Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Barriga Mendinha

Barriga Mendinha

Mom Jeans! Oh Yé!

Sim... sei que pode parecer um clichet falar de "Mom Jeans".... num mommy blog .... e... pronto, até é! Lol... mas não me importo! Até porque se somos todas mães e se todas nos irritamos com os preconceitos das "outras",as "não mães", as "magras", as giras  (e armadas em...:)) e trend setters que ainda acham que o guarda roupa das mamãs tem que ser chato, e old scholl....bem... lá teremos nós que as rebater, com coisas lógicas e que nos "defendam"... ;)

 

Assim, como por exemplo o fato destas calças saídas do nosso armário do início dos anos 90, estarem completamente na moda e serem imprescindíveis esta Primavera-Verão... Já não são as boyfriend não senhora... agora são as Mom...E olhem, sabem o que vos digo... a verdade é que sim... nós as "mommies", podemos bem ter umas peças old school (antigas mesmo lol) no armário, daquelas que muitas vezes não sabemos o que fazer do raio das roupas... mas acabamos por não nos desfazer das ditas só "porque não"... ou então...  é porque temos é mas é um "granda felling" minha amigas! E sabemos que a moda é ciclíca e mais dia menos dia... há de voltar, aquilo que durante uns anos o fashion bussiness achou ser uma coisa horrorosa e impensável de vestir ;)

 

E bem, tudo isto para vos dizer que devem ir às arrecadações, a casa das mães ou das tias, onde deixam os caixotes "dos antigamentes" e sim... vão lá, orgulhosamente resgatar as vossas calças de ganga de adolescente, aquelas subidas, largas no rabo, com cós alto, com um tingido assim estranho que "não é carne nem é peixe"... sabem do que falo? Sim, acreditem. São super moda, super tendência, super fresh!

 

Organizem-se e habituem-se miúdas... esqueçam lá as Skinny e afins e entrem na onda. Agora o que está a dar são as  "casually styling mom jeans" . Ah e quem as tem encaixotadas por aí... grande sorte heim!?... Não há como estar na moda sem ter que gastar dinheiro ;)

How-to-style-your-Mom-Jeans-1-.jpgimage.jpg

f2963af41341350f358ec037762eeb6d.jpg

 

Captura de ecrã - 2016-01-17, 00.36.15.jpeg

casual-mom-jeans-styling.jpg

image (1).jpg

MOM-JEANS-01.jpg

 

 

O making of da nossa "Chegada da Primavera"

 Então é assim: A Angels and Dreams, que me trata (e bem) da imagem, do corpo e da alma... lançou o desafio: Celebrar a chegada da Primavera!

 

A minha Carla Martins "vestiu-me", à excepção de um vestido (salvo seja, não me vestou mesmo lol...porque só cedeu as roupas das coleções Primavera- Verão que vende na sua loja das Colinas do Cruzeiro). A Susana Loures fez uma maquilhagem em tons de coral muito soft mas muito bonita ( vejam em pormenor aqui em baixo) com produtos Oriflame.

 

A Linda Belchior, "agarrou" na minha cabeleira e fez-me varios penteados simples mas muito marcantes. A onda das tranças e apanhados está na moda e nós abusámos deles. E correu mesmo bem!

 

As unhas, também em Coral, uma das tendências top dos tempos quentes que estão para vir, foram feitas pela Neuza Santos que também vestiu o papel de produtora nesta nossa divertida azáfama e assim se criaram vários looks inspirados no que se vai usar nos próximos meses.

 

Bem... as fotos "oficiais" tiradas pelo Daniel e pelo Moisés do Mercado Digital, serão divulgadas em breve, mas estas são as que me ficarão na memória mais fresaca, porque são as  "minhas", as do making of, das palermices, das caretas, as do vestido  e colar da Tendências Store ( aquele brilhante em salmão desmaiado ) apertado atrás com as pinças do cabelo... e que tanto me orgulha, por serem sinal de que estou mesmo bem mais magrinha ( lembram-se que perdi 8 quilos em dois meses com a Pronokal?)...

 

Ora, vejam lá, divirtam-se, pesquisem as marcas associadas, se gostarem do resultado que apresentamos... e sejam felizes esta Primavera!! Weeeee!!!!

 

IMG_20160325_153419.jpg

IMG_20160325_152201.jpg

IMG_20160325_151946.jpg

IMG_20160325_151352.jpg

IMG_20160325_153128.jpg

IMG_20160325_164029.jpg

 IMG_20160325_152731.jpg

IMG_20160325_154353.jpg

IMG_20160325_153639.jpg

 IMG_20160325_153329.jpg

IMG_20160325_154724.jpg

IMG_20160325_154246.jpg

IMG_20160325_152444.jpg

IMG_20160325_152343.jpg

 

IMG_20160325_155240.jpg

 

O sofá que dá abraços ;)

Sozinha/o mas cheio/a de vontade de mimalhice? 

 

Então espreitem só estes Free Hug Sofas (“Sofás de abraço grátis”, em tradução livre).

 

Os móveis foram criados pela designer sul-coreana Eun Kyoung Lee e renderam lhe um prêmio internacional. Segundo a criadora, eles vão “envolver-te e aquecer-te  como a tua mãe, o teu amigo ou o teu amor”.

 

O que é que acham disto?...

 

Confortáveis eles parecem, agora, se substituem o calor humano.. eu cá, tenho as minhas dúvidas...

free-hug-sofa-lee-eun-kyoung-8

free-hug-sofa-lee-eun-kyoung-7

free-hug-sofa-lee-eun-kyoung-2

free-hug-sofa-lee-eun-kyoung-5

free-hug-sofa-lee-eun-kyoung-9

This-sofa-will-wrap-its-arms-around-you-for-max-comfort4-1-830x775

 

Bilhetes para a anteestreia do novo filme da Barbie

Nem só do Dia do Pai se faz o dia 19 de Março! Não!????.... Humm... no way ladies! Principalmente este ano e para aquelas que tê filhotas apaixonadas por tudo o que tem a ver com a Barbie ( e agora que sou mãe de menina sei bem o que isso é... a minha está nos "inicios do vício" mas até me assusto com o que aí vem, só de assistir às brincadeiras e ver os quartos completamente "barbizados" de algumas amiguinhas mais velhas ).

Barbie e as Agentes Secretas.jpg

 E como o "Barbie world" não se faz de todo, também só de bonecas e casas e charretes... eis que mais um filme oficial vem aí e claro, para além de eu ir à anteestreia com a minha Matilde Estrela, vou oferecer mais 4 bilhetes ( 2 convites duplos, ou seja para duas mães e filhas - ou como quiserem, isso é lá com vocês :))

 

O Filme chama-se "Barbie e as agentes secretas’   e esta sessão será já este sábado, dia 19 de Março ás 11H no colombo. 

 

 «Nesta nova aventura, a Barbie e as suas melhores amigas, Teresa e Renee, passam de atletas a agentes secretas, numa empolgante aventura repleta de ação. Quando as incríveis habilidades das jovens ginastas chamam a atenção de uma agência de espiões ultrassecreta, as amigas são convocadas para investigar um roubo de joias e perseguir a ladra responsável.

Com equipamentos de alta tecnologia, disfarces da moda e amorosos animais-robôs, a Barbie e as suas amigas vão tentar provar que, com inteligência e trabalho de equipa, conseguem solucionar o caso.»

           

A fazer, então,  pessoal:

 

Fazer um like na página Barbie Oficial Portugal  outro na do Blog Barriga Mendinha e depois, aqui neste post deixar o vosso nome e-mail para contacto caso ganhem. A escolha será feita na 5a feira à noite, dia 17. Têm até aí para participar boa?

 

A escolha será feita alietóreamente no site Random.org.

 

Contentes? Lá nos vemos, então com as nossas mini Barbies, no sábado de manhã! Boa sorte!!

A Disney on ice... é a Disney on Ice, simplesmente TOP!

 Sim.. o espetáculo Disney on Ice, Mundos encantados, onde os personagens mais conhecidos da Disney patinam (fenomenalmente por sinal) volta este fim de semana a Portugal e já é algo incontornável em que a família Mendinha gosta de marcar o ponto. E olhem que já são só  mesmo estes dois dias ( sábado e domingo, dias 12 e 13 de Março)

 

E olhem, que gostei ainda mais deste ano, do que no anterior. O cenários são top (e até neva!!) e a escolha dos momentos Dusney foram muito bem conseguidos. Duas histórias "de meninos" - o Toy Story e o Cars e duas histórias "de meninas" - a Pequena Sereia e o Frozen.

 

Para mim... 3 surpresas que valeram a pena: a Elsa do Frozen e todo o ambiente que esta história conseguiu imprimir no Meo Arena ( pronto, assumo.. qunado oiço o " Já passou, já passou!!!!..." fico toda arrepiada e elas, a Elsa e a Ana patinam nas horas!!) ,  a frota toda em tamanho real do filme "Cars" que esta maravilhosamente bem feita ( o Afonso delirou e eu parecia uma criançola encantada) e..... last but not the leas: a Matita que foi ao palco ;)

 

Sim... durante o número da "Pequena Sereia", quatro crianças que estavam à frente ( e nós estávamos!!) para entrar no submarino apoiado em danças e rodopios pelos caranguejos de serviço e... lá foi a minha pequenina corajosa, muito quietinha, bem comportada e orgulhosa ( podem ver, na foto, a menina que está com uma bandelete/coroa cor de rosa).

 

Digo e volto a sublinhar, que este espétáculo, já se tornou um "ponto a picar" mas não só "porque sim", ou porque os miúdos pedem. Como adulta e ligada ao meio artístico, fico sempre espantada com o profissionalismo incrível dos profissionais que integram o espetáculo. Tanto fazem de boneco, como de principe, como entram e conduzem um carro, ou um peluche gigante, tanto são bons como protagonistas de uma história como se encaixam na perfeição quando têm de estar em grupo e sincronizados. Reparei bem em alguns deles que iam fazendo, um pouco de tudo e fiquei espantada com a capacidade dos mesmos.

 

Ah, para acabar, deixem-me resalvar que os nossos cantores, os que fazem as vozes das personagens são F.e.n.o.m.e.n.a.i.s!! Temos mesmo gente com talento e que canta para caraças ;)

 

Para quem estava na dúvida se devia ir ou não: Sim, sim, sim! Vão, não se arrependerão! I swear!! Serão uns 20 euros bem gastos e acredito que inesquecéveis. Afinal... A Disney on ice... é a Disney on Ice ;)

 

IMG_20160311_175816.jpg

IMG_2470.JPG

IMG_2469.JPG

IMG_2471.JPG

IMG_2474.JPG

IMG_2473.JPG

IMG_2476.JPG

 

IMG_2480.JPG

IMG_2482.JPG

IMG_2484.JPG

IMG_2487.JPG

IMG_2496.JPG

IMG_2505.JPG

IMG_2498.JPG

IMG_2497.JPG

IMG_2512.JPG

IMG_2516.JPG

IMG_2522.JPG

IMG_2533.JPG 

IMG_2525.JPG

 

IMG_2530.JPG

IMG_2536.JPG

IMG_2540.JPG

IMG_2543.JPG

 

 

 

 

"Eu me quero de volta".

e58c8bf390f7fa26fc0cddba4f5dcee9.jpg

 E pronto. Os blogs são, ou deviam ser isto. Uma forma de chegar aos "nossos" seguidores, amigos e até inimigos, que esses também espreitam, acredito... , aos que aparecem aqui aos trambolões... e ...ou...mas também.... uma forma de chegar genuina e verdadeira. Um outro "eu", esta coisa dos blogs. Eu acho. Porque, na verdade, cada vez mais existem blogs que para mim não têm nada de blogs, são antes sites, plataformas comerciais, edições de moda melhor ou pior conseguidas. Nada contra. Mas não são blogs, são outra coisa...E eu quero este este, o meu... continue a ser um blog como assim eu acredito que tem que ser. Uma extensão de mim mesma. Dos meus gostos, das minhas paixões, dos meus medos, das minhas dúvidas, do meu ego e da minha procura ou aniquilação do mesmo, das ânsias da minha alma, como pessoa, profissional, mãe e mulher. 

 

Se calhar por isso tenho escrito pouco. Tenho andado sem vontade, ou sem força para grandes "Eus"... tenho feito mais o "chapa cinco", para não deixar cair este meu projeto querido, o Barriga Mendinha, mas a verdade é que a escrita não tem fluido. Ando desiludida com muita coisa, ando uma tristonha em busca diária do que me faz sorrir. Ando com pouco tempo ( mas que isso não sirva de efetiva desculpa porque no fundo por esta ou por outra razão, sempre andei...) e mais que isso, sem sentir que os feed backs da minha "cena genuína" andem a ser os melhores. Epá.. acho que ando sem inspiração, ou sem vontade, é mais isso basicamente. Com poucas coisas relevantes para vos dizer.

 

Durmo pouco, ando preocupada, tenho muitas frentes. Foco-me nas coisas mais imediatas da vida, para sentir que ela não me foge entre os dedos, porque sei que se me ponho com grandes teorias ou conjeturas (tanto aqui nas escritas como na própria vida) não vou gostar de onde estou, do que vivo, e corro o sério risco de descambar. Por isso (e porque a idade tem isso de nos fazer conseguir ser o que queremos, mesmo que não seja esse o caminho da nossa essência), para me proteger, acho que me tenho "embrutecido" por opção. Como? Ao pensar menos, ao ler menos, ao escrever menos... ao sentir menos. Perigoso... 

 

Pode ser que ao escrever hoje, aqui sobre mim mesma e não sobre peças de teatro, produtos, moda ou acontecimentos, esteja a começar o corte com esta impossibilidade (e frustração) de não andar a gostar nada  de ser o que tenho sido nos últimos tempos. Talvez seja o clique para que volte a ser mais genuína e fluida. Mais... "Rita Mendes" aquela de que, com voltas e contravoltas, com mais ou menos acertos, eu sempre me orgulhei. A ver vamos. É que também, não vejo, para já grandes saídas. Abstenho-me, obviamente de descortinar os meus porquês... mas no fundo, acredito que apesar dos sorrisos e tentar encontrar o melhor de mim todos os dias ( porque sim, não deixo de ter a positividade colada à minha pele, sempre, chova o que chover, existam as tempestades que existirem à volta da minha e nossa existência), o "deixar andar" tem acabado por ser a solução. 

 

Acredito que quem assiste à minha pró-atividade quase constantr não entenda muito bem do que... ou como raio falo de um "deixar andar", sim... na vida não dou, de todo, chance à inércia, não posso, ela própria não mo permite. Um projeto atrás do outro ( porque metade são boicotados, outra metade não vêm o sucesso merecido).. Mas na alma (e não se esqueçam que isso também acaba por mexer com a minha criatividade e auto-estima, algo importantíssimo para quem é artista) ando a passar por um "banho-maria" muito estranho. Porque acho que já não tenho força para sofrimentos épicos e desgostos aniquiladores. E mais vai valendo assim, sem valer nada de jeito, pelo menos, ao meu jeito...

 

Olhem, nem sei. Só sei que não sou perfeita e isso é que é ser Pessoa real. Tenho defeitos, erro, volto atrás, assumo ou não assumo (e até aí sou um ser normal). Luto contra tudo e contra todos por valores que me parecem ser só meus. Choro no privado, sorrio frente a uma câmara. Defendo-me do que não deveria ter que me defender. Tento ser uma boa mãe, esforço-me tanto por ser o que sempre me exigi, nesse campo. E falta-me o tempo, o apoio e às vezes até a paciência. Arrependo-me de me abrir para quem nunca o devia ter feito., por ter mostrado os meus "calcanhares de aquiles" a quem depois mos pontapeia aí mesmo onde dói... Levo chapadas de punho fechado e tento oferecer em troca, chapadas de luva branca. Caio e volto a levantar-me, mas, cada vez mais sei que as mãos que me ajudam a voltar a cima, são cada vez menos e que tenho que assumir (acho que a constatação deste fato é que me alimenta mas tem consumido o coração) que o "nós" existe cada vez menos na sociedade em que vivemos. Cada um por si. E eu... a sofrer por isso.

 

Hoje, voltei a escrever algo "meu" no blog. Mas aqueles "meus" em que acho que muitos se irão rever. Estar triste e mais cabisbaixo não faz de mim (nem de vocês) uma pessoa deprimida, acabada, doente, fraca... faz de mim uma pessoa normal que vive a sociedade  em dias estranhos e impessoais, as  críticas constantes como violência contra si mesmo, as relações humanas com laços cada vez mais soltos, as frustrações e instabilidades pessoais da forma mais saudável possível, mas que não deixa de ser dolorosa. Faz de mim, uma pessoa que busca o equilibrio entre o que quer... E o "que se pode" e alguma felicidade nessa equação... E quem não o percebe é que deve mesmo ter problemas e "maldades entranhadas".

 

Ser humano é ser frágil. E, segundo os meus princípios, é também saber dar a volta, não tentando esconder-se atrás de uma perfeição que não existe. Até já. Amanhã voltarei. Porque eu "me quero de volta"... e por mais que estes processos pessoais naõ sejam facéis, o querer muito já é um primeiro passo, um passo muito importante... vamos lá!!

 

 

 

 

 

 

 

Ganhem um bilhete família ( 4 pessoas) para a peça "O Cavaleiro da Armadura Enferrujada”

Depois do sucesso de “O Macaco do Rabo Cortado”, o Teatro da Raposa volta a cena com o espectáculo infantil “O Cavaleiro da Armadura Enferrujada”, a história de um cavaleiro que parte numa aventura à procura de si mesmo. A peça é uma adaptação do conto homónimo de Robert Fisher e conta com a participação de Paula Manso, Philippe Leroux, Quimbé e Rita Ruaz, até Abril no Museu Nacional do Teatro e da Dança.

12800291_935085896561108_6914517860601602580_n.jpg

 E nós fomos à estreia, estivémos com os atores, adorámos a história que tanto encanta os miúdos com o seu universo do imáginário, como diverte com as sua ironia, os adultos. E como gostamos tanto, tanto... a mamã Mendinha, decidiu presentear uma outra família.  

 

12801696_935062996563398_5030521474293254817_n.jpg

A fazer, então, pessoal:

 

Like na minha página BARRIGA MENDINHA, e também na página do TEATRO DA RAPOSA

 

Depois é só deixar aqui no Blog (nos comments )  uma Mensagem dizendo que estão a participar ( não se esqueçam de colocar um nome e contato, pode ser o mail, por exemplo)...

 

Podem participar até sexta, dia 10, próxima 5a feira, porque ainda no mesmo dia até ao fim da tarde, sairão os resultados do passatempo, via random (random.org). 

 

E depois.. é só orientarem a família para fazerem uma passeata até ao e usufruir do espetáculo que acontece no auditório do MUSEU NACIONAL DO TEATRO, no Lumiar em Lisboa. (Poderão escolher entre as datas que estão aqui em baixo e combinar com a produçao do espetáculo)

 

E a história desta fantástica peça??

12764901_484232728431485_3318846132323515216_o.jpg

"O Cavaleiro da Armadura Enferrujada" é um divertido conto que narra a aventura de um valoroso cavaleiro para tirar a sua armadura enferrujada. A sua viagem está repleta de peripécias e personagens engraçadas, que o vão ajudar a perceber que a verdadeira coragem não vem da sua armadura, mas sim de dentro de si.

 

O espectáculo é uma adaptação do original homónimo de Robert Fisher, uma obra com uma metáfora tão simples, quanto importante, o Cavaleiro vivia tão preocupado com o que os outros pensavam dele e com o poder que a armadura lhe conferia, que fica preso dentro dela. A sua escolha fê-lo esconder-se atrás desta “máscara” e acaba por se afastar de quem mais o ama e pior ainda de si mesmo e da sua essência.

 12794739_486165564904868_4636348400440659290_o.jpg

 

Paula Manso, Quimbé e Rita Ruaz dão vida a esta história encenada e protagonizada por Philippe Leroux, que estará em cena no Museu Nacional do Teatro e da Dança nos dias 6, 13, 19 e 20 de Março, 2, 9, 10, 17 e 23 de Abril sempre às 16h00.

 

 

O Cavaleiro da Armadura Enferrujada - M/6 anos

Adaptação e Encenação: Philippe Leroux
Com Paula Manso, Philippe Leroux, Quimbé e Rita Ruaz
Museu Nacional do Teatro e da Dança
6, 13, 19 e 20 de Março às 16h00
2, 9, 10, 17 e 23 de Abril às 16h00
Bilhetes: 7€
Reservas: teatrodaraposa@gmail.com, 217567410, 965892293, 939166876 

2 meses e as "ansiadas fotos" do Antes e Depois Dieta Pronokal

2016-02-28-received_910658682337163.jpeg

 

 

(Entrevista acerca aqui da Mendinha que saiu hoje na revista ACTIVA... com as "famosas e ansiadas" fotos do ANTES e DEPOIS dieta PRONOKAL;))

 

Rita Mendes não para! Aos 39 anos, é DJ, apresentadora, dona de restaurantes,blogger, produtora e relações públicas, ocupações que alia ao papel de mãe de Afonso, 5 anos, fruto do relacionamento com Roger Branco, e de Matilde, 3 anos, cujo pai é o fotógrafo Hugo Caetano. Mas Rita é também uma mulher que se preocupa com o bem estar físico e psíquico e que por isso mesmo, em vésperas de fazer 40 anos, embarcou numa aventura: perder peso e alterar o seu estilo de vida, rumo a um futuro mais saudável.

 

1. Mãe, apresentadora, DJ, agora dona de restaurantes, amiga, companheira… Como coordena todos esses diferentes papéis na sua vida?

Com muito orgulho na minha luta como mulher, profissional e mãe. Assumo que não é fácil, mas também por isso me sinto privilegiada por ter saúde, força e foco, para nos dias difíceis que muitos vivem, ter a possibilidade de trabalhar nas áreas que escolhi (e que me foram escolhendo =)... E sinto... que tenho ainda tanto a fazer e a oferecer.

 

2. Em que medida a maternidade mudou – ou não – a forma como encara os problemas e as prioridades?

Mudou tudo. Apesar de ter noção que não deverei nunca anular-me como Mulher para ser "só Mãe"... a verdade é que todas as áreas em que trabalho têm horários muito complicados de conciliar com as rotinas da maternidade. Mesmo assim, sem descurar o que faço lá vou tendo golpe de cintura, para estar com eles, por exemplo, sempre na hora do jantar e do deitar, em pedaços de grande qualidade no fim de semana. Muitas vezes também me acompanham em alguns eventos em que estou a trabalhar como DJ, apresentadora ou como relações públicas e é algo que gostam e já se tornou normal para ambos. Eles estão sempre presentes, se não literalmente, no coração e na cabeça. São umas das maiores forças da minha vida.

 

3. O blog Barriga Mendinha, surgiu quando foi mãe, mas tornou-se de alguma forma um espelho do seu quotidiano… Conseguia viver sem ele?

Neste momento não. Já existe um vínculo quase familiar. Quando, por exemplo, fico alguns dias sem escrever, devido a outros compromissos profissionais e porque o tempo não estica... fico nervosa, ansiosa... sinto-me em falta para com as leitoras e também para comigo mesma. Neste momento, as temáticas já se alargaram, também escrevo sobre lifestyle, tendências, locais que frequento, moda, beleza, etc... No fundo, é um espaço que é uma extensão de mim mesma.

 

4. Escrever é uma forma de auto-análise? Um divertimento? Ou uma forma de partilha?

Tudo isso e muito mais. Sempre escrevi e me senti ligada às palavras. Desde os primeiros diários de criança, passando por páginas e páginas de poesia e prosa de adolescentes, às crónicas que mais tarde, depois do curso de jornalismo mantive em publicações da imprensa escrita ( 24 Horas, Revista Xis, Tv Mais, Tv Sete Dias, 100& Dj...)e agora... há uns anos, ao descobrir o digital e o mundo enorme que ele pode ser para quem, como eu, sente necessidade de partilhar, comunicar, opinar.

 

5. Como gere a separação entre o público e o privado? Entre o que esconde e o que mostra da vida dos seus filhos?

Apesar de acharem que "mostro tudo" existe obviamente uma triagem, uma estratégia pessoal que também se cola à profissional. É um misto de vida real com a imagem que se deseja transmitir. Na área digital é normal que as pessoas que as trabalham/utilizam criem uma espécie de linha que vão mantendo (ou não), de acordo com a imagem que desejam que chegue aos seus fãs. No meu caso, desejo que entendam que sou uma mulher real, como todas as outras, com dificuldades, momentos mais e menos felizes, com uma família que está longe de ser perfeita mas que me dá muitas alegrias, que tanto gosta de criar uma mesa sofisticada para receber os amigos num jantar, como se consola ao comer uma "refeição de tabuleiro" frente à televisão, que se veste no dia a dia de forma completamente descontraída mas adora depois, em alguns momentos vestir a pele da mulher glamourosa e estilosa. Quanto aos meus filhos, o fato de surgir com fotos deles é algo que está controlado pelos cuidados que tenho. Nunca refiro o local onde estamos ou estão ( só se temporalmente já não estivermos por lá.. quantas vezes coloco fotos "hoje" que foram tiradas "ontem" ou um fim de semana antes...), tenho cuidado com roupas e afins que refiram as escolas, os locais onde fazemos atividades... A imagem, essa é algo que pode ser, de fato, profanado, a partir do momento que sabemos que as redes sociais são universais e não controláveis, mas sinceramente prefiro não viver a vida a pensar em mentes distorcidas do outro lado do ecrã.

 

6. Perdeu 8 quilos recentemente. Perder peso foi uma decisão consciente?

Completamente. Era agora ou nunca! Vou fazer 40 anos em Outubro deste ano, uma idade chave, emblemática para a maioria das mulheres. Uma idade que pode "correr muito bem" ou "correr muito mal"... O nosso metabolismo é diferente, a nossa imagem altera-se gradualmente, mas ao contrário do que se veiculava há uns anos, esta idade não tem que ser desculpa para tristezas, depressões, descuidos connosco mesmas. Antes pelo contrário. Nunca até hoje, tinha sentido os meus sentimentos e a minha cabeça tão arrumados ( há quem lhe chame maturidade...) mas é obvio, e porque é a lei da vida, que o meu corpo, a minha imagem, a minha pele não é igual a quando tinha 20 anos. E principalmente... é a idade em que quem gosta de se cuidar, sentir bonita e saudável, tem que deixar de "fazer asneiras". A alimentação e o exercício físico têm que ser prioridades, tanto pela saúde como pela estética. E assim foi, não que antes não me preocupasse, porque sim sempre fui atenta e cuidadosa, mas senti que estava a "deixar andar". Tinha quilos a mais que não estava, sozinha, a conseguir eliminar. A celulite começou a aparecer, a pele a aparentar estar mais cansada. E fui assim, descobrindo, dentro de mim mesma que precisava fazer uma mudança radical e séria nos meus hábitos alimentares. Descobri o Método Pronokal, que em dois meses ajudou-me a melhorar tudo o que não me andava a agradar.

2016-02-28-InstaSize_0209143939.jpg

2016-02-28-InstaSize_0209144952.jpg

2016-02-28-InstaSize_0209144624.jpg

 

 

7. Como conseguiu emagrecer? Em que consistiu o seu tratamento?

Com esforço e método. Com o acompanhamento de uma médica de clínica geral (a Dra. Fátima Portugal) que me aconselhou a Pronokal como cúmplice nesta conquista da boa forma. Como? Com uma dieta em que os hidratos e os açúcares foram eliminados e muito focada na ingestão de proteína. Mas atenção, com suplementação natural também associada à dieta (sódio, potássio, cálcio, vitaminas, magnésio...). E com o que considero ser o principal... uma constante reeducação alimentar, que tem sido, nesta fase sugerida, acompanhada e adaptada às minhas necessidades particulares ( porque todos somos diferentes) pelos profissionais fantásticos, ligados à nutrição, da Pronokal.

 

8. A dieta é complementada com a prática de exercício?

Numa primeira fase, com muita moderação, porque como já expliquei, ao serem inexistentes os hidratos de carbono e os açúcares, ficamos mais "fraquinhos" e não devemos exagerar. Daí o facto de ser tão importante, estar a ser assistida por um Personal Trainer que entende como todo este processo afeta o nosso organismo. Depois, podemos e devemos começar, gradualmente a praticar exercícios. Cada qual deve fazer as atividades que aprecia. Eu estou a optar por trabalho cardiovascular seguido de localizado. O chamado treino funcional, onde fazemos trabalho muscular com o peso do nosso corpo e com um ou outro peso. No fundo, depois de perder peso, há que tonificar, redefinir o corpo. Ao início, a preguiça era uma constante, mas agora estou a ficar viciada... se não treino as minhas 3 vezes por dia já me começo a sentir em falha...

 

9. De que forma o seu estilo de vida mudou?

A autoestima é maior e isso, ao contrário do que se pode pensar, não se reflete só na parte física. Uma pessoa que se sente melhor, torna-se mais confiante, arrisca mais, transmite uma maior felicidade. A interação com os outros é melhor, a relação com o corpo melhora e a forma de estar no mundo também. Tornei-me mais consciente ainda de que somos o que comemos e que existem muitas linhas que podemos estudar e adaptar aos nossos gostos, estilo de vida, apetites, objetivos...

 

10. Que exemplo gostaria de dar aos seus filhos?

O de que nunca se deve desistir dos sonhos e amar a vida, mesmo que nela existam "pedras no caminho". A minha vida não tem sido fácil e tenho deixado cair muitos sonhos pelo caminho. Mas a verdade é que depois, acabo sempre por conseguir dar a volta e de acordo com os caminhos que o meu destino me vai apresentando... vou criando outros e lutando por eles. Sou adaptável e arranjo sempre forma de que a positividade seja a minha máxima. Gostava que eles tivessem esta força.

 

11. Assusta-a a chegada aos 40?

Nada. Até estou a gostar da fase. Mais consciente, mais madura, mais focada. Mas isso não quer dizer que não tenha que estar atenta ao que for sentindo. É um marco na vida de uma mulher, a chamada "meia idade" e para quem quer ser ainda durante muitos anos ativa, feliz, atraente e saudável, há que ter cuidados redobrados e rotinas mais cuidadas.

 

12. O que gostaria de concretizar na próxima década?

Quero criar filhos felizes e "gente boa" mas forte, um meio termo que não é fácil alcançar, devido à sociedade cada vez menos humanizada e muito egoísta e mecânica. Quero que a minha carreira me dê frutos e realização (o meu novo conceito de restaurantes de alimentação saudável, a minha carreira de DJ, que este Verão contará já 10 anos, a eventual volta à TV que vai estando em banho maria, o blog Barriga Mendinha que está em vias de restruturação mas que é onde acabo por veicular todos os meus projetos...). Quero ser um exemplo de vida saudável mas prazerosa. Quero que o equilíbrio emocional esteja ligado ao profissional. Quero encontrar a paz... e ter tempo para usufruir dela.

 

13. O corpo é mesmo um espelho da alma?

Sem dúvida. No meu caso, acreditem que cada etapa superada deste método Pronokal que estou a seguir, tem sido também mais um "pózinho de perlimpimpim" de orgulho em mim mesma. Quase como um processo de redescoberta, ou auto-coaching se assim o quiserem. Se consigo isto.... também consigo "isto e isto e isto"... E a verdade é que acredito que a felicidade e realização se refletem na pele, no cabelo, no peso correto (para ser saudável, não necessariamente para estar dentro dos estereótipos de beleza)... Tratar do nosso corpo, ajuda a apaziguar a alma, disso não tenho eu dúvida nenhuma. Por isso, vale mesmo a pena deixar a preguiça e os não consigo" de parte e tentar. Tentar e conseguir. Para nos sentirmos mais fortes e merecedores de mais desafios fantásticos que podem ser superados com um sorriso nos lábios. E na alma....