Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Barriga Mendinha

Barriga Mendinha

5 Alimentos indispensáveis para as crianças e ideias para as incluir na sua alimentação

Uma luta diária, pelo menos cá em casa... mas que como pais conscientes não podemos deixar de travar. Acho que ja sabemos a maioria deles, mas hoje, trago um texto exclusivo que a nutricionista do Holmes Place Alvalade escreveu para o nosso blog e que explica o que temos no que MESMO que insistir. Eu, fiz uma pesquisa de ideias que os poderão cativar, quando a tarefa não for assim tão facil. Claro que o ideal será sempre comer o alimento mais "puro" possível, mas também podem existir umas formas giras de lhes dar a volta e de nos fazer sentir que estamos no caminho certo....Ora vejam lá:

 

A dieta alimentar durante a infância é determinante no desenvolvimento da criança. Após a fase da amamentação passa a ser fundamental, podendo beneficiar ou prejudicar o desenvolvimento físico e intelectual.

 

Deve ser variada e incluir um aporte correto de proteínas, vitaminas e minerais, essenciais à formação óssea, dentes, tecidos, sistema imunológico, nervoso e muscular, podendo estar mais concentrados em alguns alimentos tornando-os, por isso, indispensáveis. Alguns exemplos:

 

1 - FRUTAS 

Podem ser incluídas em qualquer refeição; são coloridas e doces o que facilita uma maior adesão por parte das crianças. Devemos variar entre elas para obter um leque máximo de nutrientes, tendo sempre em atenção as alergias que podem surgir ou existir nestas idades.

polos-de-fruta.jpg

balik-elma.jpg

Trocitos-de-sandía-con-unos-palos-de-helado.jpg

 

frutas-peixe.jpg

fruit-serving1.jpg

 

2 - LEGUMES

 

Estes são muito ostracizados pela maioria das crianças, no entanto, tal como as frutas, são essenciais ao aporte de vitaminas, minerais e fibra e, da mesma forma, devem ser consumidos variadamente. Devemos ter sempre atenção na confeção uma vez que as temperaturas elevadas tendem a retirar alguns dos benefícios destes alimentos.

prato-massa.jpg

th.jpeg 

alimento_2.jpg

Legumes.jpg

 

 

3 - CARNES

 

Tanto a carne como os ovos são excelentes fontes de ferro, nutriente que previne a anemia e faz parte do desenvolvimento do sistema nervoso e circulatório. Devemos preferir as carnes brancas, mas não evitar as restantes.

comida-criativa.jpg

imagem514.png

 

 

4 - CEREAIS e LEGUMINOSAS

 

Arroz, massa, batata, pão e cereais são fontes ricas de hidratos de carbono, principal fonte de enérgica, e como tal, essencial para as crianças. As leguminosas são também boas fontes de ferro, proteína e fibra.

337f71bf54e90e4a5bb0c705c1a82f8d.jpg

67041_352870158152953_860558918_n1.png

imgHandler.jpeg

comida-divertida-1.jpg

 5 - CÁLCIO

 

Não é um alimento mas um mineral essencial ao crescimento ósseo e dentário. As suas fontes são variadas e controversas: leite e seus derivados e folhas verde escuras como a couve e brócolos.

4ew95vy1wd488yttuipmikrya.jpg

ratinho bolacha, queijo, presunto e cebolinha.jpg

crianca-comer-broculos.jpg

 

 

Inês Real

Nutricionista Holmes Place Alvalade

 

Vegetais sem birra? Aposto que assim... sim!

Lillian_hor_C.jpg

 

A vida é feita destas coisas. De encontros com pessoas, que por uma ou outra razão teriam, que entrar na nossa vida. E o meu encontro com a pioneira da "moda" dos sumos detox em Portugal, tinha que ter acontecido. Não só porque, porque sendo eu própria adepta destes sumos verdes ( e vocês, que me seguem nas redes sociais, bem sabem dessa  minha quase obsessão) adorei ter este contato priveligiado com "A profissional", como, por outro lado, adorei conhecer "A pessoa", com quem criei empatia imediata. Olhem me só para esta foto divertida dela, é mesmo o tipo de pessoa com que me identifico ;)

 

Quem ficou, também a ganhar, quem foi? Vocês, minhas e meus leitoras/es lindos e saudáveis... porque a Lillian Barros, (que podem seguir no seu saboroso e fresquinho blog SANTA MELÂNCIA) com todo o agrado me/nos irá ceder, alguns conteúdos saudáveis, saborosos e úteis. 

p.188, infantil_silvestres_banana_pera.jpg

Hoje, para começar em grande... com dicas, para algo que a mim me preocupa imenso... a alimentação saudável das crianças. Como os fazer comer alimentos  saudáveis e de qualidade?  Como meu Deus?! Se na vossa casa, for como na minha.. mesmo com truques para os "enganar", às vezes não é fácil. Parece que quanto pior sabemos que faz... mais os miúdos querem e adoram. Que luta...

 



Aqui ficam 2 receitas muito fáceis de executar, do  livro SUMOS E ÁGUAS DETOX, Lillian Barros.  Nesse livro, a nutricionista, reservou um capitulo exclusivo a receitas para os mais novos e hoje partilhamos aqui dois deles, que acho que vão adorar! Vale a pena tentar, não acham?

Sumos e Águas Detox.jpg

 

 

Ficam as sugestões e as dicas de como oferecer, através destes sumos, uma nova vida aos nossos filhotes :

 

"Muitos pais perdem a paciência ao fim de algumas tentativas e desistem de introduzir vegetais na

alimentação dos mais pequenos.


 

A nossa vida que cada vez nos deixa menos tempo para estarmos em família, por vezes não nos dá espaço para a educação alimentar e persistência que os mais novos precisam! 
É normal torcerem o nariz aos verdes, às saladas, às sopas aos legumes cozido quando apresentados na sua forma tradicional (por vezes mesmo antes de sequer experimentarem).



 

Então e se inovássemos e conseguíssemos que estes vegetais, tão importantes na fase de desenvolvimento e crescimento das nossas crianças, tivessem um sabor muito mais agradável e os despertassem para o consumo sem castigo, nem birras, de mais vegetais na sua alimentação??

 

Nestes sumos tento escolher frutas um pouco mais doces e energéticas, para evitar a necessidade de adição de açúcar e treinar o paladar da criança para sabores mais naturais. É fundamental não começar desde cedo a dar doces ou a adicionar açúcar aos alimentos como leite ou iogurte. Se habituarmos a criança a estes sabores, será muito mais dificil desvinculá-la mais tarde. É como conosco adultos... tudo uma questão de hábito. O problema é que estamos a contruir esse hábitos na fase da diversificação e da introdução de novos sabores. Deixe sempre que possivel os doces para dias pontuais, dias de festa ou de aniversários.

 

Se o seu filho não come vegetais, recusa a sopa à hora do jantar ou faz cara feia sempre que a salada vem para a mesa, estes sumos podem ser uma excelente alternativa de mascarar sabores e, de uma forma divertida, adicionar estes alimentos fundamentais nas diferentes fases do desenvolvimento.

 

A partir do momento em que a criança faz a sua diversificação alimentar e introduziu todos os alimentos na sua alimentação sólida (com a introdução de papas, purés e sopas), poderá incluir os sumos, tendo sempre em conta toas as especificidades do seu filho. Se for intolerante ou alergico a algum dos ingredientes da receita deverá eliminá-lo ou substitui-lo por outro do mesmo grupo, ao qual não apresente reacção.

9d3c0fb9250b9f59acbb4c8ef64c947c.jpg

Estes sumos dever servir sempre como complemento da refeição, ao pequeno almoço ou ao almoço, por exemplo, e nunca substituir uma refeição completa. A ideia será a introdução de alimentos benéficos ao desenvolvimento da criança e não um regime alimentar de restrição. Se o seu filho tiver excesso de peso deverá procurar um acompanhamento especializado e adequar um plano alimentar à sua condição, idade e objectivos.

 

Normalmente as crianças apreciam o sabor especifico e suave de determinados alimentos como  a banana, morango, pera, maça, laranja ou até mesmo da canela. Estes e outros ingredientes podem ser utilizados para camuflar o sabor, a textura e a propria existencia dos restantes ingredientes que, regra geral, não fazem as delicias da maioria das crianças.

 

Lembre-se que as crianças muitas vezes recusam sabores novos, e por isso é importante ir inovando pouco a pouco. Não comece logo com uma grande quantidade de verdes, vá aumentanto pouco a pouco para não haver nenhuma detecção precoce. As crianças são extermamente perspicazes e sensíveis a pequenas alterações na textura ou no sabor. Aconselho sempre que possível a triturar muito bem todos os ingredientes para obter uma textura o mais homogenea possivel e sem grumos.

 

Inicialmente aposte na sua fruta preferida, assim como na conjugação des sabores tenues ou pouco intensos.

 

Estes sumos não devem adoçados com açúcar, pois a fruta utilizada já possui todo o doce de que a criança necessita.

 

A forma de servir e apresentar os alimentos às crianças também influencia bastante a forma como a refeição é apreendida.

 

 

Não se esqueça que as crianças gostam de brincar, de se divertir e acima de tudo de imaginar. Aproveite e utilize palhinhas coloridas com cores fortes, apresente o sumo em camadas de diferentes cores, utilize recipientes originais, copos diferentes ou aproveite para criar uma história associada ao sumo:

 

“O sumo verde dá-te super poderes!”, ou nos dias de futebol “este é sumo que o ronaldo bebia quando era mais novo”.

 

Agora basta inovar e experimentar ai em casa! Ora vamos lá:

 

#1

INGREDIENTES

 

1 pêra

1 mão cheia de frutos silvestres

1 banana pequena

2 floretes de couve flor

2 folhas de couve branca ou alface iceberg

Canela em pó a gosto

 

Receita 099 do Capitulo 11 - Sumo para Crianças do Livro SUMOS E ÁGUAS DETOX (Esfera dos

Livros)

 

 

#2

INGREDIENTES

1 maçã

1-2 rodelas de abacaxi

¼ courgete pequena

1 mãpo de espinafres ou acelgas

100ml de água de coco

 

MODO DE PREPARAÇÃO EM AMBOS:

 

Lave bem os alimentos a utilizar. Junte todos os ingredientes no liquidificador e bata até obter

uma mistura homogénea e uma textura cremosa.

Normalmente as crianças não gostam de texturas irregulares ou grumos (tenha a certeza que ficou

tudo bem triturado)

Sirva fresco num copo com palhinhas coloridas!

 

Fonte:

Receita 091 do Capitulo 11 - Sumo para Crianças do Livro SUMOS E ÁGUAS DETOX (Esfera dos

Livros)

Como fazer os nossos miúdos comer legumes? O drama....

alimentac3a7c3a3o1.jpg

 Pedi a ajuda de uma nutrocionista do meu Clube Holmes Place, a Inês Real para me dar umas dicas sobre como fazer os meus principes comer legumes... parece que só gostam de "porcaria"  e ando a criar estratagemas para os convencer a entrar numa onda mais saudável. A Inês. não só me deu as dicas... como me enviou um texto para  blog, que querida!! Agradeço-lhe, por mim e.. pelas/os minhas/os leitoras/es. Aqui vai:

 

"Crianças e vegetais são um dilema intemporal. A maioria rejeita os vegetais assim que lhes são apresentados, quer pela cor, quer pelo sabor. No entanto, é um grupo alimentar essencial e algumas estratégias podem ser utilizadas no sentido de aumentar o consumo dos mesmos pelas crianças.

 

Criar pratos imaginativos

 

- Preparar refeições divertidas e coloridas e permitir que as crianças brinquem, de certa forma, com os alimentos. Criar caras com os brócolos e cenouras, cortar os vegetais como o pepino em forma de estrela, são alguns exemplos úteis.

Prato-Menininha.jpg

bnm.jpeg

prato 2.jpg

 Como conseguir que as crianças comam vegetais?

 

- Dar nomes aos vegetais, criar ligação entre a criança e os legumes - eles não são o inimigo!

bhh.jpeg

 Envolver a criança

- Se tiver possibilidade crie uma horta, mostre ao seu filho de onde surgem os vegetais.

- Leve a criança ao mercado; envolvê-la na escolha dos vegetais permite que esta se familiarize com os mesmos.

- Envolva as crianças na preparação e confeção dos vegetais, deixe que a criança lhes toque, explique para que servem. O facto de os conhecerem aumenta a adesão aos mesmos.

hortaa.jpeg

 Esconder e disfarçar os vegetais

 

Sempre que as estratégias anteriores não resultarem podemos tentar ocultar os vegetais para que não sejam detetados. Mas atenção, esta não é a melhor estratégia e pode prolongar a situação por não permitir que a criança se habitue à textura e sabor dos vegetais.

 

- Pode utilizar batidos e sopas trituradas onde não se deteta a forma dos vegetais.

 

- Junte aos vegetais algo que a criança aprecie. Pode enrolar a carne em legumes, juntá-los à massa, fazer um hambúrguer com carne e vegetais, inclui-los em sandes, entre muitos outros.

batidos.jpgimg_1600.jpg

Ter perseverança

 

Não é fácil vermos uma criança a saltar uma refeição que não lhe agrada e a ficar com fome, mas não devemos ceder aos seus caprichos.

 

- Guardar a refeição e esperar que tenham fome, nessa situação volta a apresentar o mesmo prato e a criança acaba por comer o que lá estiver.

 

- Explicar que se não come os vegetais também não irá comer a sobremesa, porque mostrou não ter espaço para a mesma.

 

- Não a alicie com guloseimas, dá poder à criança para chantageá-lo e não irá consumir mais vegetais sem a sua recompensa menos saudável.

 

- Incluir vegetais a todas as refeições promove aceitação e gosto.

 

- Dê o exemplo… tenha sempre vegetais na sua refeição."

 

 

Inês Real

Nutricionista Holmes Place Alvalade

holmes-place-logo-.jpg