Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Barriga Mendinha

Barriga Mendinha

Vergonha alheia... das Mulheres que criticam mulheres...

so-existem-tres-maneiras.jpg 

E esta heim?? Não aprovei estes comments no meu perfil ( estão já aqui abaixo, no post) por serem tão feios e tão má onda, mas ainda lhes estou a dar mais importância ao colocá-los num post. É assim. Sou coração e não razão, já se sabe...Mas dou-lhes esta "importância" por não ser de enfiar a carapuça que não me serve, por saber exatamente quem sou, e ter orgulho na forma como consigo gerir vida de mãe, vida de mulher, momentos de lazer, momentos de trabalho e momentos de muito e constante cuidado com os meus. Dou-lhes este tempo de antent porque não sou "mariquinhas" e para ver se elas têm vergonha na cara, ah e já agora porque não tenho amas, nannies, empregadas, ( e que mal teria se as tivesse, that's the question...) nem sou desleixada, má mãe, mentirosa ou cínica... hummm... e porque haveria esta gente de pensar isso, perguntam vocês e pergunto eu? Talvez porque tenho uma vida pública, sou dj, apresentadora e blogger... Será mesmo isso, suas cabeças ocas? Será mesmo esse o triste e estúpido preconceito? Ou será porque me conhecem e à minha vida e rotinas de "Mãe extremosa fingida" e têm por isso imenssssoooo a dizer sobre a minha conduta?

 

Mulheres que criticam mulheres... que horror, até me causam arrepios... Das piores tristezas "da espécie"... Incomodam-me mesmo a existência destas "dedo duro", gente de mal com a vida, que quer ser o que não consegue  (ou não compreende) e por isso... ataca!... Infelizmente há muitas (demais..) criaturas dessas por aí, que em vez de tentarem trazer algo bacano a este mundo e fazer algo simpático da vida, só sabem criticar.... principalente a outra mulher, que é alvo fácil e a abater.

 

Se trabalhas e tens filhos ( pior... se tens um trabalho fora do comum como eu tenho, é porque não fazes nada da vida e vives de futilidades) .. sim, se entregas os filhos de manhã no infantário porque  tens que trabalhar e ganhar dinheiro para que a tua família tenha uma vida confortável... é porque não lhes dás atenção, mas por outro lado... se estás em casa 100% dedicada aos miúdoss, é porque és uma beta, uma dondoca, uma ricalhaça sem interesses, preocupações realistas ou neurónios. Se és mãe solteira é porque és uma triste e acabada, se tens filhos de vários pais porque tiveste tomates para terminar relações disfuncionais é porque és "doidivanas" e promíscua, se falas abertamente das precipécias da Maternidade (e graças a Deus há tantas! ;)), é porque não gostas da tua condição de Mãe, se mostras roupas e afins tuas e das criancinhas é porque só pensas em trapos, se tens Ama é porque não te interessas pelos filhos, se não tens e só ligas aos mesmos, és uma mulhar desleixada que deixa de pensar que é Mulher, para além de mãe... e por aí fora. Triste ver esta estirpe crítica e que ainda por cima não sabe fundamentar. Porque no fundo, não tem como.

 

  • Comentário no post Transe-mommy

    A Rita sabe mesmo encarnar na personagem, só que não.... a sua vida não e assim.

    catia (IP: 92.250.122.220) a 21 de Abril 2016, 11:32
  • <input ... >

    Comentário no post Transe-mommy

    A serio querida? Parece q nao gosta da sua condicao de mae, sim, da trabalho, mas pelo vistos e tao egoista que so quer pensar em si e nos seus cremes... Se nao quer trabalho entregue os seus filhos a uma ama e va busca-los quando eles forem adultos. ...

    Boneca (IP: 84.91.57.115) a 21 de Abril 2016, 21:53
  • <input ... >

    Comentário no post Transe-mommy

    Nao tens nada na cabeca....

    Boneca (IP: 84.91.57.115) a 21 de Abril 2016, 21:54

 

E pronto, queridas caras Cátia e Boneca, (talvez até a mesma pessoa camuflada em nomes fictícios), sabem que mais? Este postal é para vocês. E encarrega-vos de decifar a "complicada mensagem" : "Não faça nada, não diga nada, não seja nada".. e assim... nada de críticas. Boa? Nop... thats not me...

 

O "trabalho" que aqui faço no blog é mesmo esse, o que vocês apontam de forma super desagradável e infundada: sim, é Fazer, Falar e Ser. Temos pena ... é falar de coisas sentimentalistas e fortes, é queixar-me ( e Ser) de coração cheio, é escrever sobre Amor e sobre cansaço ( só uma pateta achará que isso é incompatível), é sentir-me próxima dos problemas, questões, acontecimentos das mães que me lêem,  é dizer e abordar os meus erros ( e assumir que os tenho graças a Deus, por isso me tornar completamente... tipo...humana) e também , claro, os meus orgulhos (quando consigo fazer das tripas coração para conciliar com coerência todas as pontas da minha vida), é ter os meus filhos como centro de tudo isto... ahh... e sim... também como mulher vaidosa, cheirosa e (felizmente) até com uns dias felizes de futilidade... falar de cremes, roupas, tendências, eventos (e aqui entre nós.. devo ser das bloggers que menos o faz pá... deviam mesmo informar-se antes de falar do que não sabem). 

 

Et Voilá! Era só isso, queridas invejosas. Ser feliz, não é necessáriamente estar sempre a fazer vénias à vida.. é dar-lhe a volta da maneira mais educada possível, para que ela nos continue a brindar com momentos maravilhosos e gratos. Alguns. Porque os chatos, também existem e é tão libertador poder falar deles minhas senhoras!

 

Beijinho no ombro meninas! Ah... os próximos posts vão abordar provavelmente ( porque como faço isto ao sabor do tempo que vou tendo, das minhas emoções e obviamente dos meus compromisso nunca sei bem qual é o tema do dia seguinte) cremes, roupas e passatempos! Não vejam, credo! Que mãe horrorosa que gosta dessa coisas... Blhacckkk de mulherzinha....

f08a6d6d5eb82f7a425298434c91034a.jpg

 

 

 

 

 

Polémica da semana!! Ai que me pisaram os calos!!! Grrrrr.....

 

E lá estalou a polémica. Uouuu!!

 

E lá estou eu de nervos em franja. Yéee!!

 

Então é assim: este blog existe para partilhar momentos e um dos feed backs que eu tenho do "vosso" lado é que em muitos dos meus posts vocês se identificam. Por isso falo de tudo. Get it?

 

Desde as frivolidades de que todas as Mamãs acabam por gostar ( porque adoramos as roupinhas, conhecer as tendências, saber quais os novos produtos e não há mal nenhum nisso) até aos sentimentos que passam pela cabeça de quase todas  nós (as dúvidas por mais parvas que sejam, os medos, o cansaço, o amor tremendo que lhes temos versus aqueles momentos em que só queremos voltar a ter um décimo do que tinhamos na vida de solteira)..

 

Ora bem, a verdade é que não, não sou uma "mãe Mártir" como parece que se insinuou, nem o  quero passar. Longe disso. E sim, existem milhares por aí com menos ajudas, sem família por perto, separadas, com ordenados miseráveis ou até desempregadas.A elas lhes tiro o chapéu e têm o meu respeito total.

 

Mas também existem aquelas ( como uma rapariga "betinha" e feliz que conheci no fim de semana que estava grávida do 4º filho com 3 ainda pequenos) que têm maridos ricos, empregada doméstica todos os dias, creches e escolas de elite, baby sitters que acompanham o casal nas férias e nas noites de saídas a dois do casal... Por isso sorria sempre e tinha um outfit de grávida giro de morrer e uma pele fantástica ... ( tratamentos de spa.. clarooooo, lol)

 

O meu caso não é nenhum dos dois.

 

É simplesmente o meu. O meio termo. Com as histórias que conhecem e as outras que não posso ou não quero contar... E aquilo que "vocês" conhecem e seguem,  talvez o tenham feito em primeira instância, porque por contingências da vida e pelo trabalho que fui desenvolvendo ao longo da minha vida, acabei por me tornar uma figura com alguma visibilidade mediática. Daí a curiosidade maior. 

 

E sim, porque além disso (pode ter sido essa a razão primeira de virem ter até "mim" e ao Barriga Mendinha), acredito que depois, as que ficaram, deixando de ser meramente curiosas, gostaram e entenderam que "isto" dá trabalho e é feito com paixão. Sinto-me por isso, uma referência para vocês e isso acarreta responsabilidades.

 

Não escrevo nada, sem pensar muitas vezes. Mas muitas vezes também, levanto a polémica e as vozes críticas. Porquê? Não quero ou não consigo entender. Parece-me uma dor de cotovelo demasido maldosa para conseguir encaixar... se é que me percebem vocês.

 

Vai daí.. que um simples e irónico comentário publico, publicado no blog que reza assim:  "Bolas Rita, com duas avós onde colocar os miudos ainda te queixas de estares sozinha e de cansaço ? Imagina se não tivesses avós como muitas pessoas que emigram e gerem a vida do trabalho (mas trabalho a sério das 9 às 18) e vida familiar sem apoios! Há cada queixinhas!!" me tenha deixado triste e irritada.

 

Estamos a falar da minha vida! E mais ainda, da minha partilha. Não tinha que o fazer, não tinha necessidade. Mas fi-lo porque me gosto de mostrar "humana". Tal como refiro na resposta, eu, como muitas bloggers, podia cingir-me a escrever sobre moda, cremes, programas para bebés, dicas, muitas fotos de famosas grávidas e tal e tal. Tema não falta.

 

Mas se querem que vos diga, ao correr esses blogs e páginas ( e alguns deles muito bons nessas suas vertentes), sinto, como leitora, Mãe, observadora, que falta partilha e sentimento. De verdade. E foi por aí que sempre quis ir.

 

O que mais me motiva é depois de um texto destes, receber uma mensagem que diz: "Obrigada por este post!!! Estou a olhar-me ao espelho! Já nao me sinto tão sozinha nesta luta:) Coragem, não estás sozinha:)"

 

O que mais me irrita é um comentário como que anteriormante transcrevi, ainda para mais insinuando  " Mães.. mas com trabalho à séria".. como se eu não trabalhasse à séria.

 

Ui... minha querida, aí tocaste na ferida... Quero lá saber da vida de outras "figuras públicas"... da minha sei eu. Sabem que mais? (farto-me de dizer isto aos meus mais próximos, que às vezes nem esses comprendem), trabalho provavelmente mais do que  muitas amigas e amigos que entram no escritório no seu horário certinho e que têm tantos momentos de "pausa laboral" que passam o dia no facebook.

 

Eu?? Sim eu também passo. Mas eu TRABALHO nele... e eu Não tenho um ordenado fixo!! Ou seja, se não trabalhar MUITO ( quantas vezes até às 3 ou 4 da manhã, agarrada a um computador, a telefones, a falar com agentes, a criar sets  de música, a contactar rádios, a escrever crónicas, a falar com patrocinadores, a criar projetos...)...- sim se não o fizer... não tenho um ordenado ao fim do mês seja ele de 400 ou 4000. Entendem? Mais ainda... trabalho muito mais agora do que quando fazia exclusivamente televisão. Aí sim , existia um fixo mensal (e dependendo do projeto- para quem não conhece o meu curriculo fiz tv sem pausas durante 10 anos- era melhor ou pior remunerada). E sabem que mais, como sou mais velha e madura, talvez até o faça com mais gosto e consciência..

 

Por isso " Bolas", digo eu minha senhora! É "muita" feio vir aqui tentar "acabar" com a partilha boa onda que este blog pretende ser. Tentar lançar o veneno.

 

Ontem sim, estava exausta. Amanha, por exemplo, irei tocar como dj a uma discoteca ( porque esse é também o meu trabalho) e quem sabe até me consiga libertar e divertir um pouco. Dançar, beber um copo. E nesse dia, essa irá ser a minha partilha, a minha história, o meu conselho para, as que têm a possibilidade, pensarem um pouco em si e darem um pézinho de dança com as amigas... porque faz também tão bem à alma..

 

Talvez nesse dia também, apareçam mais críticas, porque nem todas as Mamãs o conseguem fazer não é minha gente? Porque nem todas têm avós, porque nem todas estão separadas e têm o fim de semana do pai (só eu sei a ambiguidade de sentimentos que isso é), porque nem todas conseguem sair de vez em quando à noite e nem todas conseguem sorrir, porque este país nos está cada vez mais a levar as pessoas à depressão global..

 

 Mas olha, "What the hell", o que querem que faça??... Se estou num dia "down" e o partilho, estou a "gozar" com quem não tem apoios ( Nunca o faria!!! respeito essas mães de uma forma muito séria), se estou num dia mais "up" e partilho as minhas risadas e momentos divertidos e sem filhos por perto... serei qui çá uma mãe pouco atenta...

 

"Haters go home"... por Amor da Santa!!!

 

Enfim, a verdade é que quem aqui vem com boa onda, me acompanha como "História", quase como "novela real" e que serve de aprendizagem e partilha é hiper bem vindo. Vocês sim, são a minha energia;) E os meus relatos servem tanto para os desabafos, como para os sonhos de um dia melhor...

 

Gostas. Fica. Não gostas. Baza... há tantos outros blogs por ai (até demais lol)

 

Beijinho a todas/os e obrigada SEMPRE por estarem aí ;)

 

Vejam AQUI, os comentários e texto sobre o qual falei....