo a explicar : se existem tipos de personalidade em que o desafio é “provar” a si mesmo e aos outros que consegue ser melhor quando a “ coisa fica preta”, quando nos criticam, quando nos dizem “não és capaz”..., no meu caso, eu sou o oposto... Quanto mais me “ dão na cabeça” menos força tenho para ser melhor, para me superar mas quando me incentivam a isso.. ui, quando me incentivam a isso, dando uma maravilhosa palmadinha nas costas e deixando-me vaidosa e orgulhosa de mim mesma.. então sinto-me imparável e com vontade de tudo.
É o que está a acontecer agora. Sinto-me sortuda. e se o Universo me dá 24 anos , então tudo farei para não o desiludir. No fundo não tenho que me “ curar”, tenho que me precaver, que me prevenir. E agora.. que cada vez estou mais ciente que o tempo não pára e já passei o meio dos 30, esta foi uma espécie de prenda especial que caiu  o meu colo.
A oportunidade está definitivamente aqui. Continuar a acreditar na juventue, na sorte, na genética mas... tratar de mim. Sim, agora já não posso “ fiar-me na Virgem sem correr”. Porque o tal maravilhoso metabolismo, também se pode fartar de trabalhar por si só enquanto eu estou na sombra da bananeira.
Obrigada balancinha maravilha e contas estatisticamente representativas da minha vida passada, presente e agora... Futura.
Sim... porque a vantagem da idade metabólica dos tais 24 anos, é conseguir a saúde, o coração e o corpinho de menina, mas a cabeça, a razão, as prioridades e a auto estima de uma mulher já mais bem vivida de 36. 
Para isso há que conseguir reencontrar a onda do que me faz bem... porque quantas vezes o que nos faz  pior é o mais viciante de todos os males..
Hoje é dia de festejar. E de traçar objetivos .. Há dias marcantes. Há dias assim...