Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Barriga Mendinha

Barriga Mendinha

Ganha um par de sapatos e festeja os 30 anos das Amoreiras!!

AMOREIRAS_ANIVERSARIO.JPG

Já lá vão 30 anos! O tempo passa a correr. Lembram-se do anúncio ?

 

Eu lembro-me bem e por isso no próximo dia 30 vou lá estar para festejar. E já ouvi dizer que vai ser uma festa a tanto: Descontos, ofertas, degustações, sessões de maquilhagem, bailarinas suspensas, um concerto de António Zambujo e muito, muito mais no “Amoreiras Shopping Day”!

 

Vai ser um dia dedicado à moda, música e magia para receber os milhares de visitantes que se deslocarem ao centro entre as 10h00 e as 23h00. E já que falamos de moda, eu tenho uma surpresa para os fãs do Amoreiras e principalmente os fãs da Aldo (http://www.aldoshoes.com/pt/pt). É que este ano, no Amoreiras Shopping day “O Ponto Alto És Tu”, por isso eu e a Aldo iremos oferecer um artigo que pode ir até um valor máximo de 69,95€.

aldo-fall-winter-2015-2015-shoes-and-accessories-3

Para concorreres basta fazeres like na página de FB Barriga Mendinha e na página de Fb da Aldo Portugal (https://www.facebook.com/AldoShoesPortugal). E deixar aqui no Blog ( nos comments ) e numa Mensagem no meu Barriga Mendinha ( https://www.facebook.com/BarrigaMendinha?ref=hl) o vosso contacto e prova de participação. Depois, no dia 4, é esperar para ver quem teve sorte ;)

 

A Aldo é uma daquelas marcas que tem calçado e acessórios para todos os gostos e para todas as carteiras. Eu tenho várias facetas na vida: a de mãe, a de mulher de um marido que gosta que me arranje bem, a de DJ, a de Relações Públicas…Ufff... Por isso uma marca destas ajuda-me nas escolhas do dia a dia. No dia 30 eu vou sem dúvida passar por lá até porque não vai faltar animação na loja com descontos especiais exclusivos nesse dia.

aldo-fall-winter-2015-2015-shoes-and-accessories-4

 A ( ou O...) vencedor/a deste passatempo será escolhido/a no dia 4 de Outubro (próximo domingo) via random e poderá usufruir do prémio na loja Aldo do Amoreiras Shopping Center até dia 30 de Outubro de 2015.

 

Não podes perder esta oportunidade nem esta festa, na qual o ponto alto chega às 21h00, hora em que António Zambujo sobe ao “palco do Amoreiras”, na escadaria central, para um concerto único. Considerado um dos melhores artistas portugueses da sua geração, o músico irá brindar todos os presentes com temas conhecidos como “Pica do 7” e “Lambreta”. No dia 30, apresentará o seu último trabalho Rua da Emenda, que é já um sucesso nacional.

 

Eu vou estar por lá. E vocês?

 

 

A Família Mendinha está finalmente no hall de entrada

A ilustração já existia há uns tempos. Já vos tinha mostrado, até aqui no blog, mas... ainda não tinha passado do digital.

 

O trabalho que foi feito pela fantástica ilustradora Miss Gagarina só há dois dias se transformou em quadro e se pregou à parede da nossa casa nova.

 

Foi no "âmbito" da celebração dos nossos 4 anos de namoro que o Hugo me fez esta surpresa, passou a gravura, a quadro, no fundo...

 

Eu bem queria pendurar algo aqui, por cima deste aparador há algum tempo e ele insistia sempre que não.. que "não era aquilo" que ali ficava bem, que iamos procurar um pouco mais...

    Captura de Tela 2015-09-25 às 15.52.40.png

Adoro... e não páro de olhar para a nossa entrada.

 

Ah e agora... mesmo quando algum de nós não estiver... no fundo, seremos sempre todos, simbólicamente, a receber os amigos que vierem a nossa casa. Cada um de nós... na forma do seu avatar o mais perfeito e bem "topado" possível.

 

Ora vejam lá como ficou o Hall e depois o desenho em mais pormenor.

 

Obrigada Hugo e claro.. obrigada Miss Gagarina. Tardou a pendurar a família Mendinha, mas agora que já lá está no alto da nossa parede principal... espero que ali perdure muitos e felizes tempos ;)

Aminhafamilia.jpg

 E o resto?

 

Mesa vintage, dourada e mármore da casa da Tia Celeste ;)

Candeeiro de vidro azul e moldura quadrada branca do Ikea

Caixinhas para chaves e moedas ( Keys e Coins) da Casa Home

Vela da Primark

Telefone branco modernaço da Vodafone 

Um país em que personalizar se torna perigoso...

mães-mãe-espinha-fala-Frases-quarto-cabelo-você

 

Hoje dei de caras com um texto muito bem escrito sobre a forma como uma mãe (no geral, não lhe conhecemos o nome nem a identidade) lida com as birras da sua filha em público. Mais um do género.

 

Noutro dia, deleite-me com outro em que uma mãe afirma ser "perfeita na sua imperfeição" , uma descrição irónica mas muito realista, sobre os pensamentos e atos que são pouco politicamente corretos, mas que nos passam na cabeça a todas...

 

Mais outro em que alguém conta o que faz "nas costas dos filhos" para seu próprio deleite, até porque uma mãe não deve deixar de ter os seus segredos e os seus pequenos momentos egoístas.

 

Textos sexistas mas divertidos, mães que só querem meninos e as suas diabruras masculinas, outros de mães que só gostam de folhinhos e frufrús. Podemos até não concordar, mas fazem-nos pensar e tentar entrar na vida e experiências de outra mãe. Porque nem todas somos iguais, efetivamente, mas acredito que ao partilhar estas maneiras de estar e de ver a vida familiar, todas as formas acabam por ser válidas e nos fazer pensar... E se?...

 

Textos de mães que se acham o "top" por terem em casa uma equipa de futebol e consideram as de filhos únicos quase que uma farsa no mundo da maternidade, outros textos opostos, em que o filho único ocupa um lugar central na vida de uma mulher que só assim consegue ser feliz e não se imagina a "desfocar" a atenção para outras crianças...

 

Ah.. muita coisa sobre o sono (ou falta dele), o cansaço,  a alimentação, a  educação, o mercado de trabalho VS a vida familiar... principalmente sobre como estes ítens, que no fundo são aqueles que mais nos tocam, às mães dos tempos modernos. Temas que passam muito por histórias e formas de contornar a realidade que que ... há mesmo momentos em que as nossas amadas crianças dão mesmo connosco em doidas! Muita coisa que, basicamente... eu (ou outra blogger que se identifique), por mais vontade que tenha, não podia escrever nunca!!! Ou então teria a cabeça a prémio.

mae-estressada-a-pior-mae-do-mundo-mamae-tagarela-

É triste, porque sim, neste nosso país que tanto amo, mas que de tanto preconceito vive, é assim, enquanto que noutros ( Inglaterra, Estados Unidos, Brasil e até aqui tão perto, em Espanha, por exemplo), existem-nas aos magotes.

 

Mommy bloggers com milhares de  felizes seguidores ( apelido-as de felizes porque não comentam só para criticar, mas muitas vezes para dar ânimo à pessoa que escreve) e.... seguidores que comentam, que aplaudem, que entendem a ironia  e que riem com a "desgraça alheia" de quem sabe rir dos seus próprios stresses familiares (ninguém por dizer que está exausta e precisa de tempo para si, que o seu filho não come nada de jeito, que os coloca de castigo por estar de cabeça em água com as suas má criações ou que não aguenta as birras de outro e por isso, lhe apetece "pendurá-lo" no estendal!... lol... o vai pendura mesmo, get it???)...

fto_ft1_4686.jpg

 A verdade é que há temas de que me apetece tanto falar. Contar histórias mais privadas da minha vida de mãe, um pouco ao espelho dos tais textos que correm aí pela net tão divertidos, incisivos, que colocam o dedo na ferida... e que arrecadam milhares de likes e  comments ao nível do" Pois!! É que é mesmo assim que é lá em casa", "Eu não diria melhor", "Ser mãe não é ser perfeita", "Podia ter sido eu a escrever"... mas não fui.

 

Acabo sempre por desistir porque Eu Existo. Tenho nome, uma imagem pública (há quem acerte e quem não faça puto de ideia de que sou efetivamente) e... somos portugueses. Um povo que gosta de encontrar gaffes, encontrar "no que pegar"...Basicamente é isto.

 

Dou-vos um ou outro exemplo, coisas que me fazem  travar a ironia e forma aberta de escrever sobre temas mais delicados, para que percebam porque me controlo:

 

Imaginem, por exemplo que há uns tempos  cheguei a receber mails e mensagens que roçavam o malcriado, desejando-me mal e aos meus porque eu chamei "diabrete" à minha filha. Chegaram a dizer me que estava a chamar o diabo à minha vida. Ah... quando falei das birras que a Matita faz, dedos foram apontados dizendo que " a minha educação que dou é que não devia ser a correta". No que toca à alimentação, se mostro algum mimo menos saudável ( que não seja integral, fruta ou legumes e tal e tal...Hello!!! Sou preocupada mas não obcecada!!!), recebo mensagens e comentários acusando-me de que dou "veneno" à minha prol ou que devia ter mais atenção ao que lhes ofereço às refeições!...

Universo_Jatoba_birra.jpg

Enfim... e era isto. Tenho pena realmente. Porque quando leio estes textos tão giros, realistas, percebo que a maioria deles, apesar de veiculados por sites e blogues portugueses, são textos traduzidos, ou em última análise adaptados ao português.

 

Por outro lado, observo que as outras mommy opinion leadears aqui da nossa vida digital portuguesinha... quando o tentam fazer, acabam por ser aniquiladas pelas "verdadeiras mães de famíla perfeitas" que existem aí pela net aos montes. Aí. E só aí. E que se acham no direito de se achar melhores ou maiores ou de criticar o que não é para ser citicado, mas sim partilhado.

 

Por isso... é que sinto que mais vale ler e rir com os textos extrangeiros ou não assinados do que me "colocar a jeito" dessas inquizidoras da treta, que só decidem tirar uns minutos para dedilhar o teclado do computador... para dizer mal, porque Eu (ou outra que se identifique e seja real)  assinei a ironia, a asneirada, a piadola, a história embaraçosa, a insegurança, a dúvida ou o sentimento mais íntimo...não é isso minha gente? Que tristeza...

 

É que há tanta coisa "politicamente incorreta" super gira de ser partilhada, não há, digam lá?

 

Toda a famíla tem momentos de família louca, toda a mãe dedicada tem momentos de insegurança, toda a mulher com M grandes tem momentos em que se sente de novo menina e incapaz de seguir em frente. Mas depois... acaba tudo por correr bem de novo. É essa a magia...

 

Há tanto texto e tema irreverente de que se pode falar de forma real e didática,  mas ao mesmo tempo, puxar um sorriso ou até uma gargalhada... Porque de momentos maus, tambem podemos sacar divertimento. Só assim faz sentido...Bem... tanto texto, tanto texto.... Desde que não seja assinado... pelo menos por mim... que não quero ser saco de pancada.

Haus-For-Fun--Adesivo-De-Parede-Familia-Frase-120X

 

 

 

Nova escola, novo sumo ;) Querem ver?..

IMG_20150922_140033.jpg

Este regresso à aulas está a ser épico. Escolinha nova, manos de novo juntos (estiveram separados durante o ano letivo anterior), rotinas diferentes, coleguinhas que chegam à nova vida deles e outras amizades que foram ficando para trás... Ai... tanta novidade que a mãmã... sempre de coraçãozinho apertado, para além de estar mais atenta que nunca às suas reações... anda mais mimalha que nunca.

O exemplo? O mimo diário de levarem Um Bongo Tum Tum para beber no recreio.

 

IMG_20150922_095701.jpg

Acaba por ser uma espécie de truque para um regresso às aulas cheio de ritmo e energia que se leva dentro da mochila da escola. E eles adoram, olhem só ;)) Que carinhas larocas as dos meus pirralhos... Principalmente porque lhes contei a "verdeira história"  do Tum Tum Manga:

 

Provado e aprovado por todos os animais da selva, foi trazido da Australândia pelo divertido Tamburu, o canguru mais viajado do planeta, inseparável das suas congas e do seu sumo de Manga.

IMG_20150922_095549.jpg

E depois de conquistar a selva com o seu ritmo e sabor tão especiais, Um Bongo Tum-Tum Manga irá agora fazer as delícias nos intervalos da escola e quem sabe, transformar o toque do intervalo num contagiante rufar de tambores.

 

( E já que estamos numa de segredos e truques, tome lá: Shiiuuuuu... fiquem atentos porque mais semana menos semana tenho Passatempo e ofertas para vocês aí em casa também!! )

 

IMG_20150922_100024.jpg

 

 

Um resumo rápido de um Amor que nasceu faz hoje 4 anos..

397137_10150725885792786_58956501_n.jpg

Faz esta madrugada 4 anos que eu e o Hugo Caetano nos beijámos pela primeira vez! (e nesta foto... o beijo NA BOCA ainda não tinha sido dado imaginem... ;))

 

Durante uns dias eu só conseguia balbuciar de forma irónica entre os meus botões e em conversas com as minhas amigas: "C'um Catano" (em alusão parvinha ao nome do rapaz....;))... " não estava nada à espera disto"... E não estava mesmo.

 

O Afonsinho tinha 10 meses de vida e estavámos a começar os dois a assentar a nossa vida depois de uma gravidez passada sozinha e de uma relação falhada e conflituosa. Durante um tempo, tinha vivido com o bebécas em casa da minha mãe... mas tinha acabado de me mudar finalmente para uma pequena vivendinha "casa de bonecas" pertinho da praia, na zona do Estoril.

 

Estava a refazer a vida. Uma vida de mamã solteira. Orgulhosa... certa de que era o caminho, mas... triste por ter falhado no plano de oferecer uma família ao meu filho e no fundo a mim mesma.

 

E pronto... foi neste ambiente, que... surgiu o primeiro beijo. Numa altura em que "não queria nem saber de homens" (achava eu ....;)), em que estava a estruturar os meus passos, apoiada pela família próxima e me considerava "arrumada" de filhos, com o meu Afonso Luz a fazer as minhas delícias e a iluminar o meu mundo que durante tanto tempo tinha estado na penumbra.

402320_263528343716870_1768048615_n.jpg

 

E pronto... surgiu o primeiro beijo... um beijio que mudou tudo. O rumo da minha /nossa vida curvou assim ali, a fundo, naquele paredão da praia de Carvelos, às 5 e tal da manhã do dia 23 de Setembro de 2011.

 

O beijo, dado depois de um noitada divertida numa discoteca em Lisboa, foi apaixonado, muito... e assim andámos durante muito tempo. Quase como que anestesiados e envoltos em sorrisos. (Olhem só o meu ar na foto de baixo- a data é 8 de Novembro 2011, duas semanas depois de termos grudado um no outro -.. completamente totó e in love ahahha)

292056_10150364463088376_602703659_n.jpg

 O Afonso gostou dele. E ele do Afonso. Começaram a ser amigos. A "casinha de bonecas" foi-se tornando pequena... porque agora, os "dois bonecos" que viviam comigo (O Hugo dormia lá tipo 6 dias da semana, ok... para não parecer mal ficar as 7...) já faziam muito alarido, tinham muita tralha, ocupavam muito espaço, davam muitos tropeções. Até porque o Afonso estava literalmente, a começar a andar...

4 por página de 30-12-11 às 18.13 (compilado).jp

Começámos a ter certezas. As de que "ninguém aparece na vida de ninguém por acaso" e de que passar tempo junto (e cada vez mais e mais e mais tempo) fazia sentido. Entre sonhos, passeios de Skate, brincadeiras com o puto, idas à praia, momentos a dois, apresentações às famílias de ambos... lá fomos encaixando uma vida na outra... e pouco tempo depois... um barrigão e um novo amor a crescer dentro de mim...quem diria!? Que turbilhão de acontecimentos... e sentimentos...

578622_10151458039227786_1907251973_n.jpg

Três meses e meio depois do Beijo... A nossa Estrela junta-se ao grupo. Começa o seu feijãozinho a crescer na minha barriga, que já tinha sido a casa do mano e agora era a dela. Loucura!? Sim... maravilhosa e... acabou, depois da surpresa por ser muito desejada. Mudámos de casa, transformá-mo-nos em "família oficial" E pronto... o resto é história já contada...

980x735-1.jpeg

Faz esta madrugada 4 anos que eu e o Hugo Caetano nos beijamos pela primeira vez!

 

E que a minha família nasceu, efetivamente, junto com este Amor. Obrigada Universo, pelo que me tens oferecido, desde então. Não é uma família tradicional, certo. Mas é uma família feliz e em constante aprendizagem. E apesar de nem sempre ser fácil e ser preciso muito golpe de cintura , estou-te mesmo muito grata... 

14492_415414261861610_410540083_n.jpg

 

 

 

 

 

 

A consulta de rotina... e no Centro de Saúde...

 

IMG_20150915_163403.jpg

Esta semana fomos à "revisão".

 

Foram ambos ao médico de família fazer a consulta dos 3 e dos 5 anos e aproveitar e pedir o atestado de que estão super hiper saudáveis, para entregar na escola.

 

Ora bem, então o que fizémos nesta consulta? E o que se faz normalmente? Acreditam que eu fiquei espantada com tal cuidado e observação? E, atenção, que fomos ao médico de família no centro de saúde, nada de médicos privados ou amigo de amigo de amigo. E... a coisa correu bem, muito bem. Pelo menos eles vieram observados de cima a baixo e eu saí de lá com a sensação de ter "tudo sob controle", que é algo que sabe muito bem a uma mãe, principalmente se diz respeito à saúde das suas crias.

 

E então é assim que correm estas consultas de rotina, instituidas pelo sistema nacional de saúde:

 

Primeiro, a enfermeira de serviço mede-os e pesa-os e depois, antes de passar à "ala seguinte", faz uma revisão aos livrinhos de saúde das crianças e confirma se as vacinas estão todas em dia, avisando-nos quando são as próximas ( por aqui.... Afonso Luz tem uma já ao início dos 5 e depois só aos 8 e a Matita, por agora está despachada, só a tal dos 5 e ainda faltam mais de 2 anos).

 

Depois esperar... sim... atenção, este continua a ser o handicap (e grande) dos serviços públicos: a espera. Tirei o dia quase todo para isto. Porque entre tira senha, espera a vez, um faz birra, o outro tem sono, um entra, o outro vai a outra sala, afinal estamos no piso errado, um tem fome, outro foge pelo corredor, afinal a médica já saiu para almoço e temos que esperar mais um "bocadinho"... uffff... pois, entre tudo isto... a seca é monumental e para quem não tem, como eu, a possibilidade de tirar um dia de trabalho, deve ser efetivamente complicado.

 

Bem, mas seguindo, como levei os dois filhos com idades próximas acabaram por entrar ao mesmo tempo no consultório e felizmente consegui que se porta-se razoávelmente bem, enquanto o  outro estava a ser observado ( e também, porque a minha sogra, que foi comigo ia distaindo um a um, enquanto o outro estava na berlinda ;)).

 IMG_20150918_141405.jpg

A ambos foram pedidas tarefas adequadas  às suas idades para a médica perceber como estão a nível de evolução psicomotora e também de estímulo intelectual e lógico (puzzles de madeira, com cores, desenhos, palavras mais e menos difíceis, números, problemas básicos). Segiu-se o célebre teste da visão com um placard a 3 metros da crianças onde eles tinham que dizer que objeto viam e em que cor...IMG_20150918_141945.jpgIMG_20150918_141817.jpg

Resumo: A Afonso Luz não vê muito bem do olho direito e terei que farei uma consulta de oftalmologia com ele em breve, mas no resto está todo desenvolto e com saúde da boa ;) A Matilde Estrela, está com o peso um pouquinho acima da média e segundo ela...."bebézona" para a idade. Mas a nível de saúde, está tudo bem.

 

Saí de lá descansada e orgulhosa dos meus biscoitos ( e de mim mesma, por lhes ir proporcionando uma vida normalmente saudável como mentora desta fase da infância destes dois pequenos seres), mas também com a certeza de que nem tudo são rosas: tenho que ficar ainda mais atenta e estimular mais a Matita (para ver se ela dá o pulo e começa definitivamente a falar), obrigá-la a comer melhor ( menos doces, principamente, que são a perdição desta marota) e de que o Afonso talvez... ui... talvez, tenha que usar óculos. A ver vamos...

 

 

IMG_20150915_135927.jpg

IMG_20150915_140142.jpg

-------------------------------------------------------------------------------------------

 

_ a tshirt YSL dos traquinas é da Mademoiselle´s Tee, não ficam tão queridos?

_ ténis da Nike Kids

Simples e fashion, just the way I like it ;))

 

 

Bolas de sabão pelo linfoma

Hoje ,dia 15 de setembro é o dia Mundial do Linfoma e por isso, a  Associação Portuguesa Contra a Leucemia (APCL), com o apoio da Roche e participação da Associação de Apoio aos Doentes com Leucemia e Linfoma (ADL) e da Associação  Portuguesa de Leucemias e Linfomas (APLL),  lançaramuma campanha de sensibilização que desafia os portugueses a fazerem bolas de sabão para mostrarem a sua solidariedade para com todos os doentes que estão a lutar contra esta patologia.

 

O exemplo é dado pelas figuras públicas Rui Veloso, Luís Represas, Maria Ana Bobone, Vasco Palmeirim, Pedro Ribeiro e Marco Paulo que, num vídeo que será partilhado na página de Facebook da APCL, convidam os portugueses a juntarem-se a esta causa (Facebook.com/AssociacaoPortuguesaContraLeucemia). E agora.. eu e os meus meninos, graças a Deus saudáveis e felizes (penso tanto nisso, quando vejo ou sei de meninos que padecem de doenças ...)

 

A ideia será conseguir que o maior número de pessoas possível tire uma foto ou grave um vídeo a fazer bolas de sabão e partilhe a foto ou vídeo na página de Facebook da APCL.

 

Por isso cá vai a nossa, em homenagem a quem sofre de Linfoma e já agora, muoyto importante também, para ajudar à sensibilização da triagem da doença.

Captura de Tela 2015-09-15 às 11.38.28.png

 

 

Esta iniciativa pretende chamar a atenção e informar os portugueses sobre o linfoma. Um estudo realizado no ano passado em Portugal mostra que apenas 5% da população considera estar bem informada sobre o linfoma, pelo que é fundamental sensibilizar e esclarecer sobre sintomas, diagnóstico e tratamentos. Esta doença atinge, todos os anos, cerca de 1.700 pessoas no nosso país.

 

 

Meninos viciados em tabaco...

Tudo isto é para nós, ocidentais, surreal, eu, pelo menos, fiquei estupefacta ao ver estas imagens...

O sinal de que as diferenças culturais quando são fortes e muitas, fazem mesmo com que os principios com que vivamos  sejam mesmo outros. Quero acreditar que os pais que amam estes filhos, acham que o tabaco lhes faz tanto mal... como por exemplo, nós, achamos que fazem os doces. E continuamos a dá-los. Será uma comparação viável?

MarlboroBoys_Ex.jpg

 

IIllham Muhamad tem 8 anos. Todos os dias,a  sua avó precisa lhe dar dinheiro para que ele vá até uma lojinha perto de casa. Se ela nega, ele esperneia, faz um escândalo. Mas não é chocolate, revistas, chupas. São.. cigarros, de verdade. Para eles próprio, não para os pais ou amigos mais velhos... Fumador desde os 5 anos, ele faz parte da fatia de clientes da indústria do tabaco que mais cresce na Indonésia: as crianças, que chegam a fumar dois maços diários. Meu Deus!

criancas-fumantes.jpg

 

 

Nos últimos 20 anos, o número de crianças indonésias entre 10 e 14 anos que fumam dobrou. Já os fumadores na faixa dos 5 a 9 anos triplicaram. Apesar de parecer completamente impensável, para nós ocidentais, que temos consciência de todos os malefícios dos cigarros, ver crianças a fumar é perfeitamente normal por lá. Existem regras que proíbem a venda de cigarro para menores, mas que não são respeitadas, claro. Comprar um maço de cigarros é mais fácil e barato que comprar um refrigerante, imaginem...

criancas-fumantes3.jpg

 

A Indonésia é o quinto maior consumidor de tabaco no mundo e por lá a indústria do cigarro tem fortes conexões com o governo, tornando a luta contra o fumo difícil – para não dizer impossível. Chocada com essa realidade, a fotógrafa canadense Michele Siu registrou a vida desses garotos na série de fotos “Marlboro Boys”.

Chocante. Imagens fortes e perturbadoras. ( E principalmente para uma pessoa que como eu, nunca fumou, ainda mais...)

criancas-fumantes4.jpg

 

criancas-fumantes5.jpg

 

criancas-fumantes6.jpg

 

criancas-fumantes7.jpg

criancas-fumantes8.jpg

criancas-fumantes9.jpg

criancas-fumantes10.jpg

criancas-fumantes11.jpg

 

 

 

 

 

 

VFNO 2015 - o Outfit e as emoções (boas e más)

Ontem foi A noite da moda. E não só a do nosso país. A de 23 países em simultâneo, os que ao longo dos anos têm aderido, à Vogue Fashion Night Out.

 

Saem à rua todas as gerações, ouve-se música em cada canto, multiplicam-se os brindes e as promoções, os famosos misturam-se com os anónimos, os fashion adicts vestem-se a rigor e pronto... é um orgulho fazer parte dela.

 

Além disso... e apesar do muito e intenso trabalho (umas cansativas mas felizes 6 horas de set non stop...), senti-me uma princesa fashion ;)

vfno2015d.jpeg

vfno2015a.jpgvfno2015b.jpg

Vestido e colar de penas: Tendências Store

Sapatos : Zara

Cabelos: Studio Rdv by Ronny Kasta

Make up: Tânia Carvalho para L'oreal Paris

Unhas e Pestanas: HN Portugal

vfno20215f.jpg

vfno2015g.jpg

Como dj já em várias edições, assumo que esta tem sido uma das noites emblemáticas da minha carreira. E explico-vos porquê...

 

Porque mistura tudo o que gosto, me dá prazer. Porque posso passar exatamente o género de música que gosto (para quem não entende muito o que se passa neste meio e profissão, acreditem que não são muitas as vezes que temos liberdade criativa total), num ambiente requintado (desta vez toquei num espaço maravilhoso e cheio de design a cada cantinho dos seus 3 andares, o Roca Lisboa Gallery), porque me posso vestir a rigor e apreciar todo este momento de afago de auto estima, que é tão bem vindo de vez em quando( o penteado, a make up, a escolha da roupa certa ), porque toco cedo ( entre as 7 e a meia noite e finito... nada de noitadas até às 6 da matina) e ainda porque sim... todo o público dança ao meu som (e olhem que, este ano, quase criei uma espécie de pista de Discoteca, frente, à montra do meu spot na Avenida da Liberdade)... inclusivé.... a minha família, alguns amigos e... o mais importante e tudo.. os meus filhos. Orgulhosos e animados.

11987153_10205479738656391_6752677372875137314_n.j

vfno2015c.jpg

Aproveito para abordar este assunto. Sim, não podia deixar de o fazer, até porque no meio de tudo tão perfeito, foi a única coisa que me incomodou efetivamente e porque este meu blog trata os assuntos da maternidade e deles não posso nem quero fugir...

 

Ora bem,enquanto tocava sempre com aquela energia que me é carateristica ( acreditem que às vezes nem eu sei onde a tenho escondida ahhaa... acabo por me surpeender a mim mesma muitas vezes com a resistência e força anímica)... e logo um pouco depois dos meus babies têm aparecido para me ver , acompanhados pela minha doce família (avós, bisavó, pai e tias...)... o Afonsinho quis vir ter comigo à montra onde eu estava a atuar. Saltou para uma banqueta e começou a dançar ( esteve ali tipo.. sei lá... uns 10 minutos talvez).

 

O Hugo, aproxima-se de mim e sussura : "Amor, cuidado, é melhor que o Afonso não esteja aí, já ouvi vários comentários menos bons lá fora...". Comentários? Hummm... Pensei eu, mas que raio? Sim..." Olha... aquela até traz o filho para aqui, que vergonha"... acho que disseram duas ou três críticas e más linguas que por ali passavam. Algumas delas também com crianças pela mão, o que se torna ainda mais irónico e incongruente.

 

Eram 9 e meia da noite, de uma noite especial e muito pontual (a maioria dos eventos não são próprios, obviamente, para miúdos) e o meu "dancarino" e o maior fã da Mamã dj artista, não se conteve e pulou para perto de mim. Outro espírito de artista, a forma-se ali, parece-me a mim... E então? Será que as crianças dessa senhoras maldizentes não dançam e cantam no meio dos serões familiares? Claro que sim. A diferença aqui... é que por acaso a mãe deste pequeno artista tem os olhos sobre si e atua para uma largo número de pessoas. E é a essa realidade a que os meus filhos se vão ambientando e habituando. Daí ser, portanto, também para ele natural, dancar e pular ao meu lado. Virado para o público, no seu misto de entusiasmo e vergonha.

 

Há mesmo tanta gente má onda neste nosso país, gente que aponta o dedo por apontar, que te mete " no mesmo saco de todos os famosos" supostamente negligentes (e já esse ponto de partida tem muito que se lhe diga, enfim...), que te julga como Mãe e educadora, sem saber puto quais são os teus limites, os teus princípios, os teus cuidados com os filhos e com a própria família. E mais ainda, que não tolera que alguém só porque "aparece" seja uma Mulher e Mãe com Ms grandes  e que tenha uma profissão que saia do tradicional, com visibilidade, horários diferentes (e só Deus sabe o esforço que faz para conciliar tudo com a harmonia possível) e... ainda seja feliz com isso e com o orgulho que os seus pequenos pirralhos têm de si... 

vfno2015e.jpg

A Matita, mais reservada e (ontem) com mais sono, não é tanto "destas coisas" e ficou no seu cantinho, ao colo do pai. Ou será talvez pela a idade ainda, a ver vamos.. Mas, pergunto-me eu porque raio, tendo eu a plena noção de que os meus filhos têm a educação adequada às suas necessidades e idades (hoje eram 9 horas da manhã e estavam ambos na escolinha, depois de 9 horas de sono... e porque foi dia de festa!) não lhe(s) darei o gosto, que também tanto me agrada de os deixar estar comigo um bocadinho " no meu escritório"?... Sim, se este é o meu trabalho, este é o meu escritório, certo? Será que assim, poderão essas "velhas do restelo" perceber que há formas de estar na vida diferentes do "chapa 5" em que os princípios de responsabilidade, cuidado e amor à família podem ser tantos ou maiores do que as pessoas com profissões ditas "normais"?

 

Bem, injustiças à parte, a noite foi um must, essa é que é essa! Em tudo. Até pela possibilidade da presença dos meus, durante um pedacinho da noite. Adorei a onda, o público que por lá foi passando ( e parando... para a minha "discoteca improvisada" como ouvi, ainda há pouco, orgulhosamente falarem do "meu spot" no telejornal da RTP), o meu look e o miminhos dos muitos fãns que foram aparecendo e tirando milhares de fotos!

 

E que venha... a VFNO do próximo ano. I cant wait... ahhh... e o Afonso Luz, também não ;)

 

 

 

 

 

 

Dia Nacional da Natalidade. E se não fosse por ela... este blog não existia!

facebook-post_dianatilidade-ba.jpg

Hoje é um dia importante. Principalmente para quem como nós aqui neste cantinho, celebramos a vida, a maternidade, o amor especial que se tem a estes pequenos (que um dia se tornarão grandes mas especiais) seres a quem demos à luz.

 

Para umas (e uns, que os pais também devem, sem dúvida ser envolvidos), é importante porque sabemos que ser Mãe é um projeto de vida quase maior que nós mesmas.

 

Para outras/os porque os problemas de fertilidade têm adiado os seus sonhos e tornado os seus dias de sofrimento e cheios de ansiedade (quem dera que ninguém tivesse que passar po isso).

 

Para outros ainda, porque se olharmos para a Natalidade como um número e algo menos pessoal do falei na a alíneas anteriores... é o barómetro de como irá evoluir a nossa sociedade.

 

Hoje celebra-se o Dia da Natalidade. Um dia criado pela Assembleia da Republica após petição do Barrigas de Amor em 2009. E como embaixadora e amiga deste projeto, não poderia deixar passar em branco.

 

Desde 2011 que este dia é assinalado e está publicado no Diário da Republica e o que se pretendemos com este dia  é efetuvamente que as mães, os casais grávidos e as famílias em geral sejam reconhecidos como fundamentais para o equilíbrio demográfico de Portugal, um dos países mais envelhecidos da Europa.

 

A simbologia da data contribui, seguramente , para que não nos esqueçamos do défice de natalidade e possamos renovar a discussão e analise dos múltiplos factores que o determinam e as suas consequências na sociedade.

 

Feliz Dia da Natalidade e .... parabéns a nós que fazemos parte dele ;)

 

Pág. 1/2