Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Barriga Mendinha

Barriga Mendinha

Dicas sobre como melhorar a vossa vida... ( e o início de uma nova parceria)

vanda_ (41).jpg

 A Vanda Boavida entrou na minha.... vida ( claro está) aos trambolhões... mas depressa, com os seus ensinamentos, percebi que tudo deve estar direitinho e arrumadinho, por isso ( e não só) decidi "roubá-la"  para me/ nos ensinar a tirar partido da coisas boas e a minimizar e afastar as más. Como? Através de uma arte milenar, chamada Feng Shui e que muito tem a ver com os ensinamentos que tenho também tido, no meu caminho, à descoberta da Macrbiótica.

 

Ok, "então expliquem-nos lá isso para que percebamos muito bem"... Sim, já sabiam que me iam dizer isso, e por isso e muito mais, decidi colocar umas quantas questões a esta consultura de Feng Shui, o que é exatamente isto, como "funciona" e como pode influênciar (muito a nossa vida).

 

( Aqui entre nós, ela já me deu muitos conselhos e todos me fazem tanto sentido, mas... mas... estou pouco a adaptar-me mentamente a tudo o que devo mudar. É que por vezes, a inércia e o vício das nossas rotinas e até crenças, custam a desapegar-se de nós... A seu tempo e quanto mais vou conhecendo destes conselhos e lógicas, acredito que vá por cada vez em ação do que é  o essencial do Feng Shui, ou seja da harmonização dos espaços...).

IMG_7437.JPG

 

- Explica-me em 3 frases curtas o que é o Feng Shui?

 

O Feng Shui é uma arte milenar chinesa, com mais de 3.000 anos, em que o objetivo é harmonizar os espaços. 

Os chineses comparam os benefícios que o tratamento que o Feng Shui pode proporcionar a um espaço com os resultados que a terapia da acupuntura pode oferecer a um paciente.

 

- Como é que estas mudanças feitas numa casa podem ajudar a influenciar uma vida?

 

O Feng Shui pode funcionar como um detox exterior em que as cores, objetos e posição dos mesmos têm impato na forma como as pessoas se movimentam e se relacionam com o exterior, promovendo um maior equilíbrio e harmonia entre o individuo e o espaço.

 

- Que sugestões dás para os "primeiros passos" de alguém que quer mudar mas não sabe como?

 

Começar por fazer uma limpeza do espaço e verificar quais os objetos fazem sentido continuar a utilizar (roupas, objetos, mobiliário). Tudo o que é desnecessário ou que já não faça sentido deverá ser vendido, dado ou reciclado. A não acumulação e uma boa organização do espaço é fundamental antes de qualquer outra alteração, face a não se verificar qualquer benefício caso o mesmo não seja concretizado.

 

- Quais as regras essenciais para um bom Feng Shui?

 

O Feng Shui deverá adaptar-se à pessoa e não a pessoa ao Feng Shui, logo tem de se ter em conta a profissão, as atividades as motivações e o gosto pessoal ao nível das cores e matérias a utilizar. Esse é o grande desafio do consultor de Feng Shui, utilizar todo o seu conhecimento em função do cliente de forma a que a consulta seja bem sucedida e que as modificações realizadas, sejam um prolongamento do cliente.

 

- Como é que a nossa data de nascimento ou "ki das 9 estrelas" tem influencia em como devemos organizar a casa?

 

Segundo a nossa data de nascimento, podemos obter um número associado “ki das nove estrelas” – podendo ser Água 1, Solo 2, Árvore 3, Árvore 4, Solo 5, Metal 6, Metal 7, Solo 8 ou Fogo 9 e através destes números podemos organizar a nossa casa com base nessa informação, utilizando as 5 transformações (água, árvore, fogo, solo e metal), quer ao nível das cores e materiais e formas.

 

- Como é que uma pessoa que não entende nada de Bússulas e direções sabe como está a sua casa posicionada?

Caso se utilize um método que tenha em consideração a direção da casa, essa orientação e medição deverá ser feita por um profissional, no entanto, numa fase introdutória, podemos fazer algumas modificações na nossa casa utilizando o Feng Shui Moderno, não sendo necessário esse tipo de medições.

 

- Apesar de o Feng Shui ser originário do oriente e não se festejar o Natal em particular, pergunto-te, se no geral, há dicas para épocas festivas?

 

A mudança de ano é muito importante para os Orientais, no entanto o Natal começa a ser também festejado, não devido a crenças religiosas, mas devido a questões económicas (quase a maioria dos objetos Natalícios são fabricados no Oriente). 

 

As roupas utilizadas durante todo o ano-novo geralmente são da cor vermelha ou de cores vibrantes, pois os chineses acreditam que a cor vermelha afugenta os espíritos malignos e a má sorte. As pessoas também vestem roupas novas da cabeça aos pés para simbolizar um novo começo em um novo ano. Vestir novas roupas também significa a posse de pertences suficientes para usar e vestir no novo ano. O vermelho é a cor da sorte (fortuna).

 

O ano-novo chinês é uma referência à data de comemoração do ano novo adotadas por diversas nações do oriente que seguem um calendário tradicional distinto do ocidente, o calendário oriental.  As diferenças entre os dois calendários fazem com que a data de início de cada ano-novo chinês caia a cada ano em uma data diferente do calendário ocidental. 

 

 

 

2 meses e as "ansiadas fotos" do Antes e Depois Dieta Pronokal

2016-02-28-received_910658682337163.jpeg

 

 

(Entrevista acerca aqui da Mendinha que saiu hoje na revista ACTIVA... com as "famosas e ansiadas" fotos do ANTES e DEPOIS dieta PRONOKAL;))

 

Rita Mendes não para! Aos 39 anos, é DJ, apresentadora, dona de restaurantes,blogger, produtora e relações públicas, ocupações que alia ao papel de mãe de Afonso, 5 anos, fruto do relacionamento com Roger Branco, e de Matilde, 3 anos, cujo pai é o fotógrafo Hugo Caetano. Mas Rita é também uma mulher que se preocupa com o bem estar físico e psíquico e que por isso mesmo, em vésperas de fazer 40 anos, embarcou numa aventura: perder peso e alterar o seu estilo de vida, rumo a um futuro mais saudável.

 

1. Mãe, apresentadora, DJ, agora dona de restaurantes, amiga, companheira… Como coordena todos esses diferentes papéis na sua vida?

Com muito orgulho na minha luta como mulher, profissional e mãe. Assumo que não é fácil, mas também por isso me sinto privilegiada por ter saúde, força e foco, para nos dias difíceis que muitos vivem, ter a possibilidade de trabalhar nas áreas que escolhi (e que me foram escolhendo =)... E sinto... que tenho ainda tanto a fazer e a oferecer.

 

2. Em que medida a maternidade mudou – ou não – a forma como encara os problemas e as prioridades?

Mudou tudo. Apesar de ter noção que não deverei nunca anular-me como Mulher para ser "só Mãe"... a verdade é que todas as áreas em que trabalho têm horários muito complicados de conciliar com as rotinas da maternidade. Mesmo assim, sem descurar o que faço lá vou tendo golpe de cintura, para estar com eles, por exemplo, sempre na hora do jantar e do deitar, em pedaços de grande qualidade no fim de semana. Muitas vezes também me acompanham em alguns eventos em que estou a trabalhar como DJ, apresentadora ou como relações públicas e é algo que gostam e já se tornou normal para ambos. Eles estão sempre presentes, se não literalmente, no coração e na cabeça. São umas das maiores forças da minha vida.

 

3. O blog Barriga Mendinha, surgiu quando foi mãe, mas tornou-se de alguma forma um espelho do seu quotidiano… Conseguia viver sem ele?

Neste momento não. Já existe um vínculo quase familiar. Quando, por exemplo, fico alguns dias sem escrever, devido a outros compromissos profissionais e porque o tempo não estica... fico nervosa, ansiosa... sinto-me em falta para com as leitoras e também para comigo mesma. Neste momento, as temáticas já se alargaram, também escrevo sobre lifestyle, tendências, locais que frequento, moda, beleza, etc... No fundo, é um espaço que é uma extensão de mim mesma.

 

4. Escrever é uma forma de auto-análise? Um divertimento? Ou uma forma de partilha?

Tudo isso e muito mais. Sempre escrevi e me senti ligada às palavras. Desde os primeiros diários de criança, passando por páginas e páginas de poesia e prosa de adolescentes, às crónicas que mais tarde, depois do curso de jornalismo mantive em publicações da imprensa escrita ( 24 Horas, Revista Xis, Tv Mais, Tv Sete Dias, 100& Dj...)e agora... há uns anos, ao descobrir o digital e o mundo enorme que ele pode ser para quem, como eu, sente necessidade de partilhar, comunicar, opinar.

 

5. Como gere a separação entre o público e o privado? Entre o que esconde e o que mostra da vida dos seus filhos?

Apesar de acharem que "mostro tudo" existe obviamente uma triagem, uma estratégia pessoal que também se cola à profissional. É um misto de vida real com a imagem que se deseja transmitir. Na área digital é normal que as pessoas que as trabalham/utilizam criem uma espécie de linha que vão mantendo (ou não), de acordo com a imagem que desejam que chegue aos seus fãs. No meu caso, desejo que entendam que sou uma mulher real, como todas as outras, com dificuldades, momentos mais e menos felizes, com uma família que está longe de ser perfeita mas que me dá muitas alegrias, que tanto gosta de criar uma mesa sofisticada para receber os amigos num jantar, como se consola ao comer uma "refeição de tabuleiro" frente à televisão, que se veste no dia a dia de forma completamente descontraída mas adora depois, em alguns momentos vestir a pele da mulher glamourosa e estilosa. Quanto aos meus filhos, o fato de surgir com fotos deles é algo que está controlado pelos cuidados que tenho. Nunca refiro o local onde estamos ou estão ( só se temporalmente já não estivermos por lá.. quantas vezes coloco fotos "hoje" que foram tiradas "ontem" ou um fim de semana antes...), tenho cuidado com roupas e afins que refiram as escolas, os locais onde fazemos atividades... A imagem, essa é algo que pode ser, de fato, profanado, a partir do momento que sabemos que as redes sociais são universais e não controláveis, mas sinceramente prefiro não viver a vida a pensar em mentes distorcidas do outro lado do ecrã.

 

6. Perdeu 8 quilos recentemente. Perder peso foi uma decisão consciente?

Completamente. Era agora ou nunca! Vou fazer 40 anos em Outubro deste ano, uma idade chave, emblemática para a maioria das mulheres. Uma idade que pode "correr muito bem" ou "correr muito mal"... O nosso metabolismo é diferente, a nossa imagem altera-se gradualmente, mas ao contrário do que se veiculava há uns anos, esta idade não tem que ser desculpa para tristezas, depressões, descuidos connosco mesmas. Antes pelo contrário. Nunca até hoje, tinha sentido os meus sentimentos e a minha cabeça tão arrumados ( há quem lhe chame maturidade...) mas é obvio, e porque é a lei da vida, que o meu corpo, a minha imagem, a minha pele não é igual a quando tinha 20 anos. E principalmente... é a idade em que quem gosta de se cuidar, sentir bonita e saudável, tem que deixar de "fazer asneiras". A alimentação e o exercício físico têm que ser prioridades, tanto pela saúde como pela estética. E assim foi, não que antes não me preocupasse, porque sim sempre fui atenta e cuidadosa, mas senti que estava a "deixar andar". Tinha quilos a mais que não estava, sozinha, a conseguir eliminar. A celulite começou a aparecer, a pele a aparentar estar mais cansada. E fui assim, descobrindo, dentro de mim mesma que precisava fazer uma mudança radical e séria nos meus hábitos alimentares. Descobri o Método Pronokal, que em dois meses ajudou-me a melhorar tudo o que não me andava a agradar.

2016-02-28-InstaSize_0209143939.jpg

2016-02-28-InstaSize_0209144952.jpg

2016-02-28-InstaSize_0209144624.jpg

 

 

7. Como conseguiu emagrecer? Em que consistiu o seu tratamento?

Com esforço e método. Com o acompanhamento de uma médica de clínica geral (a Dra. Fátima Portugal) que me aconselhou a Pronokal como cúmplice nesta conquista da boa forma. Como? Com uma dieta em que os hidratos e os açúcares foram eliminados e muito focada na ingestão de proteína. Mas atenção, com suplementação natural também associada à dieta (sódio, potássio, cálcio, vitaminas, magnésio...). E com o que considero ser o principal... uma constante reeducação alimentar, que tem sido, nesta fase sugerida, acompanhada e adaptada às minhas necessidades particulares ( porque todos somos diferentes) pelos profissionais fantásticos, ligados à nutrição, da Pronokal.

 

8. A dieta é complementada com a prática de exercício?

Numa primeira fase, com muita moderação, porque como já expliquei, ao serem inexistentes os hidratos de carbono e os açúcares, ficamos mais "fraquinhos" e não devemos exagerar. Daí o facto de ser tão importante, estar a ser assistida por um Personal Trainer que entende como todo este processo afeta o nosso organismo. Depois, podemos e devemos começar, gradualmente a praticar exercícios. Cada qual deve fazer as atividades que aprecia. Eu estou a optar por trabalho cardiovascular seguido de localizado. O chamado treino funcional, onde fazemos trabalho muscular com o peso do nosso corpo e com um ou outro peso. No fundo, depois de perder peso, há que tonificar, redefinir o corpo. Ao início, a preguiça era uma constante, mas agora estou a ficar viciada... se não treino as minhas 3 vezes por dia já me começo a sentir em falha...

 

9. De que forma o seu estilo de vida mudou?

A autoestima é maior e isso, ao contrário do que se pode pensar, não se reflete só na parte física. Uma pessoa que se sente melhor, torna-se mais confiante, arrisca mais, transmite uma maior felicidade. A interação com os outros é melhor, a relação com o corpo melhora e a forma de estar no mundo também. Tornei-me mais consciente ainda de que somos o que comemos e que existem muitas linhas que podemos estudar e adaptar aos nossos gostos, estilo de vida, apetites, objetivos...

 

10. Que exemplo gostaria de dar aos seus filhos?

O de que nunca se deve desistir dos sonhos e amar a vida, mesmo que nela existam "pedras no caminho". A minha vida não tem sido fácil e tenho deixado cair muitos sonhos pelo caminho. Mas a verdade é que depois, acabo sempre por conseguir dar a volta e de acordo com os caminhos que o meu destino me vai apresentando... vou criando outros e lutando por eles. Sou adaptável e arranjo sempre forma de que a positividade seja a minha máxima. Gostava que eles tivessem esta força.

 

11. Assusta-a a chegada aos 40?

Nada. Até estou a gostar da fase. Mais consciente, mais madura, mais focada. Mas isso não quer dizer que não tenha que estar atenta ao que for sentindo. É um marco na vida de uma mulher, a chamada "meia idade" e para quem quer ser ainda durante muitos anos ativa, feliz, atraente e saudável, há que ter cuidados redobrados e rotinas mais cuidadas.

 

12. O que gostaria de concretizar na próxima década?

Quero criar filhos felizes e "gente boa" mas forte, um meio termo que não é fácil alcançar, devido à sociedade cada vez menos humanizada e muito egoísta e mecânica. Quero que a minha carreira me dê frutos e realização (o meu novo conceito de restaurantes de alimentação saudável, a minha carreira de DJ, que este Verão contará já 10 anos, a eventual volta à TV que vai estando em banho maria, o blog Barriga Mendinha que está em vias de restruturação mas que é onde acabo por veicular todos os meus projetos...). Quero ser um exemplo de vida saudável mas prazerosa. Quero que o equilíbrio emocional esteja ligado ao profissional. Quero encontrar a paz... e ter tempo para usufruir dela.

 

13. O corpo é mesmo um espelho da alma?

Sem dúvida. No meu caso, acreditem que cada etapa superada deste método Pronokal que estou a seguir, tem sido também mais um "pózinho de perlimpimpim" de orgulho em mim mesma. Quase como um processo de redescoberta, ou auto-coaching se assim o quiserem. Se consigo isto.... também consigo "isto e isto e isto"... E a verdade é que acredito que a felicidade e realização se refletem na pele, no cabelo, no peso correto (para ser saudável, não necessariamente para estar dentro dos estereótipos de beleza)... Tratar do nosso corpo, ajuda a apaziguar a alma, disso não tenho eu dúvida nenhuma. Por isso, vale mesmo a pena deixar a preguiça e os não consigo" de parte e tentar. Tentar e conseguir. Para nos sentirmos mais fortes e merecedores de mais desafios fantásticos que podem ser superados com um sorriso nos lábios. E na alma....

 

 
 

Quem é fã do Eduardo Jaime?...

 

E pronto foi isto!! ‪#‎surreal‬ ‪#‎curioso‬ ‪#‎estranho‬ ‪#‎strangeinterview‬ ...


A primeira parte ( Há mais disto, imaginem!!! ahahah) da entrevista que o idónio profissional Eduardo Jaime aka Eduardo Madeira me fez para o "famoso programa" do Canal Q "Paradoxo da Tangência"...


Epá... não há palavras.


O que acham ? ;))) Eu só podia ter adorado... apesar de ter saído de lá tipo... como se tivesse feito uma espécie de lobotomia ahahaha

 

Euzinha em entrevista para a Styling Project Magazine

Depois de 5 dias on the road... e estando a ser, hoje, dia de matar saudades dos meus bebés... acho que consigo, agora, dar um pouco da atenção merecida a esta fantástica e tão verdadeira entrevista que o Rui Aires me fez para esta edição da revista Styling Project Magazine.


Aqui estou eu, numas maravilhosas fotos do Pau Storch, a falar de mim, do meu coração e emoções, da minha profissão, dos meus medos e dos meus desejos. Tudo sem filtro. As fotografias e as palavras. 


Por isso...a quem gosta (ou por outro lado, quem não gosta ;)) de mim... aconselho e agradeço de coração o tempo dispendido para "nos ler".
Gosto de me "mostrar" assim.
Obrigada ...

 

Toda a entrevista e fotos AQUI ;)

Já "dou" para entrevistas na RFM!!! Xi.....

 

 
 
Hoje é mais um dia especial para mim... 
 

 

Engraçado, porque tanta coisa emblemática e que me lembra os sonhos da adolescência está a acontecer..

 

 

 

Hoje vou ser entrevistada numa entrevista especial de uma hora pela Carla Rocha da RFM, uma rádio que eu tanto ouvia, sonhando pisar o seu "palco" um dia. - Entretanto, eu própria, já fiz rádio na Nova era do Porto, na Super Fm e na Antena 3.. mas o bichinho ficou e ainda hoje tenho saudades...
 
( A entrevista vai para o ar hoje,entre as 21 e as 23h... Façam o favor de ouvir... )
A verdade é que já tenho idade e caminho percorrido para entrevistas "de carreira", sobre a carreira.. e isso é assustador. De bom, claro... mas também de " Oh My God, como o tempo passa"... Já sou uma referência e uma Monstrinha na minha área... Grrrrr... 
Já "dou" para entrevistas na RFM!! Ahhhhh!!!

 

NET, O MEU GRANDE AMOR, entrevista SOFIA PATRÍCIO do " BIBERONS E BATONS"







A Sofia Patricio é uma daquelas pessoas que nasceu para comunicar. Partilhar. Oferecer. Palavras, experiências, alegria, dúvidas, emoções. Basta dar uma vista de olhos pelo seu blog ENTRE BIBERONS E BATONS e perceber a enorme dedicação e tempo que lhe dedica.


Neste momento, está "entre empregos", como tantas mulheres nete nosso país, que anda tão equivocado com as suas prioridades e talvez também por isso, tenha encontrado neste blog o seu confidente, o seu refúgio, o seu alento e o seu lugar de desabafos. Ela acaba por ser a bandeira de uma grande falange de mulheres que com ela se identificam e lhe gabam a força e positividade.


Eu, apesar de nos termos cruzado poucas vezes, gosto dela. Bastante. E quis, que vocês, as que não a conhecem, passem a conhecer.

Cá vai:






 1-    O que significa a internet para ti?


 A internet para mim é todo um mundo, o qual acredito ter ainda muito por explorar. Ela faz parte da minha vida. É uma das grandes ferramentas de comunicação nos dias de hoje e é através dela que recebo grande parte da informação de que necessito.



 2. Quantas horas dedicas por dia à tua página? Tens alguém a trabalhar contigo ou dás "conta do recado" sozinha?


 Quantas horas? Isso depende. Por vezes tenho imenso material que acho que merece ser partilhado e outras nem por isso. E depois também tem a ver com a minha disponibilidade.



 3. Qual o tema sobre o qual te dedicas? Foi-se alterando, desde que começaste ou manténs-te fiel à ideia inicial?


 O meu filho é a minha inspiração e é à volta dele que rondam grande parte dos posts. Aliás, ele é a origem do blog.

Por outro lado, e como o nome do blog indica, não falo apenas do universo da maternidade, mas também de aspetos que envolvem a vida da mulher… tanto da mulher enquanto ser individual, como da mulher que é mãe.



 4. De onde surge a tua inspiração para as publicações que fazes?


 Do dia-a-dia. Nas pequenas e nas grandes coisas. Em tudo e em nada. Basta estar atento… e ter tempo; coisa que às vezes falta.



 5. Passas a vida a pensar na página/blog/FB do teu projeto? Ou consegues fazer distinção entre a vida privada e os momentos que lhe dedicas?


 Penso muito no blog, sim, mas não sou obcecada ;)

De resto, sempre consegui separar as duas coisas, ainda que haja dias em que à noite, depois do Gonçalinho se deitar, me agarro ao blog em vez de agarrar o meu marido J De qualquer modo, e por mais importante que o blog seja para mim, porque é bastante, a minha família está, e sempre estará, em primeiro lugar.



6- Até que ponto é que deixas que o teu público influencie o teu trabalho?


 Tenho um enorme carinho por quem me segue e uma dívida de gratidão enorme para com elas. Sim, é isto que sinto também. O facto daquelas pessoas me lerem e seguirem é para mim um enorme privilégio e neste sentido é claro que eles influenciam o rumo do blog, ainda que haja uma coisa da qual não prescindo: manter-me fiel a mim própria.





 7. Por falar em trabalho... o teu blog/página é trabalho ou lazer?


 Puro lazer. Quem me dera que fosse trabalho. Seria bom sinal! Isso significaria que conseguiria viver a fazer aquilo que mais gosto, escrever, com autonomia de horários, sobre temas que me dizem muito e não só!



 8. Críticas/apoios/histórias ligadas aos mais próximos (marido, filhos, amigos). O que eles acham e como os incluis no teu trabalho? Abres a tua vida privada ao público?


Não falo na vida privada daqueles que me rodeiam e também não aprofundo muito sobre a minha vida. Falo no meu filho, opino e conto histórias sobre ele, mas ele tem 2 anos. Ainda não tem, propriamente, uma vida privada a manter! ;)



 9. O que aprendeste ao longo destes meses/anos (refere por favor há quanto tempo que tens o teu espaço na net) e como te relacionas com o futuro do teu projeto? Até onde queres chegar? Ambições..


 O blog fez este mês um ano e tem-me preenchido bastante. Tenho conhecido pessoas fantásticas, participado em iniciativas que, de outro modo, de certeza que nunca participaria, tenho tido o privilégio de partilhar projetos louváveis… tem sido mesmo muito positivo.

Ambições? Ambições não tenho. Viver do blog é um sonho, mas daqueles que se tem ao estilo do “dar a volta ao mundo”! Acho que prefiro não ter ambições para não me desiludir. O que quero, no imediato, é continuar a sentir este prazer em escrever para o blog, sentir que também posso usar o blog para passar mensagens importantes e continuar a sentir o feedback bom que me têm dado. Quando deixar de ser assim (espero que, a acontecer, não aconteça tão cedo) deixa de fazer sentido continuar.



 10. Para ti Ser Mulher é...


 A segunda maior bênção que Deus me deu. A primeira foi ser mãe!

NET O MEU GRANDE AMOR ENTREVISTA A MAGDA DA "MUM'S THE BOSS"




Tentar perceber quem é a Magda Dias é tentar perceber uma paixão enorme por crianças. A sua, claro e as dos outros. Encontrou na descoberta das diretrizes da Parentalidade e Psicologia Positiva a vontade de criar um blog que tem milhares de seguidoras.

Para mim,que faço diáriamente um "passeio virtual" pelos espaços que considero de referência nestes temas da maternidade, os posts desta senhora já são um ponto certo.


Este género de questões fá-la querer ser melhor Mãe a cada dia que passa, este género de pensamentos passa pela cabeça desta mamã e coacher pessoal... tocando nos sempre a nós, de alguma forma...:



"’O que é que eu posso fazer para ensinar o meu filho a ser feliz? A ser um adulto desencucado, livre e que pense pela sua cabeça? Como é que eu posso fazer com que o meu filho tenha menos medos do que eu, que arrisque mais na vida e que consiga os seus objectivos? Como é que eu consigo que o meu filho veja a infância dele como um lugar seguro, de crescimento?’







1- O que significa a internet para ti?

Um fabuloso mundo paralelo!

2- Quantas horas dedicas por dia à tua página? Tens alguém a trabalhar contigo ou dás "conta do recado" sozinha?

Trabalho sozinha e neste momento estou numa fase nova, ou seja, passo menos tempo online, menos tempo a preparar conteúdos mas parece-me que estou a ser mais produtiva.

3- Qual o tema sobre o qual te dedicas? Foi-se alterando, desde que começaste ou manténs-te fiel à ideia inicial?

Escrevo sobre felicidade, Educação e Parentalidade Positiva. O blogue existe para inspirar os pais para a sua missão de educadores. Os miúdos aprendem por imitação, por feedback, compreensão e reconhecimento. E por isso, miúdos felizes vão dar adultos desencucados, que fazem mais bem que mal, que têm ideias, que fazem acontecer coisas boas. É por um mundo melhor que existe o Mum’s the boss.

4- De onde surge a tua inspiração para as publicações que fazes?

Do dia a dia, das questões que trabalho com os pais nas sessões de coaching ou nos workshops e das minhas próprias questões

5- Passas a vida a pensar na página/blog/FB do teu projeto? Ou consegues fazer distinção entre a vida privada e os momentos que lhe dedicas?

Já passei. Nem de propósitivo escrevi aqui sobre esse tema. É bom ser eu a controlar a rede e não o inverso.


6- Até que ponto é que deixas que o teu público influencie o teu trabalho?

Fico grata que me influenciem e me peçam temas... é sinal que sentem confiança no meu trabalho.

7- Por falar em trabalho... o teu blog/página é trabalho ou lazer?

É trabalho! E também lazer – porque sou apaixonada por aquilo que faço!


8- Críticas/apoios/histórias ligadas aos mais próximos (marido, filhos, amigos). O que eles acham e como os incluis no teu trabalho? Abres a tua vida privada ao público?

Raras vezes falo de mim e dos meus no meu blogue – pelo menos não de forma tão directa – porque o meu blogue não é sobre mim e sobre os temas que te referi acima.

9- O que aprendeste ao longo destes meses/anos (refere por favor há quanto tempo que tens o teu espaço na net) e como te relacionas com o futuro do teu projeto? Até onde queres chegar? Ambições..

Em 2005 criei o meu primeiro blogue. O Mum’s the boss existe desde 25 Abril 2010.
O blogue está a ser profissionalizado – aliás, por isso mesmo criei o site www.parentalidadepositiva.com e é através do blogue que divulgo o meu trabalho. Julgo que estamos a uns 4 anos de ter mais blogues a terem publicidade paga (hoje em dia é apenas meia dúzia) e um dos meus objectivos é ter um blogue sério e consistente onde as marcas me possam ver como referência na área em que trabalho e queiram ser parceiras do mesmo.



10- Para ti Ser Mulher é...

Muito bom e nunca tive vontade de trocar por nada !

"NET O MEU GRANDE AMOR" ENTREVISTA SOFIA NOVAIS DE PAULA




CONHECI A "SOFIA ENERGIA" HÁ UNS BONS ANOS, NEM IMAGINAM ONDE? NUM WOKSHOP DE DANÇAS ORIENTAIS!! LOL ! JÁ NA ALTURA, AMBAS TINHAMOS A "MANIA DA DIFERENÇA" E NÃO PARÁVAMOS COM ATIVIDADES NOVAS.

O TEMPO PASSOU E FUI-A ENCONTRANDO MUITO PONTUAMENTE, SEMPRE QUE TAL ACONTECIA O SEU ESTILO IRREPREENSÍVEL MUITO COSMOPOLITA E COQUETE CHAMAVAM-ME A ATENÇÃO.

ATÉ QUE UM DIA DEI QUE CARAS COM O DIÁRIO DE UM BATON, UM BLOG MUITO AO ESTILO DOS BLOGS BRASILEIROS DE BELEZA, EIM QUE O CENTRO É, SEM DÚVIDA A LEITORA. MUITOS TUTORIAIS, MUITAS OPINIÕES LIGADAS A BELEZA, DIVULGAÇÃO DE MARCAS, CONSELHOS PRATICOS ACERCA DE MODA... 

A VERDADE É QUE SÓ O A SUA PÁGINA DE FB JÁ TEM QUASE 3O MIL FÃS E A SOFIA DEDICA-SE DE CORPO E ALMA AO PROJETO.

SE VOCÊS PASSEIAM MUITOS PELAS REDES SOCIAIS, ACREDITO QUE JÁ TENHAM "ESABARRADO" CO ELA. SE NÃO, DE CERETZA QUE VÃO FICAR APANHADAS PORE ESTE "MINI FURAÇÃO" DE MULHER.







1- O que significa a internet para ti?

 Estar ligada ao mundo. Sinto-me isolada quando não estou online J



2- Quantas horas dedicas por dia à tua página? Tens alguém a trabalhar contigo ou dás "conta do recado" sozinha?

Estou atenta praticamente o dia todo e trabalho de manhã à noite completamente sozinha



3- Qual o tema sobre o qual te dedicas? Foi-se alterando, desde que começaste ou manténs-te fiel à ideia inicial?

Sim inicialmente só falava de moda, maquilhagem, etc. Hoje em dia uso esses temas como acessórios da minha preocupação principal que é a auto-estima das pessoas



4- De onde surge a tua inspiração para as publicações que fazes?

 Em tudo o que faço, vejo, leio J



5- Passas a vida a pensar na página/blog/FB do teu projeto? Ou consegues fazer distinção entre a vida privada e os momentos que lhe dedicas?

 Sim penso muito, acho que faz parte já da minha vida privada,
Para além disso como não tenho nenhum companheiro por enquanto é mais fácil estar dedicada a tempo inteiro, pelo menos ninguém reclama lol


6- Até que ponto é que deixas que o teu público influencie o teu trabalho?

 Muito, vou medindo e evito algumas más energias



7- Por falar em trabalho... o teu blog/página é trabalho ou lazer

 As duas coisas, é também uma terceira – terapêutico



8- Críticas/apoios/histórias ligadas aos mais próximos (marido, filhos, amigos). O que eles acham e como os incluis no teu trabalho? Abres a tua vida privada ao público?

O meu irmão tem sido o meu gurú, a grande ajuda no meu crescimento pelo seu conhecimento em redes sociais. Os meus pais acham imensa graça e ficam muito orgulhosos quando descobrem que os amigos deles são meus seguidores. Os meus amigos são únicos e maravilhosos e tenho a sorte de muitas pessoas me quererem bem e ajudarem muito em várias áreas. Marido quem sabe um dia venha a ter J

9- O que aprendeste ao longo destes meses/anos (refere por favor há quanto tempo que tens o teu espaço na net) e como te relacionas com o futuro do teu projeto? Até onde queres chegar? Ambições..


Tenho o blog há 4 anos e tem sido uma experiência única, porque consegui provar a mim mesma que quando quero consigo e que afinal sou mais forte e resistente do que pensava. Quero crescer, editar um livro, ir mais à televisão. Quero chegar a mais pessoas que precisam de ajuda de acompanhamento. Sei que tenho um bom impacto nos meus seguidores porque acreditam na minha credibilidade. Para mim isso e tudo.
Vou tentar no futuro não me sentir tão afectada pelas má línguas isso deita-me completamente a baixo.


10- Para ti Ser Mulher é...

tudo é a base da minha felicidade