Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Barriga Mendinha

Barriga Mendinha

Nesta avenida que piso, tu passeavas também...





Para além da dor natural numa situação destas.. dou por mim, enquanto dou passos largos a caminho de casa, a pensar... que a Vida é mesmo breve, damm!!

... Ainda "há uns dias", eu brincava e vibrava com as conversas e com a voz poderosa da Tia Celeste. E hoje, ela e os seus 85 anos, foram-se embora..


No velório, pedi-lhe que, ao chegar "lá",  beijasse a avó Gi e o Avô Zé e que ... Não, não que lhes dissesse a falta que fazem,  porque eles sabem-no bem (principalmente a mim, nos momentos em que preciso encontrar o caminho e me sinto a cambalear  no escuro)... Mas que ... os brindasse, antes,  com a gargalhada que dela me lembro e que os 3 se sentassem a contar as novidades e a ironizar com elas, como tão bem os 3 fizeram sempre em vida !!

 Sim, divertidos e a mandar força genuína para nós, através da boa disposição de que tanto precisamos/preciso para ultrapassar os "pequenos grandes males" que se nos vão colando à pele, à alma e ao dia a dia.


Também  o tio Centeno, de quem ela morria de saudades, a esperará .. Mas esse encontro é só deles.

E também a minha querida bisa Alice,  ai que saudades...

Ela estará por lá, de braço dado com as amigas da época, para a acompanhar nas passeatas regadas com conversa trivial, tal qual fizeram anos a fio, aqui pelo perímetro da Avenida de Roma...

A mesma Avenida, que eu, ainda hoje, ainda viva, ao voltar agora, no silencio da tua despedida, Tia, piso.  A mesma Avenida, que com os meus Filhos, vossa descendência, calcorreio todos os dias ao vir para chegar até casa, numa rotina que é agora minha, mas que já foi a de outras gerações...

Nós somos ainda um pouco de ti Tia celeste. E de ti Avó Gi. E de ti Avô Zé. E de ti Bisa Alice...

E assim, as memórias nos fazem viver, sendo por vezes, necessário o impacto e a força deste sopro da Morte, ao levar mais um dos nossos, para nos "acordar" e querer, efetivamente... Viver. Ter medo do tempo que passa e querer aproveitá-lo da melhor forma, não só "estar por estar"...

Querer Viver por nós mesmos. E por vocês, que já se foram.... mas que, no entanto, merecem o nosso respeito, e a homenagem da vossa continuidade.

Tentá-lá-ei honrar todos os dias, juro ... E quando não conseguir ... Conto com uma das vossas gargalhadas inesquecíveis ( é impressionante como a memória visual me trai... mas a auditiva não...) para me darem nas orelhas, orientar com sabedoria e perdoar, Perdoar, acreditando de novo em mim, nas minhas capacidades, na minha força e ignorando as almas negativas e destabilizadoras.

Sempre com um sorriso e uma palmada bem disposta. O vosso sorriso e a vossa palmada, que a partir de certa altura, já se confundem com o que me pertence também. porque em mim, vos tenho a vocês, tal como acredito acontecer com a maioria das pessoas sensíveis e ligadas à família...

Boa viagem Tia / Mulher ... Celeste.



Bom descanso. Bons reencontros.

A Matilde está a passar mal com os dentes a romper. Aqui vão algumas dicas para aliviar a minha e os vossos tesouros...




É horrivel ver o nosso bebé a chorar e a contorcer-se com dores e não o poder ajudar...

Não contando com os corajosos pais que terão, ao longo da vida que passar por doenças graves dos filhos, a maioria, verá esta situação acontecer de forma angustiante, logo mal os nossos passarinhos tenham 6, 7, 8 meses de idade..

O romper dos dentes é mesmo muito doloroso... e apesar de todos terem que passar por ela... custa-nos tanto a impotência de ver um filho a gritar de dores e não poder fazer nada.





Desde sempre que ouvi falar em truques que podem que podem aliviar e mesmo hoje, quando a Matilde Estrela começou a chorar e me fui aprecebendo de que eram os dentinhos a massacrá-la, pus alguns em prática para tentar aliviá-la.

Vou partilhar alguns com vocês, mas aqui entre nós, se querem que vos diga, acho que o mimo, a boa e calma energia que lhes conseguimos transmitir, o passear ao colo e distraí-los, na tentativa de que a dor seja um pouco "esquecida", são, para mim, o essencial.

A Matilde chorou hoje quase duas horas seguidas e agora que parou, caiu na cama exausta e ainda a suar do esforço e sofrimento... ;( Ou seja, quando tem que parar pára é assim... Custa, mas lá tem que ser.

Ora cá vão algumas das práticas que ponho em acção e que sempre ouvi dizer que ajudam:



Morder objetos de plástico



Primeiro pode tentar um objeto para morder como um anel especial para calmar as gengivas irritadas. Deixe um ou dois no congelador. Com o frio do anel as gengivas anestesiam, e a dor diminuirá.

Existem também anéis de dentição refrigerantes, especialmente concebidos para acalmar a dor.

Outros modelos de anéis com relevos diversos (rugosidades, estrias,…) aliviam o bebé com a massagem provocada nas gengivas. Este tipo de anel favorece a aparição dos dentes pois o bebé tem a tendência a mordê-lo.

Uma fralda de pano comum com a ponta embebida em água bem fria também será uma boa solução momentânea.




Paracetamol


O paracetamol (Benuron ou afim) para bebé poderá ser uma solução para aliviar as dores. Porém, guarde este tipo de solução quando nada mais houver a fazer, pois deve evitar-se ao máximo que o bebé ingira qualquer tipo de medicamento.


Gel anestésico


Um gel anestésico aquoso que evite as dores poderá resultar. O único senão é que este gel faz com que o bebé se babe muito, por isso terá de estar sempre preparada com um pano debaixo do queixo do bebé para que ele não molhe a roupita.


Gel anestesiante


Umas massagens nas gengivas doridas com um gel específico à base de plantas, também ajudarão o bebé a acalmar momentaneamente. Este gel também se pode colocar no anel de dentição, podendo fazê-lo diversas vezes ao dia. Alguns destes tipos de géis contêm uma pequena quantidade de açúcar por isso é essencial limpar as gengivas do bebé.

Massagem de reflexologia

Encontrei também a explicação de uma massagem de reflexologia, que ajuda a atenuar os sintomas. 
O romper dos dentes afeta tanto o sono como o humor do bebê pois o bebê sente dor. Esta massagem de reflexologia  serve para aliviar os sintomas de desconforto e tranquilizar o bebê.



Passo 1

Pressione levemente com o polegar de forma circular a parte de traz do 4 dedinhos do pé direito, um a um deslizando até a base do dedo. Não fazer no dedão.
Repita o mesmo no passo no pé esquerdo, sempre com o bebê deitado.

Passo 2

Pressione com o polegar, dobrando e empurrando o dedo desde a unha até a articulação do dedo, como se fosse uma minhoca deslizando. Repita  3 vezes em cada um dos pés.

Passo 3

Pressione suavemente entre cada dedo do pé para estimular a região linfática da cabeça e do peito. Esta última parte da massagem vai ajudar a fortalecer o sistema imunitário e libertar toxinas ajudando e prevenir as febres e infecções oportunistas.

Boa sorte !! Para vocês e... para nós...
Isto não está facil por aqui;(