Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Barriga Mendinha

Barriga Mendinha

Saúde oral na gravidez

Desde que descobri a Dr.ª Noélia, os segredos e mitos sobre o que fazer/ou não fazer na gravidez no que diz respeito aos dentes, dissiparam-se. Fiz um ckeck up com ela, ao que se seguiu um destartarização (perfeitamente aceitável para uma grávida, porque de agressivo não tem nada...). Depois, desafiei-a a colaborar no nosso blog para que as “minhas grávidas” tenham acesso a alguma informação simples e rápida sobre o assunto. Ora cá vai um bocadino de Saúde oral na gravidez:

“As alterações fisiológicas e hormonais provocadas pela gravidez desencadeiam, principalmente  na gengiva, uma maior reacção a produtos inflamatórios, como a placa bacteriana, que se acumula quando a higiene oral não é frequente ou adequada.

Há estudos recentes que correlacionam as doenças gengivais com os partos prematuros e nascimento de crianças de baixo peso (<2500 g). A grande maioria das grávidas apresenta uma gengivite gravídica - inflamação das gengivas provocada pela acumulação de placa bacteriana. Os sintomas são gengivas avermelhadas, “inchadas” e que sangram facilmente com a escovagem. Ter um maior cuidado durante a escovagem, com esforço para lavar muito bem a margem entre a gengiva e o dente e uma maior frequência de escovagens, são óptimos inibidores da gengivite.
Um mito muito frequente na gravidez, é que, a formação dos ossos do bebé retira cálcio aos dentes da mãe. Este conceito está profundamente errado. Algumas cáries que surgem durante a gravidez, não são mais que pequenas lesões que já existiam e que evoluíram, revelando-se nesta fase. Ou que a sua evolução foi acelerada pelo maior número de refeições ou de guloseimas devido aos “desejos” ou pela maior acidez da saliva resultante dos vómitos normais nesta fase.

Caso necessite recorrer ao médico dentista, a melhor altura para marcar consulta é no 2º trimestre. Os primeiros 3 meses são muito importantes no desenvolvimento do bebé, devendo haver o mínimo de intervenções médicas. Durante o último trimestre, o tamanho da barriga já não proporciona conforto na cadeira e o stress associado às visitas ao dentista pode aumentar a incidência de complicações pré-natais.

Caso necessite de tratamentos, mesmo que com anestesia, não se assuste, pois é sempre mais seguro um tratamento dentário do que deixar uma infecção oral progredir e ter implicações negativas no bebé. O primeiro passo para garantir uma boa saúde oral é realizar uma consulta antes de engravidar e efetuar todos os tratamentos dentários necessários. De 3 em 3 meses estão indicadas consultas de higiene oral para manutenção da saúde gengival. 

Visite o seu médico dentista e previna qualquer problema com antecedência. Na gravidez só se desejam sorrisos lindos e de felicidade!”


Por : Noélia Dias  - Médica Dentista  Clínica RIO



1 comentário

Comentar post