Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Barriga Mendinha

Barriga Mendinha

Aquelas que tomam conta "dos nossos" mas que também têm "os seus"

Hoje quero fazer uma vénia às "outras mães". Aquelas mulheres que tomam conta dos nossos filhos... mas que também são mães dos delas. E de que tantas vezes nos esquecemos na nossa "maternidade egocêntrica". Elas também estão do "lado de lá" e geri-lo deve ser do caraças...

IMG_20170329_124112.jpg

A professora do meu filho (e de outros dezanove)... tem um filho quase da idade dele. Todos os dias, ambos acordam as 6 da manhã, todos os dias se despedem e ele fica "do lado de lá" enquanto o coração desta mãe se descola do do filho... para se vir colar ao "dos nossos". No dia de Carnaval, foi com "os nossos" que teve o desfile, foi com os "nossos" que brincou. No Natal, pouco tempo teve para fazer a sua árvore em casa mas a da sala de aula feita com catolina e enfeites, estava irrepreensível. Preocupa-se com o que "os nossos" comem mas não está presente na hora do almoço "do seu" e é com "os nossos" que passa grande parte do seu dia. Estranha ironia, não é?

 

Uma das diretoras da mesma escola tem dois. Apaixonada pela pedadogia como é, sei que aproveita todos os fins de semana para programas com eles, mas sei também que não consegue nem metade do que desejava. Muito do que já fez com os "seus meninos" acaba por ficar na escola, porque ao chegar a casa, mesmo que as intenções sejam boas, há que fazer o jantar, que dar os banhos e que dar uma voltinha nos trabalhos de casa. Quando dá por si... hora da cama. Para eles e para ela, que amanhã o dia recomeça cedo e "os nossos" estarão à sua espera, na expectativa da energia já habitual. E sem desculpas. Mesmo que tenha dormido pouco, por causa "dos seus". Estranha ironia, não é?

 

A educadora da sala da minha filha, tem dois filhos em idade pré adolescente. Precisam de apoio na parte da tarde, porque saem da escola pública, logo após o almoço. Precisam de apoio, por causa das notas que andam tremidas e para não estarem sozinhos em casa tanto tempo. Mas ela, está com os "nossos" até às 7 da tarde. Para que os "nossos", enquanto nós também trabalhamos não estejam sozinhos e sejam estimulados. Então... tem que usar parte do seu ordenado, para  manter "os seus" num ATL, onde outros auxiliares e professores, os ajudam, no tempo que ela própria não tem, por estar a "ajudar-nos a nós" a entreter "os nossos". Estranha ironia, não é?

 

A uma das auxiliares do mesmo espaço, faleceu o filho ( já maior ) há um ano atrás. Dor que não se imagina. Vimo-la a desaparecer, a desfigurar-se, a camuflar a dor, a ausentar-se por uns tempos. Mas a voltar depois. Pelos "seus meninos", os do colégio. Vimo-la a voltar a sorrir por fora, dentro do seu lamento. Vimo-la a "alimentar-se" do que não pode , ela mesma, ter mais, com o seu: o mimo destas crianças. O tempo que lhes dedicou, aos "nossos" durante anos e anos a fio, acabou por "roubar" ao tempo, pelos vistos finito, do seu próprio filho, não o tendo acompanhado em tantas coisas, por estar ela em horário de trabalho e ele... nas suas tarefas curriculares. Estranha ironia, não é?

 

A todas elas. E às outras também de que não conheço ou não sei a história, dedico uma palavra de Gratidão, de Amor e de Solidariedade. Nós, as "do lado de cá", não seriamos nada sem vocês. E sei que o vosso coração, sofre, anseia, culpabiliza-se,  chora, refleta como o nosso, por se terem que ausentar "dos vossos". Obrigada por tudo. Do fundo do coração.

 

 

 

Sozinha!?... Raro nos dias que correm...






Que estranha sensação!!

Estou sozinha em casa.. Sozinha!!

Amanhã vou trabalhar muitooo cedo para o Porto ( as 7 e meia tenho que estar de pé na estrada) e por isso a minha mãe apanhou o Afonso no " Rei Bébé" e a minha Sogra vai ficar com a Matilde ( a primeira noite completa dela fora de casa... aiiiii! .... ).

O Hugo foi lá jantar e levar a Estrelinha e os seus sacos e cadeirinhas e tal e tal. E eu, em vez de ir à janta, convenci-o a ficar em casa. Sozinha!! Volto a dizer e a sublinhar ... ai meu Deus!... Sozinha!!

É realmente uma sensação ambígua. E acredito que as Mães desse lado me hão de perceber. Umas 3 horinhas Sozinha!!!! .... nos dias que correm é uma prenda, um docinho, um momento a ser aproveitado até ao último segundo...

E pensar, que em tempos idos, antes de ter filhos, nas minhas compridas noites de solteira, quantas vezes não senti uma solidão incrível e pensava "ai.. nunca vou ter uma família... ai vou ser a mulher mais solitária do mundo..". Como mudam as circunstâncias, não é? Irónico até, comparar esses tempos com os de agora.

A verdade é que, apesar de saber que os meus filhos não podiam estar melhor e ser uma sortuda por ter estas avós presentes e activas na sua educação, sinto já saudades deles e apesar de me " queixar" das poucas horas de sono e dores de cabeça que me dão... estar longe deles põe-me o coração pequenino. 

"Ter" que ir trabalhar e não estar mais tempo junto a eles também me faz sentit triste... Mas acho que essa é uma sensação quase Universal, é o que toca as Mães quando têm que retomar a sua vida, quando têm que lutar pelo dinheiro ao fim do mês, quando se têm que ausentar, devido a compromissos profissionais.

Mas no fundo, no fundo... Neste preciso momento, no Agora... ( e é algo que tenho tentado exercitar a minha vida), me sinto... Yupii!!! Sozinha!! Há quanto tempo....

Tive tempo para tomar um banho durante mais tempo, para por os meus cremes e afins.

Não tive que cozinhar e jantei só um batido de baunilha e banana, deliciando-me com ele à frente da televisão com uma mantinha nas pernas.

Consegui fazer algo que, antes era meu hábito, mas que com a maternidade, o tempo sempre fugidio e as milhares de tarefas prioritárias... fui deixado para segundo plano. A que me refiro? Escolher a roupa do dia seguinte e po-la em cima do sofá ( acessórios e tudo), prontinha a usar de manhã e evitando ataques de raiva por achar que não tenho nada para vestir ou que nada me fica bem.

E mais... escrever com letra bonitinha na minha agenda, sem ter o Afonso a querer fazer desenhos ou a Matilde a bolsar para cima da mesma.. ;)

Agora, o Hugo deve estar a chegar. Já me ligou a pedir... isto e mais isto e para fazer aquilo e não me esquecer de tal e coiso.. Não nos podemos esquecer que não podemos viver sem os Homens, mas que eles também dão um trabalhão lá isso dão! Por isso, vou aproveitar estes meus últimos minutinhos e relaxar ok?

Beijos e até amanhã. Vai ser um dia cansativo. Mas desta vez não por estar com os meus bebécas... Porque vou fazer muitos quilómetros e trabalhar muito. Ai.. porque é que não somos Omnipresentes?... Mãe-profissional passa a vida com estes sentimentos ambíguos.

Agora.... vou aproveitar o meu " Time alone" se faz favor. Até o computador vai ser fechado. 

Beijo e até amanhã...

Sim.... Sozinha!!! ehehhe....Sozinha!!!