Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Barriga Mendinha

Barriga Mendinha

A ambiguidade de estar feliz... mas não completa.

Gostava de vos falar da felicidade na ausência. 

 

Ou da Tristeza na felicidade.

 

Ou da dificuldade em gerir a ambiguidade de estar a fazer algo que gostamos, mas nunca nos sentirmos completos.. porque faltam eles.

 

Gostava de vos contar, como é dificil, principalmente quando se exercem profissões em que muitas vezes estamos rodeados de outras crianças... não pensar que queriamos as nossas ali. Mas ao mesmo tempo, não as poder ter. Mesmo.

 

Uma coisa é de vez em quando, e vocês, vêem-me bastantes vezes com os meus filhos em eventos e "coisas e loisas", mas a verdade é que muitas vezes essas "coisas e loisas" não deixam de ser trabalho. É um peso que os artistas carregam muitas vezes... o das pessoas acharem que "aquilo se faz com uma perna às costas" ou que "não custa nada".

 

Apesar do ar descontraído e saltitante, não deixo de ter que estar concentrada, não deixo de ter que dar atenção às pessoas que me observam, ao material, à música, à coerência do set, ao tempo entre as danças e auências da mesa de mistura e o timming das músicas, não deixo que ter que estar disponível para os meninos que são fans da Dj Mendinha e que... provavelmente não fazem puto ideia de que ela (ou eu.. porque "ela" é uma personagem que criei) tem filhotes e sente saudades deles ou está preocupada porque algum deles está doentinho ou que morre com remorsos porque uma vez prometeu ao filhote mais velhos que "iria sempre, sempre que a mãe fizesse de dj para meninos"...

 

Mas pronto é assim. Foi assim este fim de semana. Não deixei de me sentir contente e realizada pela quantidade enorme de gente e  fonte de energia boa que ali, no espetaculo da chegada do Pai Natal ao Forum Aveiro, se gerou... mas... pronto... mas...

 

Cada menino a dançar e a cantar me lembrava o Afonso Luz e cada menina de colo, com ar de marota, me lembrava a Matilde Estrela. E enquanto o meu sorriso fazia parte do meu rosto... eram as suas imagens que faziam o brilho (saudoso) dos meus olhos...

 

E pronto, é isto. Sentimento partilhado e exorcizado. Parece que esta confusão (bem legítima) do coração e que me acompanhava desde o fim de semana, me faz menos peso agora. Isso e o fato de ter regressado logo, logo, mal acabei o show, porque a minha Matita estava doente e o meu Afonso ia com os Avós ao Planetário... e eu mal desliguei da adrenalina do meu dj set.. só pensava em cumprir as promessas de estar presente com ambos e em ambas as diferentes situações ;)

 

10523140_722836027786097_3008788364956675438_n.jpg

10565008_722836084452758_1977109856083809352_n.jpg

10500489_722836134452753_994076967062579477_n.jpg

10538458_722836187786081_3371071637411878809_n.jpg

10394571_722836254452741_6614179284902074183_n.jpg

IMG_1666.JPG

IMG_1660.JPG

Mais info sobre a Dj Mendinha / imagens, vídeos e contacto para a contratar...AQUI .

Não hesitem... a verdade é que continuo a adorar o que faço... ai.... ambiguidade de Mãeeeeee.... grrrr.....

 

 

 

Sozinha!?... Raro nos dias que correm...






Que estranha sensação!!

Estou sozinha em casa.. Sozinha!!

Amanhã vou trabalhar muitooo cedo para o Porto ( as 7 e meia tenho que estar de pé na estrada) e por isso a minha mãe apanhou o Afonso no " Rei Bébé" e a minha Sogra vai ficar com a Matilde ( a primeira noite completa dela fora de casa... aiiiii! .... ).

O Hugo foi lá jantar e levar a Estrelinha e os seus sacos e cadeirinhas e tal e tal. E eu, em vez de ir à janta, convenci-o a ficar em casa. Sozinha!! Volto a dizer e a sublinhar ... ai meu Deus!... Sozinha!!

É realmente uma sensação ambígua. E acredito que as Mães desse lado me hão de perceber. Umas 3 horinhas Sozinha!!!! .... nos dias que correm é uma prenda, um docinho, um momento a ser aproveitado até ao último segundo...

E pensar, que em tempos idos, antes de ter filhos, nas minhas compridas noites de solteira, quantas vezes não senti uma solidão incrível e pensava "ai.. nunca vou ter uma família... ai vou ser a mulher mais solitária do mundo..". Como mudam as circunstâncias, não é? Irónico até, comparar esses tempos com os de agora.

A verdade é que, apesar de saber que os meus filhos não podiam estar melhor e ser uma sortuda por ter estas avós presentes e activas na sua educação, sinto já saudades deles e apesar de me " queixar" das poucas horas de sono e dores de cabeça que me dão... estar longe deles põe-me o coração pequenino. 

"Ter" que ir trabalhar e não estar mais tempo junto a eles também me faz sentit triste... Mas acho que essa é uma sensação quase Universal, é o que toca as Mães quando têm que retomar a sua vida, quando têm que lutar pelo dinheiro ao fim do mês, quando se têm que ausentar, devido a compromissos profissionais.

Mas no fundo, no fundo... Neste preciso momento, no Agora... ( e é algo que tenho tentado exercitar a minha vida), me sinto... Yupii!!! Sozinha!! Há quanto tempo....

Tive tempo para tomar um banho durante mais tempo, para por os meus cremes e afins.

Não tive que cozinhar e jantei só um batido de baunilha e banana, deliciando-me com ele à frente da televisão com uma mantinha nas pernas.

Consegui fazer algo que, antes era meu hábito, mas que com a maternidade, o tempo sempre fugidio e as milhares de tarefas prioritárias... fui deixado para segundo plano. A que me refiro? Escolher a roupa do dia seguinte e po-la em cima do sofá ( acessórios e tudo), prontinha a usar de manhã e evitando ataques de raiva por achar que não tenho nada para vestir ou que nada me fica bem.

E mais... escrever com letra bonitinha na minha agenda, sem ter o Afonso a querer fazer desenhos ou a Matilde a bolsar para cima da mesma.. ;)

Agora, o Hugo deve estar a chegar. Já me ligou a pedir... isto e mais isto e para fazer aquilo e não me esquecer de tal e coiso.. Não nos podemos esquecer que não podemos viver sem os Homens, mas que eles também dão um trabalhão lá isso dão! Por isso, vou aproveitar estes meus últimos minutinhos e relaxar ok?

Beijos e até amanhã. Vai ser um dia cansativo. Mas desta vez não por estar com os meus bebécas... Porque vou fazer muitos quilómetros e trabalhar muito. Ai.. porque é que não somos Omnipresentes?... Mãe-profissional passa a vida com estes sentimentos ambíguos.

Agora.... vou aproveitar o meu " Time alone" se faz favor. Até o computador vai ser fechado. 

Beijo e até amanhã...

Sim.... Sozinha!!! ehehhe....Sozinha!!!



Quase fiz Curto Circuito.. no " Curto Circuito"





Que o mundo dá muitas voltas.. já todos sabemos e é um dos grandes clichés da vida... mas é sempre giro, quando num ou noutro momento da TUA vida, deixas a tua cabeça entrar numa nostálgica espiral .

Hoje é um destes dias. Voltei aos estúdios da SIC RADICAL para ser entrevistada por um dos meninos sobre... imaginem... Maternidade ( e o nosso blog )...

O espanto sobre o tema não é nenhum para quem tem acompanhado esta mais recente fase da minha vida, esta “versão revisitada” de mim mesma.. 

Para mim, no entanto, se “me estacionar” na garagem certa... também não, que é Aí que está o meu centro... mas, se por uns segundos, me enganar e entrar numa garagem da rua mais abaixo correrei o risco de me deixar levar por uma máquina do tempo... 

O meu carro era um Fiat Panda, corria o ano de 99, vivia ainda com os meus pais - que ainda estavam casados - saltitava de namorado em namorado e nem me importava sequer com isso, conheci alguns dos meus grandes amigos, comecei à sair à noite de uma nova forma... como " Vip" - e uiiii... ser " Vip " na altura era mesmo à séria - ... e era considerada " a menina revelação da televisão portuguesa", depois de ter feito um " Portugal Radical", o programa jovem mais emblemático da altura ... 

Curtia bem, da forma inocente, intensa e cheia de sonhos e perspetivas que só uma miúda de 21 anos pode curtir. Aproveitado cada cantinho daquele estúdio ( era outro, no início nas zonas da Expo ), saboreando a descoberta da palavra - frequentava o curso de Jornalismo da ESCS - , usufruindo do estatuto de ícone dos jovens da minha geração..

Imaginava o meu futuro. Seria brilhante. E ... fácil, achava eu ... Porque achava que assim o merecia. Sucesso, realização profissional e pessoal. Sem dúvida. No fundo... acho que ainda acreditava na justiça...

Encontraria o princípe encantado rápido, rápido. E seria mãe muito cedo também. Tal como a minha mãe o foi, lá para os 22, 23, achava eu... Mas sê-lo-ia... " à comédia romântica", não " à dramalhão inglês"... 

Seria TUDO fácil e muito cool, o meu marido lindo e blasé e ajudavar-me-ia sempre com "aquele" sorriso na cara e boa vojntade na alma...

Eu teria uma vida endinheirada e um apartamento na cidade maravilhoso e minimalista, clean, de design eco-chic ( loll.. impossível... com filhos a passarenhar por lá, mas nem isso eu sabia na altura ) e.. claro, uma moradia na praia onde eu , os meus filhos e o meu marido fariamos surf e beberiamos sumos naturais o dia inteiro, sempre sorrindo como num catálogo da La Redoute..

Bem... passaram 14 anos! 14 anos Meu Deus ! E não... não vou fazer agora a minha biografia pessoal ou profissional, que este texto ficaria gigante e chorão... mas o que interessa reter, é que , entre muitos altos e baixos... nada aconteceu como eu esperava, nem a vida de casal ou maternal é de todo como eu imaginava nesses tempos de encantamento pela vida.

Voltemos a Estúdio.. isso sim.. Falo-ei agora nesta crónica. É e acho que sempre será lá, O “ meu lugar”. Aí sinto-me como peixe na água, mesmo que passe meses ou anos sem pisar um ou sentir o calor dos projetores.

 Foi " ali", num daqueles plauteus que nasci efetivamente para a Comunicação. Que aprendi que gosto de dar de mim ao outros. Em forma de palavra, de energia, de sorriso. Que tudo isso me faz a mim, ser  mais Feliz.. mesmo quando estou triste. ( quantas vezes, devido a problemas pessoais que foram surgindo, aquelas 3 horas de direto eram o meu antídoto...),

Hoje... sinto-me estranha, confesso.

 Feliz pelo estranho retorno às Origens e, por apesar de tudo, estes 14 anos terem passado por mim, deixando algumas nódoas, mas não estragando definitivamente o tecido.

 Nostálgica, por outro lado... porque nunca queria ter saído de lá. ( Não se leia no "lá", " curto circuito" atenção! Se lá me tivesse mantido, eu já seria a tiazorra armada em jovenzinha e já na altura, quando saí a aprendizagem tinha terminado para mim... refiro-me sim,  à Tv, às entrevistas, à escrita de peças, à adrenalina dos diretos, ao namoro com as camâras...)

Hoje... um dos temas da mini "flash intervew" foi a minha volta à televisão, não como "A" apresentadora de prime-time, que um dia pensei que podia ser ( eacredito que podia ter sido... porque paixões assim na vida fazem-nos ser os melhores )... mas não menos feliz, acreditem ( é fantástico descobrir em mim este crescimento, que ao longo dos anos, me fez sofrer cada dia um bocadinho menos, quando pensava no percurso não prosseguido e abria sozinha outros caminhos... ). Porque aprendi que as pequenas vitórias podem ser grandes, principalmente nos dias que correm... e é mesmo bom regressar :)

Integrarei a partir do próximo mês o " elenco" do Programa da Sic Radical " Dance TV"...

Faz todo o sentido, nesta altura do ( meu ) campeonato abraçar ambas as minhas carreiras : a de apresentadora / reporter e a de DJ e amante de dance music e dance scene  ( é que o sou mesmo... não " entrei na moda", eu "criei a moda" lol). 

E a vocês, que me acompanham por aqui irei contando mais pormenores pelo caminho.-.. ( até porque este retorno às lides, influênciará a minha vida e decisões como Mãe - aiiiii... como custa deixar os nossos bebés para ir trabalhar...)

Outra coisa que me " chocalhou" foi definitivamente... ir falar de Maternidade, já vos disse. 

Maternidade, a definição da Plenitude da Mulher. E eu, já o sou duplamente. E.. tanta " água passou de baixo da ponte"... Um dia que contar " A História " toda, todinha perceberão que estes 14 anos, tanto parecem que começaram ontem.. como equivalem a vivências de quase o dobro do tempo... Ui que canseira... 

Bem, isto hoje está a ficar um bocado "pró" ambiguo. Por isso e para não me alongar em mais considerações, deixo-vos com algumas fotos giras de hoje. Acho que no fundo... ainda me sinto em família, apesar de uns " primos" mais recentes e novinhos ...

Ora vejam só :




 À Saida de Casa, ainda sem maquilhagem mas já com a camisola e a bijouteria da " Tendencias Store" ( o Hugo e a bebé Matilde acompanham-me porque ainda a amamento..)







A Make Up na sala de maquilhagem e cabelos - que nunca faço porque estes caracóis já nasceram assim e assim eu gosto deles ... -








WHAT !??  Fechei os olhos por um minuto... e quando os abro... é o Jel dos" Homens da Luta" que me está a maquilhar .... Medoooooo










No meu camarim... encontrei estes dois ( o Hugo e o Vasco Duarte, ou Falancio para os amigos lol)  a tomar conta da pequena Matilde Estrela - que dormia o sono dos justos -....






A Domingas... ou antes, a Tia de todos nós... a mais querida senhora das limpezas de todas as estações de televisão ;)






João Paulo Sousa e Maria Botelho Moniz, os atuais apresentadores do programa, em ação!








Encontrei nos bastidores e prestes a entrar o cantor João Pedro Pais e a Maria Sotto Mayior do Hard Rock Caffè, ambos a propósito da Battle de bandas que está a decorrer no espaço ;) Já não o via há um montão de tempo... Bom reencontro!









                               A entrevista ao vivo e a cores !  ( literalmente lol )