Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Barriga Mendinha

Barriga Mendinha

Quase fiz Curto Circuito.. no " Curto Circuito"





Que o mundo dá muitas voltas.. já todos sabemos e é um dos grandes clichés da vida... mas é sempre giro, quando num ou noutro momento da TUA vida, deixas a tua cabeça entrar numa nostálgica espiral .

Hoje é um destes dias. Voltei aos estúdios da SIC RADICAL para ser entrevistada por um dos meninos sobre... imaginem... Maternidade ( e o nosso blog )...

O espanto sobre o tema não é nenhum para quem tem acompanhado esta mais recente fase da minha vida, esta “versão revisitada” de mim mesma.. 

Para mim, no entanto, se “me estacionar” na garagem certa... também não, que é Aí que está o meu centro... mas, se por uns segundos, me enganar e entrar numa garagem da rua mais abaixo correrei o risco de me deixar levar por uma máquina do tempo... 

O meu carro era um Fiat Panda, corria o ano de 99, vivia ainda com os meus pais - que ainda estavam casados - saltitava de namorado em namorado e nem me importava sequer com isso, conheci alguns dos meus grandes amigos, comecei à sair à noite de uma nova forma... como " Vip" - e uiiii... ser " Vip " na altura era mesmo à séria - ... e era considerada " a menina revelação da televisão portuguesa", depois de ter feito um " Portugal Radical", o programa jovem mais emblemático da altura ... 

Curtia bem, da forma inocente, intensa e cheia de sonhos e perspetivas que só uma miúda de 21 anos pode curtir. Aproveitado cada cantinho daquele estúdio ( era outro, no início nas zonas da Expo ), saboreando a descoberta da palavra - frequentava o curso de Jornalismo da ESCS - , usufruindo do estatuto de ícone dos jovens da minha geração..

Imaginava o meu futuro. Seria brilhante. E ... fácil, achava eu ... Porque achava que assim o merecia. Sucesso, realização profissional e pessoal. Sem dúvida. No fundo... acho que ainda acreditava na justiça...

Encontraria o princípe encantado rápido, rápido. E seria mãe muito cedo também. Tal como a minha mãe o foi, lá para os 22, 23, achava eu... Mas sê-lo-ia... " à comédia romântica", não " à dramalhão inglês"... 

Seria TUDO fácil e muito cool, o meu marido lindo e blasé e ajudavar-me-ia sempre com "aquele" sorriso na cara e boa vojntade na alma...

Eu teria uma vida endinheirada e um apartamento na cidade maravilhoso e minimalista, clean, de design eco-chic ( loll.. impossível... com filhos a passarenhar por lá, mas nem isso eu sabia na altura ) e.. claro, uma moradia na praia onde eu , os meus filhos e o meu marido fariamos surf e beberiamos sumos naturais o dia inteiro, sempre sorrindo como num catálogo da La Redoute..

Bem... passaram 14 anos! 14 anos Meu Deus ! E não... não vou fazer agora a minha biografia pessoal ou profissional, que este texto ficaria gigante e chorão... mas o que interessa reter, é que , entre muitos altos e baixos... nada aconteceu como eu esperava, nem a vida de casal ou maternal é de todo como eu imaginava nesses tempos de encantamento pela vida.

Voltemos a Estúdio.. isso sim.. Falo-ei agora nesta crónica. É e acho que sempre será lá, O “ meu lugar”. Aí sinto-me como peixe na água, mesmo que passe meses ou anos sem pisar um ou sentir o calor dos projetores.

 Foi " ali", num daqueles plauteus que nasci efetivamente para a Comunicação. Que aprendi que gosto de dar de mim ao outros. Em forma de palavra, de energia, de sorriso. Que tudo isso me faz a mim, ser  mais Feliz.. mesmo quando estou triste. ( quantas vezes, devido a problemas pessoais que foram surgindo, aquelas 3 horas de direto eram o meu antídoto...),

Hoje... sinto-me estranha, confesso.

 Feliz pelo estranho retorno às Origens e, por apesar de tudo, estes 14 anos terem passado por mim, deixando algumas nódoas, mas não estragando definitivamente o tecido.

 Nostálgica, por outro lado... porque nunca queria ter saído de lá. ( Não se leia no "lá", " curto circuito" atenção! Se lá me tivesse mantido, eu já seria a tiazorra armada em jovenzinha e já na altura, quando saí a aprendizagem tinha terminado para mim... refiro-me sim,  à Tv, às entrevistas, à escrita de peças, à adrenalina dos diretos, ao namoro com as camâras...)

Hoje... um dos temas da mini "flash intervew" foi a minha volta à televisão, não como "A" apresentadora de prime-time, que um dia pensei que podia ser ( eacredito que podia ter sido... porque paixões assim na vida fazem-nos ser os melhores )... mas não menos feliz, acreditem ( é fantástico descobrir em mim este crescimento, que ao longo dos anos, me fez sofrer cada dia um bocadinho menos, quando pensava no percurso não prosseguido e abria sozinha outros caminhos... ). Porque aprendi que as pequenas vitórias podem ser grandes, principalmente nos dias que correm... e é mesmo bom regressar :)

Integrarei a partir do próximo mês o " elenco" do Programa da Sic Radical " Dance TV"...

Faz todo o sentido, nesta altura do ( meu ) campeonato abraçar ambas as minhas carreiras : a de apresentadora / reporter e a de DJ e amante de dance music e dance scene  ( é que o sou mesmo... não " entrei na moda", eu "criei a moda" lol). 

E a vocês, que me acompanham por aqui irei contando mais pormenores pelo caminho.-.. ( até porque este retorno às lides, influênciará a minha vida e decisões como Mãe - aiiiii... como custa deixar os nossos bebés para ir trabalhar...)

Outra coisa que me " chocalhou" foi definitivamente... ir falar de Maternidade, já vos disse. 

Maternidade, a definição da Plenitude da Mulher. E eu, já o sou duplamente. E.. tanta " água passou de baixo da ponte"... Um dia que contar " A História " toda, todinha perceberão que estes 14 anos, tanto parecem que começaram ontem.. como equivalem a vivências de quase o dobro do tempo... Ui que canseira... 

Bem, isto hoje está a ficar um bocado "pró" ambiguo. Por isso e para não me alongar em mais considerações, deixo-vos com algumas fotos giras de hoje. Acho que no fundo... ainda me sinto em família, apesar de uns " primos" mais recentes e novinhos ...

Ora vejam só :




 À Saida de Casa, ainda sem maquilhagem mas já com a camisola e a bijouteria da " Tendencias Store" ( o Hugo e a bebé Matilde acompanham-me porque ainda a amamento..)







A Make Up na sala de maquilhagem e cabelos - que nunca faço porque estes caracóis já nasceram assim e assim eu gosto deles ... -








WHAT !??  Fechei os olhos por um minuto... e quando os abro... é o Jel dos" Homens da Luta" que me está a maquilhar .... Medoooooo










No meu camarim... encontrei estes dois ( o Hugo e o Vasco Duarte, ou Falancio para os amigos lol)  a tomar conta da pequena Matilde Estrela - que dormia o sono dos justos -....






A Domingas... ou antes, a Tia de todos nós... a mais querida senhora das limpezas de todas as estações de televisão ;)






João Paulo Sousa e Maria Botelho Moniz, os atuais apresentadores do programa, em ação!








Encontrei nos bastidores e prestes a entrar o cantor João Pedro Pais e a Maria Sotto Mayior do Hard Rock Caffè, ambos a propósito da Battle de bandas que está a decorrer no espaço ;) Já não o via há um montão de tempo... Bom reencontro!









                               A entrevista ao vivo e a cores !  ( literalmente lol )














SER MÃE... entrevista a CARLA PEREIRA D'ASCENSÃO


Apesar da estatística e inquestionável baixa da natalidade no nosso país... acreditem que eu, euzinha, olho à volta e só vejo amigas, conhecidas e colegas de profissão a engravidarem e a terem bebés.

Acreditem, que, apesar de saber que o país não atravessa a melhor fase e que cada criança que pomos no mundo é mais uma responsabilidade e  foco de preocupação, também conheço as alegrias imensuráveis que nos oferecem e por isso, é sempre uma alegria receber a notícia de mais uma gravidez...

A Carla (Pereira d'Ascensão) é daquelas meninas - tem 32 anos, mas apesar do peso da profissão como jornalista de informação da TVI, confiro-lhe um ar querido e "girlish" como poucas - que estão literalmente brilhantes com o novo estado e que mostram estar a aproveitar cada minutinho de sensações novas, sonhando a sua perspetiva nova de vida ao lado da pequena menina que aí vem de uma forma muito intensa e entusiasmada.

Uma inspiração, portanto, esta gravidez, que a esta data conta 5 meses e quase meio.

Ora, acompanhem as suas saboreadas palavras aqui, na entrevista que lhe fiz... e digam se não tenho razão...





SER MÃE...


A vontade de ser mãe apanhou-te de surpresa ou, como mulher, sempre pensaste nisso?
Sempre pensei em ser Mãe. Desde pequenina que sempre que alguém me perguntava "o que queria ser quando fosse grande" eu respondia: "Quero ser Mãe"... Tinha o relógio biológico aceleradíssimo...

 A altura de engravidar tem que ser a ideal ou o ideal "cria-se" a partir do momento que se sabe que se espera um filho?
A verdade é que se esperarmos pela altura ideal para ter um filho nunca vamos encontrar essa altura, essa época ideal... No nosso caso foi efetivamente tudo pensado e tudo correu bem... Com os "timings" que queríamos e tudo... A bebé nascer na Primavera vai ser maravilhoso! Nós queríamos isso e conseguimos! Sinto-me abençoada! Acho que tenho mesmo várias estrelinhas lá em cima a olhar por mim!

Qual a TUA definição de ser Mãe?
Acho que ainda não a tenho completa... Estou a aprendê-la agora aos poucos e a partir de Maio irei aprender ainda mais... A única coisa que tenho por certa, e mesmo caindo em lugar comum não posso deixar de o dizer, é que a partir do momento que descobrimos que temos um ser no nosso ventre, todas as prioridades se alteram... O nosso bebé passa a ser posto em primeiro lugar para tudo, passa a ser o centro do nosso mundo!

Consegues transmitir em palavras as emoções que sentiste e foste sentindo quando soubeste que estavas grávida e no seu evoluir ? 
Acho que sim... Mas nada que eu diga vai poder explicar na totalidade tudo o que se sente... No dia em que o teste dá positivo é uma mistura de alegria, euforia, de sonho concretizado, de medo, vontade de partilhar, de poder agarrar a barriga e dizer: "Filho(a)!" São muitos sentimentos... Conforme o tempo foi passando fui-me sentindo muito mais calma, serena... A felicidade tomou conta de mim... Têm sido os melhores tempos da minha vida... Foi tudo bom demais... Não tive um único enjoo... Nada de más disposições...Só tinha fome e borbulhas... Até ter apanhado um susto às 19 semanas... quatro contrações, que eu não sabia que o eram... Obrigaram-me a abrandar o ritmo... Percebi que grávida, e por muito que quisesse, não podia ter o mesmo ritmo que tinha antes... Mas estou mais feliz que nunca, apesar de estar de baixa e ter algumas condicionantes... Estou ansiosa por ver a cara dela, por sentir o cheiro dela, por tê-la entre nós...

Que cuidados tens tido durante a gravidez? Dicas para manter a forma e o bem estar físico e psíquico.
Como várias vezes por dia, no máximo, de três em três horas, até porque se não o fizer fico com tonturas! Tento fazer uma alimentação o mais variada possível... A todos níveis... Peixe, carne, salada ao almoço, vegetais cozidos ao jantar, uns cereais ao pequeno-almoço, outros ao lanche, leite e iogurtes, queijos pasteurizados, fiambre só de perú cozido no forno... Não toco em enchidos que não tenham sido cozinhados... Desinfeto tudo o que queira comer cru com vinagre, durante meia hora, porque não sou imune à toxoplasmose.
Este ano não comi míscaros:(((( Marisco muito raramente, só camarão, não toco em bivalves...E Sushi nada:(((((((( Com um enorme sacrifício... Mesmo... Mas é pela melhor de todas as causas... 
Faço um esforço incrível para beber um litro e meio de água por dia... Agora, no Inverno, ainda me custa mais beber água... Tenho feito batota e bebo tisanas! Não toco em bebidas com gás...
Tomei ácido fólico, agora tomo ferro dia sim dia não, para não interferir muito com a parte intestinal e comecei há pouco com o magnésio para ajudar nas cãibras (tenho tido imensas nas pernas) e noutras dores abdominais que devem ter a ver com o facto de eu ser muito estreita e a bebé precisar de mais espaço!

Que tipo de parto vais/desejas ter? E que cuidados médicos não dispensas?
Caindo no cliché mais uma vez, e nesta fase da vida percebes porque existem clichés... Quero acima de tudo que corra tudo bem tanto para a bebé como para mim... O que eu gostava? Que fosse natural, com epidural, apesar de ter pânico de agulhas... Cuidados médicos? Rezo para que seja o Dr. Fernando Cirurgião, o meu médico, a fazer-me o parto!

Algumas dicas de beleza. Cremes, produtos, exercícios, cuidados, alimentação... ou nada?  A genética ajuda mas não só pois não? lol
Óleo no corpo todo uma vez por dia, (Johnson's ou de amêndoas doces) a seguir ao banho e creme anti-estrias (Phyolastil Gel da Lierac) duas vezes por dia, do peito até aos joelhos! Esse é o cuidado de que não me esqueço.
Como fiquei com muitas borbulhas, precisei de um hidratante sem gordura (sérum preparateur apaisant rééquilibrant da Lierac) e de um fluído matificante (fluide matifiant anti-impefections da Lierac). Tratamento que faço também duas vezes por dia, no rosto. 
Quanto ao exercício físico, caminhava cerca de 3 a 5km, duas/três vezes por semana... Depois das contrações, como tive suspeita de descolamento de placenta estive parada até agora. Ontem tive a consulta das 21 semanas e posso lentamente voltar às minhas caminhadas, mas com conta, peso e medida... Meia hora no máximo, com cinta, tenho uma barriga muito grande para o meu tamanho.... E se houver cansaço ou alguma dor antes da meia hora, devo descansar e sentar-me imediatamente.

Como achas que no (teu e noutros) mercado de trabalho se olha para a mulher grávida. Alguma história a partilhar?
Nada de especial a apontar, mas posso dizer-te que não é fácil ser jornalista de informação em televisão e seguir todas as recomendações que uma grávida deve seguir, no fundo ter os cuidados necessários é quase impossível...
Por muito que deixes de fazer reportagens de manifestações, de incêndios e coisas do género, há um stress inerente à profissão... Aquela adrenalina, aquele "corre corre" de chegar as 12:45 com uma peça que tem que entrar no ar no Jornal da Uma às 13:10 por exemplo, e que até pode dar um gozo extra à profissão, não ajuda nem um bocadinho na gravidez...  São minutos em que sem ter consciência disso estás a stressar também o bebé, mesmo que estejas com fome não paras para comer e mesmo que estejas "aflita para um xixi" também não vais à casa-de-banho, porque "peça boa é peça que entra" e não estás a fazer bem nenhum ao bebé nem a ti... São ossos do ofício... 

Onde e como te vestiste para a gravidez?
Tenho vestido a grande maioria da minha roupa! Muitos vestidos de malha! Adoro!
Continuo a vestir um 34 de calças, mas o botão não aperta já há um tempo... ;)
Por isso acabei por encontrar na H&M uns jeans azuis e umas calças pretas com a cintura super descida e com o elástico de apoio para a barriga! Ótimas, giras e baratas! Para além destas, as leggings são ótimas companheiras nesta fase!!



- Para sair com a pernoca gorda de fora no Verão com 3 meses!! A Carla já faz conjuntinhos lindos para a princesa que vem aí... -   


E o enxoval do bebé? Foste muito cuidadosa, antecipada, ansiosa, gastaste muito dinheiro? Ou pelo contrário, esperaste pelas prendas, herdaste coisinhas de amiguinhos e familiares?
Nada de grandes ansiedades! Esperei pelas 12 semanas para comprar as primeiras peças... Comecei por comprar uns interiores brancos e beiges, muito pequeninos! Lindos! Depois comprei coisas neutras como camisas brancas com golinhas, tapa fraldas xadrez, que davam para menino e menina! 
Dia 7 de Dezembro tive a confirmação de que era uma menina! Ou seja o meu Natal foi literalmente cor-de-rosa! Recebi muitos presentes para a bebé! Já tenho vários vestidos, saias, pijamas, casacos, muita coisa cor-de-rosa! Vamos herdar muitas coisas de um sobrinho, que estão ótimas, novas e são de família. Até acho giro passarem de uns para outros, desde que estejam em condições! Também tenho imensas coisas que me vão ser emprestadas por amigas!

Conselhos e desabafos para as outras futuras mamãs que nos leem...
Vão ouvir muitas coisas, umas boas outras bem por isso, ouçam, mas não acreditem que tudo vai acontecer convosco! Nem fiquem a matutar em tudo o que ouvem! 
Eu sofria horrores com azia, tinha o estômago hiper-ácido e toda a gente me dizia:" Ai, coitada, grávida vais sofrer horrores com azia!" Pois...  deixei de ter azia... zero!! Não sei se vai voltar, mas até agora nada...
Cuidem-se, mimem-se...
Se quiserem comer alguma coisa que não têm a certeza se podem, não arrisquem... Não sou fundamentalista, mas são uns meses da nossa vida, deixar de comer qualquer coisa é um sacrifício mínimo, porque é pela melhor de todas as causas.
Leiam, mantenham-se sempre informadas. Se lerem coisas contraditórias perguntem ao vosso médico e sigam a opinião dele para não andarem baralhadas. Acho de extrema importância confiarem a 100% no vosso(a) médico(a), sentirem-se apoiadas por ele(a). Apontem todas as dúvidas que tiverem, de umas consultas para as outras, e não deixem de perguntar nada!
Partilhar cada momento da gravidez com as nossas caras-metade é fundamental!
Acho que é tudo! Gozem cada momento, porque passa a voar! Parece que descobri ontem que estava grávida e já lá vão quase 22 semanas! Mais de meio caminho está feito!! Sejam felizes e façam os vossos bebés felizes!!!

Ele. E Ela ...




Este é o teu , o nosso primeiro dia juntos. Em conjunto. Contigo, Matilde, nasce também uma família. Nasce uma nova estrutura de vida. E nasce um novo Hugo também. Agora não sou só meu. Sou teu também. Teu pai. 

Passei de unidade a conjunto. Já não sou só eu. Sou eu, tu, nós. A minha família. 

O egocetrismo abriu se ao Amor. E agora já não penso só em mim. Aliás, o pensamento abriu-se mais e mais ao sentimento que eu tenho por ti, filha.

Vi-te crescer numa barriga redondinha, senti te evoluir com os teus pontapés, vivi as alegrias e ansiedades da tua mãe. Vivi as minhas também, todas as sensações novas, intensas, desconhecidas.

Recebi-te ao pulares para o desconhecido, para o mundo, onde te acolhi e que vais conhecer com a minha ajuda. 

Cortei te o cordão umbilical, ajudando a criar um vinculo ainda maior entre nós. Chorei, junto com a tua mãe, pela felicidade de te ter e pelo receio que este mundo estranho te engula sem eu saber como o impedir. 

Acho agora, depois do primeiro turbilhão de sentimentos que ser Pai é isto: Sentir um Medo Feliz. Porque o bem que te quero é eterno, e eu não.   

O dia 29 de Outubro de 2012 mudou a minha vida. Agora já não há volta a dar. O meu coração está mais cheio, a minha vida também.E a ti, que a passaste a encher, posso dizer com orgulho, que te quero acompanhar nos próximos anos, como te acompanhei neste primeiros minutos de vida.

NEW BABY AT HOME...

1a semana com um novo Ser em casa...

O leite a subir, o rescaldo do trabalho de parto (dores, pontos, cansaço...), o Amor e namoro com o nosso bebé, tão poucas horas de sono, a atrapalhação na hora de ver que falta qualquer coisa cá em casa (soro, mantinhas ainda por lavar, fronha para a almofada...), a preocupação (quase obsessiva) com a amamentação - horas, quantidade e tempo de leitinho que bebe, dores do peito... tanta coisa depende disso.

Convidados cá em casa, visitas (muitas), arrumação da casa (quando me apetece aproveitar todos os minutos para dormir uma sesta). A corzinha amarela de itrícia que sei que é usual em muitos recém nascidos, mas que como recém-mamã nos preocupa sempre.

A barriga! Ah, no meio de tudo isto, manter os abdominais semi apertados a maior parte do tempo ao longo do dia, e usar a faixa que afinal percebi que para mim (que não engordei assim tanto) me faz sentir mais confortável.

O cheirinho da minha bebé... hummm... e a sesta nos meus braços. Nos braços do pai ;)

O Afonso a chegar de casa da avó, a gostar da mana, mas achar tudo isto um acontecimento que não entende bem, (até cantou os parabéns a ele mesmo, acho que por achar que está sempre em festa e de casa em casa). Quero assentar rapidamente arraiais para que ele se adapte ao dia-a-dia... Aí sim, vamos perceber tudo.

O trabalho que ficou pendente. A falta de tempo para escrever no blog, as propostas de eventos que ficaram em stand by, as respostas aos simpáticos mails de felicitação a que ainda não consegui responder... A música, os projetos que ficarão agora em águas de bacalhau...

Lidar com o teu companheiro, que ora te entende, ora acha tudo tão estranho e novo que te faz sentir sozinha "nisto tudo". Saber perceber o que é real, o que é carência, o que é cansaço...

Esta 1a semana é confusa. Boa, muito boa. Mas confusa, muito confusa. E não é por ser a 2ª vez que sou mãe que deixa de acontecer. Algumas preocupações são as mesmas. Outras, são novas, tão novas que ainda estou a tentar perceber como vou " desenrolar os nós" e encontrar as pontas.

Partilho tudo isto para vocês, porque ser Mãe é grandioso. E engloba tudo isto.

Quem "está comigo"? Quem sabe do que falo? E quem não sabe... prepare-se. A vinda de um filho para casa é simplesmente BRUTAL (a todos os níveis ;) )

O que vale, é que ter um filho/a é ter UM AMOR SEM EXPLICAÇÃO! Tudo se aguenta...

2 anos depois...