Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Barriga Mendinha

Barriga Mendinha

A necessidade de estar só com um "deles"



Partilho hoje umas fotos simples de um passeio de fim de tarde com a nossa Matile Estrela. Nada demais - é uma prática natural fazê-lo agora com o bom tempo - não fosse pelo simples fato de hoje o termos feito sem o Afonso. Um dos priminhos da parte do pai fez anos e ele foi festejar com ele e com a família e ficou a dormir por lá.

Claro que como qualquer coração de mãe... as saudades apertam logo e agora percebo algo que a minha mãe me tentava explicar mas até me irritava um bocado, quando por exemplo eu estava com ela a fazer algo agradável e ela não parava de balbuciar frases como: " Ai que pena a tua irmã não estar, aii, a mana devia gostar tanto de ver..." e coisas que tal. Agora entendo-te Mummy, pronto, dou a mão à palmatória... o nosso Coração multiplica-se em Amor, conforme os filhos que vamos tendo...

No entanto... sim, no entanto... hoje, dei por mim a usufruir imenso desta pirralha que está quase a fazer 10 meses, mais do que normalmente consigo fazer, quando tenho que dispersar os cuidados e atenções pelos dois. 

Com o Afonso Luz (em alguns programas de "crescidos" feitos a dois) já tinha chegado a essa conclusão, a de que ele precisa de momentos sozinho comigo, em que "volto" a ser "toda dele", até porque agora sim, começo a ter a noção de que a evolução da mana, de bebé quase inerte, a menina que exige muitos olhos e arranca muitos sorrisos dos familiares lá de casa.. o está a deixar um pouco melindrado. Está mais mimalho, faz mais birras, quer dormir sozinho comigo " sem mana".. enfim, o que se espera de um menino de quase 3 anos que sente o "seu território ameaçado"...

Mas com a Matilde, que é mais pequenina e com exigências tão diferentes, fez-se hoje o "clic". Foi um passeio simples, mas completamente focado nas suas gargalhadas, nos seus passinhos, com os papás mais unidos nas suas brincadeiras que se centravam unicamente na nossa filhota. E percebi que ela também sentiu essa energia e que nós próprios, mesmo sem nos apercebermos muito bem, de igual forma.

Resumindo, esta pequena confissão aparece ao aperceber-me de que ainda bem que só tenho 2 filhos, porque se tivesse 4 ou 5, seria muito mais difícil, ter estes momentos "unos" com cada um deles. Como tiro o chapéu a essas mães...

É maravilhosa a confusão familiar, suscita a união e até o " desenrasque" das crianças (que eu odeio crianças "enrasquadinhas").. mas cada um deles merece os pais só para si de vez em quando, a atenção total e os programas adaptados aos seus desejos e necessidades e... não são só eles que merecem. Nós também... ;)

Cada filho, é um filho, cada Amor é um Amor, cada momento vivido a sós, vai definitivamente ser importante no desenvolvimento deles e figurar nas memórias afetivas que terão das suas infâncias.

E pronto.. teoria feita... ficam alguns momentos de carinho e de sorrisos deste fim de tarde a 3, tão cheio de simplicidade, mas tão saboroso.

Às vezes, mesmo só muito às vezes... Menos, pode tornar-se definitivamente Mais... ;)  












A Matita no bacio ;)









 Por estas e por outras é que adoro a "nossa" creche, O Rei Bebé...

A meio do dia, recebo um mail destes, com uma "notícia" destas!!

O cabeçalho do título dizia assim : " Matilde no Bacio"...

E pronto, lá está , quase em direto e a cores, a minha Pipoquinha, de 9 meses, sentadita a "treinar" para as suas "xixizadas" futuras!!

Que orgulho !" lol!

E que felicidade por saber que a nossa Raquel e as outras educadoras a tratam como família... e a nós também (ou não nos quisessem logo informar deste "real e excepcional feito")... Obrigada ;)

O Afonso, só lá para o ano e meio é que começou esta rotina .. esta espigadota... já nisto!!!

E como é maravilhoso conseguir, nem que seja desta forma virtual, testemunhar o sorriso vitorioso da pequenota e saber que está bem,  mesmo quando não está comigo... Não houve prenda melhor a meio do dia. 

Obrigada filhota, por me pores a mim feliz! Obrigada "Rei Bebé" por me deixares a mim descansada e por a sentir tão acarinhada e bem acompanhada, num espaço onde o lado humano é irrepreensível ...










9 meses de ti ...




Nasceste faz hoje 9 meses Matilde Estrela.

Mudaste a minha vida.

Acrescentaste-lhe Amor, quando não entendia como iria ter mais ainda, onde o iria buscar, se o que tinha nascido 2 anos antes com o teu irmão, era já tão bom e gigantesco. Percebo agora, que os filhos fazem isso, multiplicam o Amor e dão-lhe uma dimensão inexplicável por palavras.

Trouxeste-me o despertar de mim mesma, na ambiguidade das noites mal dormidas e da re-aprendizagem de te apresentar o Mundo (sim, porque desengane-se quem achar que o sabemos fazer sempre da mesma forma para todos os filhos, cada um tem as suas exigências, o seu ritmo, a sua curiosidade..).

És a princesa rebelde cá de casa ( é verdade... já te sinto de personalidade forte, bem mais "torta" do que foi alguma vez o teu irmão :)) e concretizaste o meu sonho de ser Mãe de menina.

Parabéns a ti e a nós papás, nesta data que considero tão importante porque coincide com os 9 meses de  gestação que tiveste dentro de mim. 

Estás a descobrir a vida cá fora agora e eu espero, estar a altura de te proteger, encaminhar e acompanhar. Sempre!!

Parabéns a nós que te temos e a ti que existes em nós!!






A Matilde bebe água muitaaa bem!! E pelo copo!



Acabei de ficar estupefacta com a forma como a minha Matilde Estrela bebe água por estes copos coloridos que tenho na casa de banho. Agarrou-se a um e .. glup glup glup... babava-se e lambi-se consolada ;)

Até aqui... eu andava a insistir com ela, com o biberon... e nada de beber água, andava até preocupada com medo que desidratasse...

Enfim, ela, que faz hoje 8 meses (!) é precoce, a miúda!! lol.

Qualquer dia está a beber imperiais e a comer caracóis!! ehehhe


88 anos de amor pelos seus



Consegui conciliar um fim  de semana para vir apresentar a Matilde Estrela ao "bibô" Mário.

Trouxe as trouxas todas e a famelga atrás ( mana Mariana, Afonseco e meu pai ) e como vou hoje tocar perto de Aveiro, passámos por Coimbra e eles ficam cá em casa por uma noite, enquanto eu vou dar música ao pessoal.

Teve que ser assim, senão... nunca mais. A minha vida é um filme e a disponibilidade para fazer uma viagem de lazer é quase impossível.

O meu avô tem uns lindos 88 anos e andava numa ânsia para conhecer a bisneta e estar de novo com o reguila do Afonso, com quem só tinha estado uma vez em Lisboa.

Agora, que estamos todos por cá, num sábado caseiro e maravilhoso em família... apetece-me sublinhar que é mesmo importante dar atenção a quem amamos.

E não esperar para "fazer amanhã o que se pode fazer hoje"... Apesar de ele estar aqui para "as curvas" , nunca se sabe como é o dia de amanhã... e eu sei pelo brilho dos seus olhinhos que esta nossa visita o está a fazer tão feliz!

E ver os nossos felizes, é uma prenda que não tem efetivamente preço !








De volta à estrada... Com o coração na boca e o mix nas mãos ;)







Voltar a estrada é assim.... Emocionante. No fundo... é a minha área. Por isso é um "back to bussiness"

 Mas também um misto de pica profissional e remorso familiar.

Uma espécie de realização por ter o meu público de braços no ar mas também o coração pequenino por ter que deixar os meus pirralhos, o espaço de uma tarde (viagem), uma noite (da atuação), uma manhã (porque tenho obviamente que dormir) e outra tarde de novo (a  viagem de volta). Isto quando não é um fim de semana!!...

O que era tão "chapa 5" antes, tão natural na minha vida., tão bem encaixado na minha rotina de anos de carreira de dj e artista (porque mesmo antes, em reportagem, sempre viajei imenso)...agora... deixa-me o coração pequenino e numa ambiguidade tremenda.




Adoro tocar, adoro a sensação de por as pessoas a dançar, gosto do risco do "live", do aprumo técnico, da leitura da casa onde estou, do público. Gosto de conhecer pessoas novas, que me apreciam, com quem troco experiências e ideias. Gosto de música e de oferecer sons diferentes do que as pessoas estão habituadas. Gosto até de "papar" quilómetros umas vezes a conduzir, outras no conforto de uma comboio, quando estou mais cansada. Mas agora que tenho as minhas crias longe de mim quando viajo em trabalho.. ai meu Deus... sinto-me incompleta e... sempre preocupada.

Juro que tento afastar essa onda de mamã galinha mas é tão dificil. Ainda esta 5a feira quando me preparava , no hotel para a minha atuação da noite, apercebi-me que já não o fazia com o mesmo entusiasmo de antes.  (ainda por cima a Matita estava com febre ;( )

É que esse, sempre foi um momento fútil e agradável de mulher que apreciei.. LOL: Maquilhar-me, pôr a roupinha pipi, olhar e "reolhar" para o espelho, sentir-me a preparar-me para ser a "rainha da noite" ehehhe. Ah.. e usufruir do Hotel (normalmente são giros) num momento só meu. Sempre usei e abusei desses momentos anteriores ao Gig da noite.

Mas esta semana... senti-me diferente. Já aquando do meu " recomeço de estrada" depois de ter o Afonso me senti um pouco assim, mas agora, no 2º round, acho que é diferente, mais intenso ainda... ai... vida, porque tens que ser sempre feita de escolhas???

Ah.... além de que, vocês nem imaginam o que é deitar-me as 7 da manhã.... e 24 horas depois estar na rotina habitual de Mamã que acorda as 7 ou 8 da matina ... Ui, e os 30´s também não ajudam. Demoro muito mais a recuperar.




E agora.... como raio vou eu fazer o trabalhinho de Verão, que está aí à porta? ( sim porque os trabalhos em Lisboa são muito mais raros, as tornées são o pão nosso de cada dia, já que cada terrinha do país tem uma festa no Verão e cada vez há mais bares e discotecas... mesmo em momento de crise..)...Bem, como o vou fazer?... Com o coração na boca e a mesa de mistura nas mãos,,, certo? Lá terá que ser.

Há coisas piores... ( olha eu a convencer-me). Ao menos tenho trabalho, adoro fazê-lo e sei que os meus bebés estão bem acompanhados na minha ausência...

Beijinho e... já agora... oiçam muita música!!! Essa sim, é o antídoto para tudo! ( Sim, porque acreditem que as 3 horas que estou na cabine no meio do meu gig, só ela é o meu foco e me serve alegria...)


Que dia de M&%*+*$@....




Há dias assim catastróficamente cansativos e irritantes.

Nem escrever me apetece e olhem que isso é raro...

Mas cá vai. Ao menos posso-me queixar, que às vezes sabe bem, só porque sabe bem. Ameniza as coisas por si só chatas, um bocadinho, acho.

Bem... Coisas que me aconteceram hoje...(e o dia começou as 8 da manhã):

1- o esterilizador dos biberons da Matita, que se coloca no micro-ondas, caiu em cima de mim ainda de pijama e com água a ferver. A cozinha, eu, a cadeira dela e uma almofada encharcadas.

2- ao descer as escadas, a pega do coquinho da Matilde desprendeu-se com um estalo...

3- o cinto da cadeirinha do Afonso, quando os levei para a escola, encravou e não o conseguia apertar.

4- Fiquei, durante o dia sem bateria no I-Phone e, claro, exatamente, quando precisava tirar umas fotografias aqui para o nosso blog.

5- Quando a meio do dia vim a casa, tinha a cozinha cheia de água vinda de uma fuga no lava loiças e, ao limpar a poça... escorreguei e caí. Ainda estou dorida mas amanhã... estarei mais de certeza ;(.

6- Um parafuso da bateria do meu MINI, que eu já sabia que estara lasso, mas esperava sempre que não soltasse... soltou... e eu tive que, com uma chave de bocas, abrir o capot e fazer de mecanica, no meio de uma bomba de gasolina da 2a circular. Ficou fixe... tenho futuro na área, ao menos isso.

7- Fui buscar os babbies, depois de um dia de reuniões e ainda fui ao parque, para voltar é que foram elas. O Afonso não queria sair do "Tambablalão". Birra e birra e eu com a Matilde ao colo e sem saber como fazer qté que tive de arrastar os dois ao colo para casa.

8- Chegámos e fui a casa dos vizinhos pedir um cabo do computador emprestado. O Afonso que ficou na nossa, exatamente ao lado, ia fechando a porta de casa e quase ficava lá dentro fechado em casa. Eu, num pânico momentâneo, dei dois passos a correr e empurrei a porta para dentro para que ele não a fechasse. Dei-lhe com a porta na cara.. e ele mordeu-se e ficou cheinho de sangue na boca tadinho ;(

9- Jantar dos dois: A Matilde cheia de fome, cheia de fome mesmooo, chorava como nunca a ouvi, enquanto eu fazia a sopa a correr. Chorou tanto, que lhe tive que dar biberon e borrifar na sopa. Ufff.
A sopa do Afonso... quando foi a aquecer... estava Azeda!!! Nãooo!!! Só faltava essa. Enfim.. dei-lhe Ceralac.

10- Pronto, o 10, acho que é o cansaço e a irritação. O Hugo só chegou agora todo cansado também por ter trabalhado quase 24 horas seguidas e... acabei de dar agora banho à Matilde e deitar o Afonso.

Mereço um breack hoje... ou não? E desculpem lá qualquer coisinhaaaa... grrrrrr...

Amanhã.... começamos de novo e espero que com mais calmaaaaaa...

Beijos e bom descanso 


Levar os dois à escola é um pandam...






Levar os dois para a escola sozinha é uma luta acreditem!

Estou estafada e ainda agora começou o dia.

O Afonso insiste em vir ao colo porque me vê com a mana. Sacos e mais sacos e escadas para descer enquanto o mais velho faz birra e a Matilde o olha incrédula...

Tanta coisa a trazer.. que até cai e torci um pulso imaginem. E o puto?? riu-se.. até me ver a mim quase a chorar....

E sabem quem teve que o trazer para baixo?? O Senhor Mendonça, o senhor do correio.. porque ele chorava e dizia que tinha medo de descer... umas escadas que já tinha descido 1000 vezes..

É bom “ter-vos aí” para desabafar... Uffff!!

Já fui depois disto tudo ao dentista e cabei de me sentar num café, abri o computador e estou a tomar um capuchino. E o dia ainda tem muito que correr..

Que início de semana..

Às vezes , por mais que a boa onda seja invocada... somos tomadas por um desespero que parece dar cabo de nós.

Mas pronto.. bora lá reprogramar-nos de novo : “ Um sorriso deles e tudo passa!! “ ok? OKKKK?

Yep.... let´s go ;) Grrrrrr....