Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Barriga Mendinha

Barriga Mendinha

Misturar obrigação com ajuda...







Já muitas  vezes aqui assumi que este meu Blog começou por mera brincadeira. Para partilhar as MINHAS histórias que, aparentemente poderiam interessar  e suscitar os comentários e a envolvência  dos meus próximos. Mas os próximos alargaram até aos “afastados”  e, em alguns meses de projecto, percebo que começo a chegar a milhares de pessoas diariamente. E é tão engraçado, como, gradualmente, os “afastados” se vão tornando também quase da família.  Alguns/as, já conheço pelo nome, outros/as vão servindo, para com as suas opiniões ir traçando o perfil dos meus/minhas leitores/as.

Já chego, não só a Portugal Continental e Ilhas, mas também ao Brasil, à Suíça, à Africa do Sul, a França, a Moçambique e Angola... onde existem mamãs e papás com vontade de aprender, partilhar, tirar dúvidas, expor questões e ajudar e ser ajudado.

E é AQUI a este ponto, a que chego. Se acredito que a comunidade BARRIGA MENDINHA é uma comunidade “do e para o BEM”... acho que posso e devo exercer esta minha “ influência” e “tempo de antena” para causas nobres, para alertar, para ajudar.

Mas às vezes, por mais que o nosso coração nos seja sensível, a verdade é que a vida do dia-a-dia, não nos dá a oportunidade financeira ou o tempo para despender, e vamos “deixando passar” a ajuda aos meninos pobres da nossa zona, ao canil do bairro, aos idosos da comunidade, às crianças que sabemos que passam fome...




Não por escolha, mas sim por inércia estúpida, às vezes até envergonhada num pensamento que nos consola com um: ”depois, depois  faço”...

E depois pensei numa forma simples de “dar o primeiro passo”. Às vezes há ideias que nos facilitam a vida. E a consciência. Há ideias que por juntarem muitas gotas, formam um oceano... E nós podemos ajudar a construí-lo.

Como, perguntam-me? E eu respondo-vos com a seguinte explicação:

A lei portuguesa prevê que todos os contribuintes possam doar 0,5% do seu IRS, já liquidado, a uma ONG da sua escolha. Ao fazê-lo, o contribuinte não tem quaisquer custos adicionais com este donativo. Ou seja, não vai ter quaisquer implicações nos pagamentos ou nos reembolsos.

Na prática, o contribuinte opta por beneficiar uma ONG da sua escolha em vez de ceder esses impostos ao Estado. Entendem como podemos ajudar de forma tão simples?

À semelhança de anos anteriores, a UNICEF lançou agora no início de Março uma campanha informativa, pelo fato de muitas pessoas desconhecerem esta possibilidade de doar uma percentagem do seu IRS, e apela aos portugueses a fazerem o seu donativo a esta causa.

Percebem agora, como ao dar um primeiro passo tão pequenino para nós, podemos ajudar um enorme número de crianças que estão subnutridas, que passam frio, que não têm água nem acesso a serviços de saúde ou educação?



O ano passado, por exemplo, 2,4 milhões de crianças beneficiaram de serviços de protecção por parte
da Unicef. 12,4 milhões de pessoas passaram a ter acesso a água em condições para beber, cozinhar e
se lavarem. E NÓS, aqui deste nosso “cantinho à beira-mar plantado”, podemos ajudar a aumentar estes
números. Ou mais e mais. Porque, infelizmente, ainda há tantos meninos a viver em condições desesperadas e desesperantes. Nunca nenhum cêntimo será demais...

Como podem fazer esta contribuição (eu vou, sem dúvida..)?

Muito facilmente… Para tal, ao ao fazer a sua declaração de IRS, basta preencher: Anexo H → Quadro 9 →Campo 901 → Com o NIPC da UNICEF: 500 883 823

E automaticamente, estamos a contribuir para a causa da UNIFEF.

Sabe bem não sabe?