Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Barriga Mendinha

Barriga Mendinha

Ele. E Ela ...




Este é o teu , o nosso primeiro dia juntos. Em conjunto. Contigo, Matilde, nasce também uma família. Nasce uma nova estrutura de vida. E nasce um novo Hugo também. Agora não sou só meu. Sou teu também. Teu pai. 

Passei de unidade a conjunto. Já não sou só eu. Sou eu, tu, nós. A minha família. 

O egocetrismo abriu se ao Amor. E agora já não penso só em mim. Aliás, o pensamento abriu-se mais e mais ao sentimento que eu tenho por ti, filha.

Vi-te crescer numa barriga redondinha, senti te evoluir com os teus pontapés, vivi as alegrias e ansiedades da tua mãe. Vivi as minhas também, todas as sensações novas, intensas, desconhecidas.

Recebi-te ao pulares para o desconhecido, para o mundo, onde te acolhi e que vais conhecer com a minha ajuda. 

Cortei te o cordão umbilical, ajudando a criar um vinculo ainda maior entre nós. Chorei, junto com a tua mãe, pela felicidade de te ter e pelo receio que este mundo estranho te engula sem eu saber como o impedir. 

Acho agora, depois do primeiro turbilhão de sentimentos que ser Pai é isto: Sentir um Medo Feliz. Porque o bem que te quero é eterno, e eu não.   

O dia 29 de Outubro de 2012 mudou a minha vida. Agora já não há volta a dar. O meu coração está mais cheio, a minha vida também.E a ti, que a passaste a encher, posso dizer com orgulho, que te quero acompanhar nos próximos anos, como te acompanhei neste primeiros minutos de vida.

2 comentários

Comentar post