Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Barriga Mendinha

Barriga Mendinha

O "fantástico" mundo de ser RP...

fantastico mundo RP.png

 

No trabalho de Rp, Assessoria vip e de imprensa, que cada vez mais (com orgulho) faço, tenho todo o tipo de eventos. Aqueles que todos querem ir e me chegam a ligar para ter convites, aqueles que eu "tenho que convencer" os convidados chaves a estarem presentes, por ser importante para o meu trabalho face à marca que me contrata e aqueles "meio-meio", os que são convites para um momento de lazer, onde os convidados, obviamente não pagam bilhete, têm direito a uma champanhoca e uma croquetezito e ainda é fixe, porque todos nos conhecemos e temos ali uma meia hora de convívio com pessoal amigo ou pomos a conversa em dia com quem não vemos há séculos. E para todos, faço o meu trabalho da igual forma e com a mesma dedicação.

 
Incluo-mo no "pacote" porque muitas vezes (aliás, a maioria, sou também eu convidada por marcas, agencias de comunicação ou Rps para estar nas ditas festas e obviamente uma vezes vou, outras nem por isso, nem sempre temos tempo, paciência, cabeça ou disponibilidade e não é de todo disso que falo, é do respeito pelo trabalho, mesmo que não se possa ou queira estar presente). Ora aqui é que está. Eu estou dos dois lados. Conheço os "quês e os porquês" de quem é convidado ( e quanto mais conhecido ou "apetecível" mediaticamente mais convites se tem, o que pode até tornar chato... mas é só "descarrilar " um pouco na carreia ou fazer menos tv  e capas de revista e puffttt... e lá se passam de 10 por semana para um por mês. ou nenhum, às vezes.. triste, mas real e é algo que as pessoas parecem não se lembrar...).
 
Conheço e muito bem o lado de quem convida e faz disso um trabalho tão digno como outro qualquer. Convida ( muitas vezes 10 vezes, até o "chato" obter uma resposta, um mero "sim ou não"), cruza listas, reporta à agência ou à marca com que trabalha, convida imprensa (outro filme...), recebe-os a todos, faz o link entre uns e outros, faz o folow up do que sai na comunicação social, gere conflitos (se os houver com as figuras e os orgãos) e ainda tem que aparecere no dia do dito evento linda e penteada e vestida maravilhosamente e maquilhada a preceito ( quantas vezes no carro, a correr), quando muitas vezes ainda nem teve tempo para respirar, quanto mais andar em cabeleireiros e afins. É trabalho e muito, meus amigos. Não é treta, percebam isso.
 
Comecei a fazê-lo ( ser RP) quando, percebi que 10 anos de tv, eventos, presenças, amizades e afins entre figuras aparemente apetecíveis para a imprensa, deviam e podiam ser potenciadas. Sim.. na altura estava sem trabalho e comecei a fazê-lo atabalhoadamete e sem grandes critérios (a maioria em festa à noite...), para ganhar dinheiro, porque a "caixinha mágica" ( ainda o será??..) tinha desistido de mim... e eu sim, continuava a existir, a ter vida, contas para pagar, sonhos, vontade de realizaçao e de trabalhar. Hoje, outros 10 anos volveram e trabalho com gabinete próprio, ligada a grandes agências, a marcas conceituadas, quase nunca " na noite" ( e que ar prejurativo que cada vez mais "a noite" tem....). Mesmo assim e é aí que eu quero chegar "as pessoas"  ( os chamados Vips) continuma a borrifar nos convites que lhes são interessados. Quando falo "nas pessoas" falo nas que devem achar este trabalho desvirtuoso porque "agora" ( e sim... nem vos conto a quantidade deles que vi em principio de carreira desejosos e fazendo tudo "para aparecer" e que agora se fazem de muito seletos) são muito solicitados e são "os maiores da cocada preta".
 
Nem vos digo, o que ao longo destes anos tenho sido surpreendida. Negativa ( uiii, demais) mas também positivamente, ao menos isso.
 
Gente que começou "ontem" que nem se digna a responder, via facebook, via sms, via whatsup ( às vezes até me sinto envergonhada de tanta insistência minha por todos os meios lol..., mas não devia sentir, no fundo eles sim... porque o faço para "ganhar o meu", tal como eles e eles (os maravilhosos artistas) nem se dignam a tirar 2 segundos da sua vida maravilhosamnete ocupada- como a minha lol- para um " sim ou um não".). Pior... gente que era minha amiga, AMIGA de casa, de copos, de escola...( e que depois "subiu" de estatuto - e olhem que quem sobe alto....) que mesmo sabendo que "preciso" do apoio deles, da presença deles ou que seja... da resposta digna  e certa deles ... estão sempre muito desatentos e " a mil"... ui, é cada facada que nem vos digo.
 
Outros, pior ainda, respondem com desdém... tipo: " não é do meu estilo", "Já não vou a coisas dessas", " Não me parece ser bom para a minha imagem"... Triste é que um dia, quem sabe, o destino muda e precisem "de novo" de aparecer na imprensa, de ir a eventos (onde não ofereçam guita ou bens materiais churudos), só porque simpatizam a relações públicas ( e é por isso, que me considero boa no que faço, porque sei receber e mais ainda, canalizar cada evento para determinado tipo de pessoas), ou até porque sabem a importancia que a sua presença tem para a qualidade e sucesso do meu evento. Simplesmente porque são demasiado "estrelas" ( Meu Deus... em Portugal tudo isso é tão efémero meus filhos, wake up!!) para se irem simplesmente divertir um pouco numa estreia de um filme, de uma peça de teatro, na abertura de uma loja, num evento original promovido por uma marca cool ( que quem me conhece sabe que sou rigída quanto a isso e só trabalho o que considero de bom gosto).
 
 Quem sabe... como ja aconteceu a tantos ( não os vou enumerar mas quem está no meio conhece uns tantos), se estiverem "entre projetos" durante muito tempo ( ou seja desemoregados e sem aparecer algum tempo nos meios mediáticos).. uii...é vê-los como Rps de discotecas e restaurantes e a fazer, muitas vezes, mal feito, e para ganhar uns trocos, o trabalho de quem, por exigências  e experiência da vida ( mas há mais de uma década, como é o meu caso) o faz como um trabalho sério, competente e sem ter vergonha dele.
 
 
Por outro lado... nãooo, nem todos têm que se sentir beliscados...  até porque a maioria dos "maiores", dos que mais trabalham de forma mediática, dos que andam "aqui há anos" de algumas (e frizo algumas, muitas não são assim...)  meninas que estão "em alta" no nosso meio, mesmo que não possam, respeitam o meu trabalho e respondem-me SEMPRE. Pessoas com as quais até  nem tenho grande amizade, mas sim simpatia e que (essas pessoas sim) são assediadas para TUDO o que é evento. E sim, também andam "sempre a mil" e  sim... mesmo assim, respondem-me sempre, mesmo que a maioria das vezes não consigam estar presentes. A essa, aplaudo de pé, são gente digna e que sabe onde e como se posicionar. Porque sabem ver que o que faço é trabalho , não é ser " a chaga das mensagens que não merecem resposta".
 
Se em cima, por questões óbvias não posso apontar nomes ( até porque muita desta revolta tem a ver com o facto de muitos terem passado na minha vida em forma de "amigos", ou pelo menos era o que eu achava), aqui posso e devo falar em nomes. Profissionais e pessoas de bom tom, educados e ... que sabem de onde vieram. Do mesmo "sítio" que eu. Sabem que hoje sou eu, amanhão são eles. Sabem que arregaçar as mangas e trabalhar não é vergonha e que, qui ça, um dia, precisarem de pagar as contas, talvez eles também venham a estar neste (digno papel) de representar marcas e conceitos e precisar de Figuras públicas para lhes dar a cor e visibilidade necessária: Inês e Luisa Castel- Branco, Jessica Ataíde, Raquel Strada, Ana Rita Claro, Helena Isabel, Margarida Pinto Correia, Alda Gomes, João baião, Rogério Samora, Marco Delgado, Fernanda Serrano, Melânia Gomes, Alberta Marques Fernandes, Claudio Ramos, Daniel Oliveira, José wallentein, Jorge Corrula e Paula Lobo Antunes, Pedro Lima,, Isabel Abreu, José Fidalgo, Iva Domingues, Rita Salema, Paula Neves... epa... sei lá...Verdadeiros "VIPS" com tudo o que isso acarreta.. e  só para terem uma ideia... respondem, sempre, estes e outros, possam ou não ( nem que seja à segunda mensagem e pessoal.. nem sabem o significado que isso tem para mim) .. .
 
 
Mas são mais... muitos mais, os que nem se dignam a dar sinal de vida, nem à primeira, nem à segunda nem à terceira vez ( uns porque aos 6 meses de fama acham que não têm de o fazer- quem raio lhes ensina isso? outros, porque ao terem adquirido um estatuto se acham "too much" para responder aquela miúda com quem já trabalharam lado a lado, mas que agora, é dj e relações públicas e não estrela da Tv " e da rádio pirata"... e aiii, como eu gostava de lhes apontar o dedo e falar em nomes. Mas não posso, até porque o meu trabalho ( neste ambito das relações publicas) vive disso... e nem sabem o que me dói... pessoas que começaram lado a lado comigo se acharem " muito" para se chatearem com "estas coisas"... Basicamente serve este texto, não para apontar o dedo mas sim para os alertar.... um dia sou eu, a "precisar de ti", outro dia és tu a "precisar de mim"... e olhem, que isto "da fama", meu amores, muda como o vento... e aiiii, como eu me lembro de tantos vocês a pedirem para fazer presenças por "5 escudos" e a pedirem cunhas para a aprecer nas revistas...
 
 
E assim me vou... que ainda tenho muito boa gente para contactar, um evento fantástico, hoje , no São Jorge para coordenar e outro amanhã num novo espaço que será o meu novo "nest", o meu novo "ninho" de trabalho, onde isto e tantas outras coisas multidisciplinares acontecerão.. Meus amigos, trabalhar no meio artístico e mediático é para os que se safam, mas também para os que respeitam, sabem? Porque de outra forma, acreditem ou não.. mais dia menos dia " 10 anos vão parecer 10 minutos" e "tudo o vento levou..." e aí.... puffffttt.. se calhar até me ( a mim  e outros RPs, bons Rps, que desses também não os há muitos)  me telefonam de novo para ir papar o voulevent de camarão da festinha de inauguração da esquina).